A Polícia de Segurança Pública de Évora, no passado sábado, 19 de maio, em cumprimento de mandados de busca domiciliária e de detenção fora de flagrante delito, deteve 7 indivíduos, dois de sexo feminino e 5 do sexo masculino, por suspeitas de tráfico de estupefacientes.

No âmbito da operação referida foram apreendidas as seguintes doses individuais suspeitas de se tratarem de produto estupefaciente: 925 doses de heroína, 251 doses de cocaína e 3,5 doses de haxixe.

Segundo a PSP, foram ainda apreendidas 5 viaturas automóveis de alta cilindrada, 3,328,46€ em dinheiro, vários artigos em ouro, 1 (um) spray de gás pimenta, 1 (uma) arma de fogo (espingarda calibre 12), vários aparelhos eletrónicos e de comunicações, bem como vários artigos de calçado desportivo de marca.

Os detidos aguardam a sua presença perante o Juiz de Instrução criminal de Évora a fim de serem submetidos a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

O deputado António Costa da Silva, eleito pelo círculo de Évora do PSD à Assembleia da República, no seu comentário desta segunda-feira, dia 21 de maio, começou por falar dos aumentos das pensões, propostos pelo Governo, para depois falar da questão da transparência na política. O social democrata ainda comentou as dificuldades orçamentais dos reguladores, para terminar a sua análise com um comentário sobre a possível dissolução da solução de governação existente.

Sobre o aumento das pensões, António Costa da Silva considera que “é sempre uma boa notícia, quando ouvimos falar de aumentos, dos pensionistas e dos reformados”, assim como “de todas as pessoas que precisam”, contudo, lamenta que “com tanta propaganda verificamos que os aumentos são marginais”.

Ao comentar a atuação da Comissão Parlamentar da Transparência que tem estado a discutir e a votar várias alterações à norma que proíbe empresas ligadas a políticos de fazerem contratos com o Estado, o social-democrata considera que a verificarem-se casos em que os políticos cometeram alguma espécie de nepotismo e “se esses casos são reais, mancham efetivamente a política e os políticos”. Contudo, acredita que “sinceramente, que a fortíssima maioria [dos políticos portugueses] está focada em cumprir a lei” e que “qualquer presidente de câmara sabe que não pode contratar um familiar direto”.

No que diz respeito às reclamações os reguladores, nomeadamente o caso do Regulador da Saúde, que ainda não contratou os 27 profissionais que pediu em abril de 2017, António Costa da Silva revela ter conhecimento de “reguladores a queixarem-se que com as cativações que tiveram do governo nestes últimos anos, ficarão limitados em realizar alguns investimentos e contratar pessoas”.

Por isso, face às declarações do líder do PS e Primeiro-Ministro, António Costa, sobre uma eventual demissão caso o Orçamento para 2019 não seja aprovado pelos partidos da Esquerda, o deputado do PSD considera que “adamos aqui com o jogo do faz de conta”, pelo que “aqueles que contribuíram para esta solução governativa, sem terem ganho as eleições, têm a obrigação de levar esta legislatura até ao final”, por isso “a carochinha vai arranjar um João Ratão entre a esquerda”.

Contudo, apesar de considerar que a aprovação do próximo Orçamento de Estado “terá impacto nos resultados eleitorais de 2019”, porque “as políticas são desastrosas”, o social-democrata reitera que o “PSD não quer cá eleições antecipadas”. Ainda assim, afirma “que António Costa é um calculista, não tenho dúvidas nenhumas” pelo que, “se sentir que tem uma oportunidade de se livrar dos seus colegas de parceria e sozinho conseguir o resultado que sonha (…) arranjará os argumentos suficientes para que isso aconteça”.

No passado sábado, dia 19 de maio, Alandroal comemorou o Dia da Família Participativa, com concentração das atividades no Jardim de São Pedro, promovidas pelos CLDS - Contratos Locais de Desenvolvimento Social.

Em declarações à Rádio Campanário, Anabela Consolado, coordenadora técnica dos CLDS, diz que o evento visa proporcionar aos intervenientes “um dia feliz, e no fundo acabem por estar aqui todos juntos” com as suas famílias.

A dirigente refere-se às “crianças, idosos, jovens e desempregados”, com quem trabalham ao longo do ano. Não sendo possível contabilizar a totalidade dos participantes, avança que estavam inscritas 170 pessoas para a caminhada e 150 para o almoço, estando excluídos da contagem, os idosos institucionalizados.

Com atividades “vocacionadas para os idosos e para as crianças”, o programa incluiu, entre outros, “uma caminhada […] uma aula de educação física, uma missa campal e um almoço partilhado”.

“Um dia excelente, com um lugar excelente”, sendo que, não seria possível sem “o apoio de todos os parceiros, entre os quais, o município de Alandroal”.

Realizando-se a cada aa numa localização diferente, visa assim “explorar aquilo que Alandroal tem de melhor para nos dar e proporcionar às nossas famílias”.

 

 

 

No âmbito de inquérito que corre termos na 1ª Secção do DIAP de Évora e onde se investigam, além do mais, suspeitas da prática de crimes de roubo, por ordem do Ministério Público, na passada quinta-feira, foi detida uma mulher com 33 anos de idade.

A mulher foi presente ao juiz de instrução criminal de Évora para interrogatório e aplicação de medidas de coação e na sequência de promoção do Ministério Público, o juiz decidiu aplicar à arguida a medida de coação de prisão preventiva, por “se entender verificar-se, em concreto, perigo de continuação da atividade criminosa e indiciando a arguida pela prática de nove crimes de roubo agravado, um crime de furto com violência depois da subtração e dois crimes de furto simples.”

Ainda segundo o Ministério Público, “a arguida é suspeita de, abordando habitualmente indivíduos do sexo masculino que se encontrassem sozinhos, lhes subtrair objetos de valor ou dinheiro que os mesmos tivessem na sua posse e de efetuar furtos em estabelecimento comerciais.”

O Ministério Público é coadjuvado pela PSP de Évora.

O Castelo de Estremoz foi este fim de semana (dias 19 e 20 de maio), palco para o Festival da Rainha -  V Feira Medieval de Estremoz, promovido em parceria pela escola secundária e pela autarquia estremocenses.  Ao longo destes dois dias, centenas de figurantes fizeram no espaço uma recriação histórica do período medieval.

Em declarações à RC, Sílvia Dias, vereadora da Câmara Municipal de Estremoz, aponta que o “ambiente e organização familiares” do festival, “nos diferencia um pouco daquilo que são as outras feiras medievais”.

Ao longo das suas edições, ganhou uma dimensão maior, aponta, “tem sido um sucesso e as pessoas gostam imenso”.

Atraindo “imensas pessoas a Estremoz”, surge como “mais um evento que dinamiza toda a economia local”, nomeadamente no que concerne ao alojamento e à restauração.

José Carlos Salema, diretor da Escola Secundária/3 Rainha Santa Isabel de Estremoz, avança à RC que o que diferencia esta feira, é a participação “genuína” de “muito professores e muitos alunos”.

Com cerca “300 figurantes”, o evento visou “a recriação dos séculos XII e XIII, aqui neste contexto (Castelo) que de facto é o mais apropriado”, contando com “artesãos, comes e bebes, […] eventos culturais, espetáculos tipicamente da idade média, a cavalo, de espada”, entre outros.

 

O Centro de Ciência Viva (CCV), em Estremoz, e o Instituto Politécnico de Portalegre (IPP) assinaram, esta sexta-feira (18 de maio), um protocolo de colaboração que pretende, de acordo com a estratégia do Governo, estimular os jovens do ensino secundário, e em especial os das escolas profissionais, para a importância de progredirem os seus estudos a nível superior.

Na assinatura do protocolo, a secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Fernanda Rollo, realça que, no Alentejo, os valores de progressão dos estudos são “muito preocupantes”, onde existem concelhos que “não passam um aluno do ensino profissional para o ensino superior”, sublinhou.

Para a secretaria de estado, a percentagem de progressão no Alentejo é preocupante, relembrando que “pessoas com formação superior têm cerca de 85% mais de probabilidades de terem emprego”, daí, seja essencial que “a formação seja assumida como um objetivo, interligando escolas com ensino superior e autarquias com as empresas”, disse.

Questionada sobre o trabalho sazonal, Fernanda Rollo refere que a “área da restauração é, neste momento, muito preocupante”, em que “quase 90% dos jovens não prosseguem para o superior”.

Também à RC, Rui Dias, diretor executivo CCV, refere que o protocolo agora assinado “vem no seguimento do que, quer o CVV e os seus associados, quer o politécnico, já faziam nas suas atividades normais de delegação”.

Através desta colaboração, as instituições vão “agarrar nas atividades que já fazíam e criar novas”, que serão colocadas em prática “no próximo ano letivo”, o que “não significa que as atividades não vão começar antes”, disse.

Luís Loures, vice-presidente do IPP, sublinha que as instituições “já tinham alguma colaboração, mas não a criação de uma fileira formativa direta do ensino profissional para o ensino superior”.

Pretende-se com este compromisso “reforçar a competência do ponto de vista técnico-científico na criação de oferta formativa que possa estar alinhada com o ensino profissional que se faz a nível regional e criar condições para divulgar”, sublinhando que, muitas vezes, os alunos do ensino profissional “não conhecem, porque também não lhes é dada a possibilidade de acederem a essa informação, aquilo que são as oportunidades ou alternativas de pró execução de estudos”, lamentou.

O IPP “cobre a totalidade daquilo que existe no profissional” no Alentejo, realçou o responsável, reiterando que a “taxa de progressão é de 16%, que comparativamente aos cursos cientifico-humanísticos têm valores acima dos 80%”, algo que considera “especialmente dramático porque estes alunos não encontram um emprego na área profissional onde estiveram a fazer formação”.

O Santuário de Nossa Senhora da Conceição em Vila Viçosa recebeu no passado sábado, dia 19 de maio, a "Bênção dos Capacetes" dos Bombeiros do distrito de Évora, presidida pelo Padre Francisco Couto, Capelão dos Bombeiros Voluntários de Vila Viçosa. A cerimónia marcou o arranque das celebrações da “Semana Distrital do Bombeiro” e todas as corporações do distrito se fizeram representar, assim como o Comandante das Operações de Socorro do Distrito (CDOS) de Évora, José Ribeiro, que disse à Rádio Campanário (RC) que “esta cerimónia religiosa tem o seu significado para todos aqueles que estão aqui presentes”.

Decorrida no arranque da campanha de combate aos incêndios florestais, o Comandante do CDOS de Évora confessa que é visível “um compromisso muito forte e uma união muito forte entre todos eles e na nossa perspetiva isso é muito relevante”, sobretudo “nos momentos mais críticos em que iremos ser sujeitos no futuro”.

Também nas palavras do Presidente da Federação de Bombeiros do Distrito de Évora, Inácio Esperança, esta foi uma cerimónia, acima de tudo, de “comprometimento”, por parte dos bombeiros presentes nesta cerimónia, “com as populações e com eles próprios”, bem como “com a sua missão e com os seus princípios”.

Inácio Esperança explicou à RC, que esta celebração que pela terceira vez teve lugar no Santuário de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa, “foi uma ideia dos próprios bombeiros”, marcando assim o arranque das celebrações da “Semana Distrital do Bombeiro” que este ano “vai terminar no dia 27 [de maio] em Portel, com o Dia do Bombeiro Português”, uma comemoração “que pela primeira vez se vai fazer no distrito de Évora”.

Na passada sexta-feira, dia 18 de maio, alunos da Escola Secundária/3 Rainha Santa Isabel subiram ao palco com artistas líricos profissionais, para interpretar a ópera «O crepúsculo do crítico», de Henrique Silveira.

Em declarações à RC, José Carlos Salema, diretor do estabelecimento de ensino, diz que este projeto surgiu como “uma experiência única para os alunos e professores que participaram”.

Trabalhando em parceria com “cantores líricos profissionais, maestro, pianista” e o próprio autor do texto, possibilitou aos alunos adquirirem a perceção de “como se produz um espetáculo daquela natureza”.

O auditório Moisés Pereira, da escola secundária, recebeu “duas sessões com cerca de 400 pessoas”, avança, o que facultou “uma oportunidade única para todos poderem assistir a uma ópera ao vivo”.

 

 

 

Mourão recebeu ao longo deste fim-de-semana (18 a 20 de maio), mais uma edição da Feira Saberes e Sabores da Raia, que contou com a presença de Carlos Miguel, secretário de Estado das Autarquias Locais, na cerimónia de inauguração.

Em declarações à RC, o governante realça a importância do evento para o território, como um “mix de mostra, de negócio e de encontro”.

A mostra de produtos, permite que as pessoas do concelho conheçam o que é feito no seu território, e assim alimentar “o sentimento de pertença, o «nós temos»”. É ainda uma forma de dar a conhecer esses produtos a quem visita, surgindo como oportunidade de negócio para as empresas e pequenas empresas. Têm ainda importância “sociologicamente”, surgindo como “um sítio de encontro e de convívio”, por exemplo, de pessoas que “muitas vezes se vêm uma vez por ano”, por altura da feira.

Maria Clara Safara, presidente da Câmara Municipal de Mourão, diz à RC que o objetivo do evento é a atração de pessoas para “comprarem e conhecerem os nossos produtos”.

No espaço foram promovidos “os queijos, o mel, o azeite, os vinhos, a nossa doçaria e gastronomia, do concelho de Mourão e também da Raia”. Neste sentido, foi apresentado o “cozido de grão à moda espanhola e à moda portuguesa”, e também show cookings “para mostrar a gastronomia espanhola”.

 

 

Onze acidentes rodoviários e dezassete crimes, foram algumas das ocorrências registadas no distrito de Évora pela Guarda Nacional Republicana este fim-de-semana (18, 19 e 20 de maio).

De acordo com a informação disponibilizada, foram registadas 144 infrações rodoviárias e 11 acidentes rodoviários em Vendas Novas, Montemor-o-Novo, Portel, Alcáçovas, Escoural, Évora, Évoramonte, Landeira e Redondo.

Foram registados 17 crimes em Viana do Alentejo, Évora, Alandroal, Montemor-o-Novo, Santiago Maior, Lavre, Mora, Vendas Novas, Arraiolos e Portel.

A GNR procedeu à detenção de 1 individuo em Vendas Novas por condução em estado de embriaguez.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Maio 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31