Segundo o último Boletim Epidemiológico da DGS, tornado público no dia de hoje, 06 de julho, foram confirmados 539 casos de COVID-19 no Alentejo, mais 12 em relação ao dia de ontem.

Neste momento estão registadas, de acordo com o Relatório, 15 mortes na região, mais duas em relação ao dia de ontem.

No que diz respeito aos concelhos, como a RC já noticiou, a DGS comunicou que está "a realizar a verificação de todos os dados com as autoridades locais e regionais de saúde, que ficará concluída durante os próximos dias”, pelo que não foram atualizados.

Segundo o último boletim epidemiológico da DGS, até esta segunda-feira, dia 06 de julho, foram confirmados 44.129 casos de pessoas infetadas com COVID-19, mais 232 em relação ao dia anterior. A DGS avisa que “os dados referentes à ARSLVT têm como fonte os dados agregados dos respetivos ACES. Optou-se por esta fonte porque a não notificação laboratorial no SINAVE LAB por um parceiro privado em 3 dias da semana em curso originou cerca de 200 notificações cuja distribuição ainda carece de análise”.

Foram também registados um total de 1.620 óbitos, mais seis em relação ao dia anterior. O número de pessoas recuperadas passa a 29.166, mais 149 nas últimas 24 horas.

Neste momento estão 513 pessoas internadas devido à COVID-19, das quais 74 nos Cuidados Intensivos. 1.182 pessoas estão a aguardar o resultado laboratorial e 31.485 estão em vigilância pelas Autoridades de Saúde.

Desde o início do ano já houve 391.651 casos suspeitos. 

Segundo informação do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) enviada à RC, encontram-se em Unidade de Cuidados Intensivos seis pessoas provenientes do surto de Reguengos de Monsaraz.

Recorde-se que o surto em Reguengos de Monsaraz iniciou há já duas semanas no lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva, estando já também na comunidade. 

Até ao dia de hoje, 6 de julho, já foram registados 12 óbitos na região. 

 

A Televisão do Sul (TDS) avança que uma criança da creche do Colégio da Fundação Alentejo acusou positivo à COVID-19. 

Segundo a informação da TDS, a criança foi transportada para o Hospital Dona Estefânia, em Lisboa. O pai da criança já realizou o teste e deu negativo.

A Rádio Campanário contactou o Colégio Fundacao Alentejo, que não desmentiu a notícia e informaram que estão neste momento a realizar testes à COVID-19, remetendo para mais tarde declarações sobre o assunto.

O presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, na atualização diária dos dados da COVID-19 informa que nas últimas horas não houve óbitos pela pandemia no concelho.

Relativamente ao número de casos no concelho informa que se registam "166 CASOS POSITIVOS ACUMULADOS, 13 DOS QUAIS CURADOS, 141 ATIVOS e 12 ÓBITOS".

Dos 141 casos ativos, registam-se "91 na FMIVPS e 50 na comunidade (2 curados e 1 óbito). Estes números verificam-se num universo de cerca de 1.780 testes com resultado conhecido até ao dia de ontem, no qual foram conhecidos resultados de aproximadamente 50 testes". 

Quanto ao foco infecioso verificado no Lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS), "registamos ao dia de ontem 21 testes positivos ativos (3 caso curado e 1 óbito) a trabalhadores e 70 utentes (10 óbitos).
Relativamente ao controlo da propagação na comunidade registaram-se no dia de ontem 2 casos positivos nos testes com resultados conhecidos durante o dia". 

No Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) encontram-se 18 utentes do lar, quatro em Unidade de Cuidados Intensivos e um caso de infeção na comunidade também internado em cuidados intensivos. 

"Serão hoje novamente testados todos os profissionais e voluntários que contactam com residentes do Lar da FMIVPS COVI-19, quer tenham testado negativos, quer positivos.
A Área Dedicada à Covid-19 (ADC) de Reguengos de Monsaraz continuará hoje a sua atividade numa nova localização situada no Pavilhão Polidesportivo da Escola António Gião (Escola Amarela), com testes na comunidade de acordo com as decisões da Autoridade de Saúde Pública". 

É feito, mais uma vez, o apelo à população para o cumprimento das normas de segurança e higine de forma a evitar a propagação da pandemia. 

A empresa de Reguengos de Monsaraz Marques&Filho, Lda, que explora os postos de abastecimento e Lojas Tangerina de Reguengos de Monsaraz, Mourão, Évora (junto ao kartodromo) e Campo Maior e o Zé do Barco, decidiu, “em resposta à grave situação por que passa a nossa cidade, e em particular aquela vivida no “Lar de Idosos”, passar a atribuir um donativo à instituição em forma de ajuda monetária”.

Desta forma, a partir do dia de hoje e até “que o último utente ou funcionário seja dado como curado”, 0,05€ de cada café vendido em todas as unidades de negócio do Grupo, reverterá para a Fundação Maria Inácio Vogado Perdigão Silva (FMIVPS).

Todos os estabelecimentos, já referidos acima, “serão chamados a contribuir”.

É estimado que o donativo seja de 1250€/mês, correspondendo a 25000 cafés vendidos.

“O produto do donativo será entregue à instituição assim que TODOS forem dados como curados, cessando apenas aí a nossa contribuição. Pese as dificuldades por que passamos, decorrentes desta grave crise, entendemos ser nosso o dever ajudar a cidade que tanto nos tem dado ao longo dos últimos 62 anos”, refere a empresa em nota.

Os Municípios da Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (CIMBAL) reuniram-se na passada sexta-feira, dia 3 de julho, por teleconferência, com o Secretário de Estado Adjunto e da Defesa Nacional e Autoridade de Coordenação da Situação de Calamidade na região do Alentejo, Jorge Seguro Sanches.

De acordo com a nota da CIMBAL, “considerando o momento atual, foi reforçado por parte dos intervenientes a necessidade de manter todas as medidas de proteção indicadas pelos organismos oficiais, designadamente as respeitantes às Estruturas Residenciais para Idosos. A proteção aos idosos continua a ser prioridade máxima para os nossos autarcas”.

Foram ainda abordadas as consequências que a pandemia produz na economia do Baixo Alentejo e medidas mitigadoras.

O Presidente do Município de Barrancos, Serranito Nunes, questionou o Secretário de Estado sobre a forma como decorreu o processo de reabertura da fronteira Barrancos/Encinasola. O governante informou que nunca sentiu disponibilidade por parte das autoridades espanholas para uma abertura similar à de Mourão. E, considerando a necessidade de existir esse entendimento comum, de ambos os países, só agora foi possível proceder à sua reabertura, não obstante todas as diligências efetuadas pelo Município de Barrancos.

O Presidente do Conselho Intermunicipal deixou um “agradecimento afetuoso ao Senhor Secretário de Estado, reconhecendo o seu papel fundamental de coordenação no terreno, da ação das entidades do poder central, com os municípios e a comunidade intermunicipal. Exortou os presentes a manter esta conjugação de esforços, de forma a minimizar os impactos negativos da pandemia no nosso território”.

Na reunião, estiveram também presentes a Presidente e o Vogal (nomeado pela CIMBAL) do Conselho de Administração da ULSBA e o Diretor Distrital de Beja da Segurança Social.

Começou esta segunda-feira, dia 6 de julho a primeira fase dos Exames Nacionais do Ensino Secundário, com a prova de português para os alunos do 12ºano, num processo que envolve mais de 150 mil estudantes inscritos para as provas deste mês.

De acordo com o Júri Nacional de Exames, na primeira fase dos exames haverá mais de 151 mil alunos inscritos para realizar 254.865 provas.

Cerca de 42 mil alunos do 12.º ano mostraram o que sabem a Português, participando na primeira fase de um processo que só termina a 23 de julho com a prova de Literatura Portuguesa dos alunos do 11.º ano.

Comparativamente com o ano anterior, regista-se uma diminuição de quase 90 mil provas, devido às novas regras introduzidas por causa da pandemia de COVID-19.

O Ministério da Educação decidiu que este ano as provas nacionais não eram obrigatórias para a conclusão do secundário, passando a contar apenas as classificações internas, ou seja, as notas atribuídas pelos professores pelo trabalho realizado ao longo do ano.

Por isso, este ano, a maioria dos alunos (91%) participa exclusivamente com o objetivo de concorrer ao ensino superior, em contraste com os dados referentes ao ano passado, em que a maioria tinha em vista a aprovação final do secundário.

Ainda assim, pouco mais de metade (55%) dos alunos inscritos nos exames nacionais tencionam prosseguir estudos no ensino superior.

Além de menos provas, também há menos alunos inscritos: são menos 8.310 estudantes em relação ao ano letivo 2018/2019.

Português deixa também de ser a prova mais realizada, uma vez que não será obrigatória para todos os finalistas, contando com apenas 41.887 inscrições, em comparação com as mais de 77 mil do ano anterior.

O exame mais concorrido na primeira fase é Biologia e Geologia (44.047), seguindo-se Física e Química A (42.269), Português e Matemática A (38.669).

Do ensino profissional chegam apenas 558 matrículas, registando-se uma quebra de 208 em relação a 2019, uma vez que, este ano, foi criada uma nova via de acesso ao ensino superior para estes estudantes, que passam a poder realizar exames regionais, agendados para setembro.

Este ano, as duas fases dos exames tiveram de ser adiadas devido à pandemia de COVID-19, que obrigou a substituir as aulas presenciais pelo ensino à distância prejudicando milhares de alunos com dificuldades de acesso às aulas ‘online’.

Para tentar compensar, o Ministério da Educação decidiu que os alunos teriam mais três semanas de aulas e que, no caso dos alunos do 11.º e 12. anos, voltariam às escolas para ter aulas presenciais.

Fonte: Agência Lusa

“Anjos Secretos” é o nome da canção composta pelo fadista português Jorge Fernando e por Francis Hime em homenagem aos profissionais de saúde de todo o mundo, que estão na linha da frente no combate à COVID-19.

De forma virtual, trinta artistas de países lusófonos reuniram-se para gravar o videoclipe da canção.

Com direcção de Paulo Mendonça, o vídeo foi realizado exclusivamente com gravações feitas através de smartphones e reúne Jorge Fernando, Ney Matogrosso, Ana Moura, Camané, Lenine, Marisa Liz, Fábia Rebordão, Tito Paris, Zélia Duncan, Francis Hime e muitos outros grandes nomes.

O valor gerado com as visualizações do vídeo reverte a favor da organização Médicos Sem Fronteiras.

Veja aqui o videoclipe:

Na tarde deste domingo, dia 5 de julho, dois sismos foram registados junto à localidade de Porto Covo, no concelho de Sines.

De acordo com informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, os sismos foram registados com 20 minutos de diferença, com epicentro próximo de Porto Covo.

O primeiro sismo, de magnitude 1.3, foi registado às 17h23 a menos de 1km a noroeste do centro de Porto Covo. Já o segundo sismo teve uma magnitude de 1.9 e registou-se às 17h43. O epicentro localizou-se 1km a Oeste de Porto Covo.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31