×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 64

Segundo o último Boletim Epidemiológico da DGS, tornado público no dia de hoje, 8 de novembro, foram confirmados 3.452 casos de COVID-19 no Alentejo, mais 91 em relação ao dia de ontem.

Neste momento estão registadas, de acordo com o Relatório, 65 mortes na região, mais duas em relação ao dia 7.

Os dados por concelho serão atualizados assim que possível, na sequência da reformulação dos indicadores relativos aos novos casos de COVID-19 pela Direção-Geral da Saúde.

Segundo o último boletim epidemiológico da DGS, até hoje, dia 8 de novembro, foram confirmadas 179.324 pessoas infetadas com COVID-19, mais 5.784 em relação ao dia 7.

Foram também registados um total de 2.896 óbitos, mais 48 em relação ao dia de ontem. O número de pessoas recuperadas passa a 99.781, mais 2.034 nas últimas 24 horas.

Neste momento estão 2.522 pessoas internadas devido à COVID-19, das quais 378 nos Cuidados Intensivos. 90.506 pessoas estão em vigilância pelas Autoridades de Saúde.

De acordo com a Direção-Geral de Saúde, estão registados 76.647 casos de COVID-19 ativos em Portugal.

O Primeiro-Ministro, António Costa, vai estar esta segunda-feira em Évora, na cerimónia da assinatura da adjudicação da obra do novo Hospital Central do Alentejo.

De acordo com a informação avançada, a cerimónia vai se realizar nas instalações da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo, a partir das 10h30. Na cerimónia também estarão presentes a Ministra da Saúde, Marta Temido, e a Ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa.

Recorde-se que o grupo espanhol Acciona venceu o concurso público para a construção do novo Hospital Central do Alentejo, num investimento de 180 milhões de euros. O projeto é da autoria do arquitecto Souto de Moura e o edifício desenvolve-se numa área de 1,9 hectares.

O que começou como um “projeto divertido” de recuperar o Cemitério dos Ingleses em Elvas acabou por ocupar mais de 20 anos da vida de Nick Hallidie, trabalho reconhecido este ano pela rainha Isabell II. 

O presidente da Associação dos Amigos do Cemitério dos Ingleses foi incluído na lista deste ano de condecorações emitida pelo aniversário da Rainha e distinguido com o grau de Membro da Ordem do Império Britânico (MBE) "por serviços de proteção do património histórico britânico em Portugal”. 

Em declarações à Agência Lusa a partir de Sudbury, cerca de 100 quilómetros a nordeste de Londres, onde reside atualmente, o antigo militar disse que a notícia, recebida no início de outubro, deixou-o "bastante lisonjeado”. 

“É uma honra para mim, mas também envolve muitas outras pessoas”, vincou Nick Hallidie, presidente da Associação desde a sua fundação em 1996 e considerado o principal impulsionador da restauração do Cemitério Militar Britânico em Elvas. 

O seu envolvimento começou em 1995, quando acompanhou uma visita à cidade de Elvas, onde a vivia na altura numa propriedade familiar, conduzida por um autarca que pretendia que a cidade fosse declarada Património da Humanidade, o que aconteceu em 2012. 

Na altura, o Cemitério estava abandonado, cheio de ervas e Hallidie iniciou uma série de contactos para iniciar a sua recuperação, acabando por lhe ser pedido que tratasse da limpeza, financiada pelo ministério dos Negócios Estrangeiros britânico. 

“A embaixada pediu-me porque sabia que eu tinha experiência como militar. Eu achei o projeto divertido, juntei umas 14 pessoas das redondezas e fomos cortar as ervas e limpar o local”, recordou. 

A associação foi formada no ano seguinte e Hallidie foi escolhido como presidente, cargo que exerce desde então. 

“Tem sido agradável e muito gratificante. Mas vou ter de abandonar em breve”, explicou. 

O cemitério dos ingleses situa-se no baluarte de S. João de Corujeira, ao alto da muralha Leste da cidade de Elvas e inclui uma capela fundada em 1228 pelos frades da Ordem dos Hospitalários.

No cemitério estão sepultados cinco militares britânicos, que morreram na batalha de La Albuera, na província de Badajoz (Espanha) e são representativos dos milhares de soldados aliados que perderam a vida na batalha, travada a 16 de maio de 1811.

O confronto militar enquadrou-se na Guerra Peninsular, onde as forças aliadas de Portugal, Espanha e Inglaterra lutaram contra o exército invasor de Napoleão Bonaparte.

A Guerra Peninsular ocorreu no início do século XIX, entre 1807 e 1814, na Península Ibérica e todos os anos, a data é evocada pela Associação dos Amigos do Cemitério dos Ingleses, em colaboração com militares de Portugal e Extremadura espanhola.

Atualmente, a associação conta com cerca de 300 membros, a maioria em Portugal, Reino Unido e Espanha, mas também em países mais remotos como Barbados. 

Graças à angariação de 100 mil euros, a Associação financiou obras de recuperação da capela de São João da Corujeira, que reabriu em 2011 e onde pretende criar um museu evocativo da Guerra Peninsular.

Por razões de saúde da mulher, Hallidie regressou ao Reino Unido em 2005, mas continuou a organizar ações de angariação de fundos e todos os anos regressa a Elvas para a cerimónia anual da Associação, que este ano foi cancelada devido à pandemia de covid-19. 

Olhando para atrás e para o trabalho feito, disse que “foi fascinante e valeu completamente a pena”. 

(Fonte: Agência Lusa)

A Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) atualizou este domingo, dia 7 de novembro, a situação epidemiológica COVID-19 no distrito de Portalegre.

Segundo os dados divulgados, o distrito de Portalegre regista 208 casos ativos de COVID-19, mais 30 em relação à última atualização feita pela ULSNA, no dia de ontem.

A ULSNA adianta ainda que estão 13 pessoas internadas, devido ao novo coronavírus (mais 1 em relação ao dia 7) e que foram efetuados 21.927 testes até ao momento.

Registam-se 257 casos recuperados no distrito, mais um em relação ao dia de ontem, e contabiliza-se um óbito provocado pela pandemia, registado no concelho de Portalegre.

Apresentamos os dados por concelho, segundo a informação disponibilizada pela ULSNA:

CONCELHOS

CASOS CONFIRMADOS

CASOS ATIVOS

ÓBITOS

Alter do Chão

12

5

0

Arronches

21

21

0

Avis

29

Sem informação

0

Campo Maior

46

28

0

Castelo de Vide

14

Sem informação

0

Crato

14

8

0

Elvas

96

35

0

Fronteira

6

Sem informação

0

Gavião

15

5

0

Marvão

19

Sem informação

0

Monforte

22

19

0

Nisa

4

Sem informação

0

Ponte de Sor

59

38

0

Portalegre

91

29

1

Sousel

18

10

0

 

Pode consultar os dados da ULSNA aqui

A Câmara Municipal de Vila Viçosa atualizou, este domingo, o relatório da situação epidemiológica da COVID-19 no concelho, com dados até ao dia 6 de novembro.

De acordo com os dados divulgados pela autarquia, registaram mais três novos casos positivos em relação ao dia 5. 
 
Desde o início da pandemia, o concelho calipolense regista 127 casos positivos de COVID-19, dos quais 118 encontram-se ativos e três já recuperaram da doença. Contabiliza-se seis mortes no concelho, provocadas pelo novo coronavírus

O #EstudoEmCasa vai passar, a partir de segunda-feira, dia 9 de novembro, a disponibilizar conteúdos também para alunos e professores do ensino secundário, através da RTP Play e da app #EstudoEmCasa.

Quinze blocos pedagógicos temáticos são disponibilizados diariamente, num total de 75 por semana, à semelhança do que já acontece para o ensino básico, o qual tem também transmissão televisiva (através da RTP Memória). De segunda a sexta-feira, às 9h, o conjunto de conteúdos diário fica disponível, respondendo a diferentes vias de ensino (grelha no link em baixo).

Com a continuidade e o alargamento operados neste ano letivo, o #EstudoEmCasa tornar-se-á no conjunto mais completo de recursos educativos em língua portuguesa, acessível a todos, e em formato televisivo, sendo um apoio muito útil à aprendizagem dos alunos que, em determinados momentos, estejam impossibilitados de deslocar-se à escola, bem como um apoio às escolas para continuarem a trabalhar com estes alunos.

Independentemente do ensino presencial, este é um recurso ao dispor das comunidades educativas para reforço das práticas de ensino e aprendizagem, em qualquer momento e lugar (tendo simultaneamente um papel relevante na difusão de conteúdos pedagógicos, da língua e da cultura portuguesas, nos tempos atuais).

Assim, por se constituir como um valioso recurso ao dispor dos docentes e o desejável “Companheiro de Escola” de milhares de estudantes, o #EstudoEmCasa é uma ferramenta da qual não deverá prescindir-se.

Para encontrar/descarregar todos os materiais aqui:https://www.dgeste.mec.pt/index.php/destaque_1/estudoemcasa/

 #EstudoEmCasa na televisão e no digital:

  • Internet: https://www.rtp.pt/play/estudoemcasa/ (emissão de cada dia on demand e módulos individualizados); e em https://estudoemcasa.dge.mec.pt/(recursos educativos utilizados na aula);
  • APP: #EstudoEmCasa
  • Televisão (1.º ao 9.º ano):
    TDT – posição 7
    MEO – posição 100
    NOS – posição 19
    Vodafone – posição 17
    Nowo – posição 13

A Câmara Municipal de Sines anunciou, na noite deste sábado, o registo de mais um óbito no concelho, provocado pela pandemia COVID-19. A autarquia, em nota, endereça "as mais sentidas condolências à família e amigos".

O Município adianta ainda que atualmente registam-se 97 casos ativos de COVID-19 naquele concelho, 63 casos recuperados e um total de cinco óbitos.

A edilidade apela ainda "ao rigoroso cumprimento das orientações das autoridades de saúde: uso de máscara, incluindo no espaço público sempre que a regra do distanciamento social possa não estar integralmente garantida; higiene regular das mãos; regras de etiqueta respiratória, sobretudo tossir para o braço".

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Fevereiro 2023 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28