De acordo com a notícia avançada pelo Notícias ao Minuto, Marcelo Rebelo de Sousa, no encerramento da 5.ª Cimeira do Turismo, na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, fez um pedido aos portugueses: "não tenham pressa em conhecer o resto do mundo. Tenham pressa em conhecer melhor Portugal", afirmou o chefe de Estado

Segundo Marcelo Rebelo de Sousa, "esta fase é a mais difícil" da crise provocada pela pandemia de covid-19, que se prolongará por "seis meses, sete meses", e por isso "é muito importante contar com o turismo português no próximo ano e, em particular, até ao fim do próximo verão". "É aí que tudo se joga", defendeu.

Dirigindo-se aos portugueses, o Presidente da República considerou que "foram extraordinários ao viajarem neste verão, ao percorrerem o país, ao contribuírem para preencher uma parte do vazio deixado pelos estrangeiros que não vieram, ao não irem para o estrangeiro ficando em Portugal, ao descobrirem maravilhas em Portugal".

"Continuem a fazer o mesmo, daqui até ao fim do ano e na passagem do ano. E o mesmo daí até à Páscoa. E, se tiverem férias, ou se tiverem uns dias, ou uns fins de semana longos, nesse tempo, sobretudo na Páscoa. E depois, ao planearem as férias de verão do ano que vem", apelou.

Marcelo Rebelo de Sousa pediu-lhes que "comecem a pensar nisso com tempo, para com tempo darem horizonte de segurança ao turismo em Portugal, e à restauração, e a uma parte do comércio, e outras atividades que estão obviamente entre si ligadas, e outros tantos serviços".

"Há um ano, a vossa preocupação, de alguns de entre vós - penso eu, apesar de tudo, uma minoria - era ter-se turistas a mais. A nossa preocupação neste ano é termos turistas a menos, neste ano e no próximo ano. Pois então, os portugueses comecem eles próprios por serem turistas na sua terra", insistiu.

Quanto à resposta do Governo às dificuldades do setor do turismo, o Presidente da República declarou: "Eu penso que o senhor primeiro-ministro hoje, na abertura, e agora, também hoje, no encerramento, o senhor ministro de Estado e da Economia tocaram todos os pontos que eu considero fundamentais para este período de sobrevivência".

Marcelo Rebelo de Sousa, que discursou a seguir ao ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira, elogiou a sua atuação em especial no início da pandemia de covid-19.

"Testemunhei em momentos críticos, cruciais da primeira fase da pandemia a sua dedicação ilimitada em termos intelectuais e físicos, a sua dispersão por áreas tão variadas como a indústria, o comércio, o turismo, os serviços, e também a sua resistência, não é coisa menor", declarou.

Antes, foi o chefe de Estado quem recebeu um elogio do presidente da Confederação do Turismo de Portugal, Francisco Calheiros, "pelo apoio que sempre tem demonstrado" ao setor, que qualificou como "inexcedível".

No início da sua intervenção, o Presidente da República também saudou Francisco Calheiros e adiantou que, depois de recentemente ter estado com representantes do setor do turismo no Porto, prosseguirá esses contactos em Fátima, Vila Real, Curia e no Alentejo.

"Não deixaremos de percorrer todo o território continental em contacto com a realidade do turismo no sentido mais amplo do termo", disse.


 

 

De acordo com a notícia avançada pela TVI 24, além das vacinas gratuitas para as pessoas incluídas nos grupos de risco, haverá vacinas à venda nas farmácias que podem ser compradas com receita médica e são comparticipadas

A vacina da gripe está disponível a partir desta segunda-feira, começando a ser administrada nas faixas da população consideradas prioritárias, como os residentes em lares de idosos e grávidas, segundo a Direção-Geral da Saúde.

A campanha de vacinação do Serviço Nacional de Saúde, que começa habitualmente em 15 de outubro, inicia-se este ano mais mais cedo com uma primeira fase para qual há 350 mil vacinas disponíveis. Residentes em lares de idosos, profissionais de saúde, profissionais do setor social que prestam cuidados e grávidas estão entre os setores mais vulneráveis e serão os primeiros a poder ser vacinados.Na segunda fase, que começará em 19 de outubro, estão incluídos outros grupos de risco: pessoas com 65 ou mais anos e pessoas com doenças crónicas.

QUEREMOS VACINAR O MAIS DEPRESSA POSSÍVEL E ESTAMOS A FAZER PLANEAMENTO COM AS ADMINISTRAÇÕES REGIONAIS DE SAÚDE PARA, SE FOR NECESSÁRIO, AMPLIAR OS PONTOS VACINAÇÃO PARA OUTRAS ESTRUTURAS DA COMUNIDADE” além dos centros de saúde, afirmou a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas quando anunciou a época da vacinação deste ano.

Graça Freitas apelou a todas as pessoas que tiverem indicação médica para que se vacinem, salientando que este ano, com a pandemia, é “ainda mais importante que o façam”.

Havendo a covid-19 “convém não ter outras infeções respiratórias que se possam confundir com covid e que obriguem a fazer um diagnóstico para ver se as pessoas têm covid ou têm gripe”, referiu. Além das vacinas gratuitas para as pessoas incluídas nos grupos de risco, haverá vacinas à venda nas farmácias que podem ser compradas com receita médica e são comparticipadas.

O SNS comprou este ano mais de dois milhões de vacinas da gripe a duas empresas diferentes, por concurso público, mas todas as vacinas são iguais. A gripe é uma doença contagiosa e que geralmente se cura de forma espontânea. As complicações, quando surgem, ocorrem sobretudo em pessoas com doenças crónicas ou com mais de 65 anos.

 

O Município de Vendas Novas, em nota de imprensa enviada à redação da Rádio Campanário, fez saber que o Presidente da Câmara Municipal, Luís Dias, esteve reunido com o Ministro das Infraestruturas e Habitação, Pedro Nuno Santos, no passado dia 23 de setembro, a fim de insistir novamente com o Governo sobre a implementação do Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART) ao transporte ferroviário que serve Vendas Novas e os outros Municípios do Alentejo Central.

Segundo avança a autarquia, "as notícias são boas uma vez que huve um compromisso verbal por parte do Ministro das Infraestruturas e Habitação, que até final do corrente ano a situação ficará tecnicamente resolvida pela CP e o PART irá finalmente abranger os utilizadores do Alentejo Central."

O Presidente da autarquia, Luís Dias, mostrou-se bastante animado com esta perspetiva que irá "permitir que os Vendasnovenses possam ter os mesmos descontos que o resto do país, já que atualmente despendem de mais de 200 euros de passe mensal na deslocação para Lisboa, passando a ter, com a entrada em funcionamento do PART, de um desconto mensal de 120 euros mensais. Para além de ser justo, será, com certeza, um importante contributo para equilibrar o seu orçamento mensal."

"Caso este compromisso não venha a ser cumprido pelo Governo Português, o Município avançará com outras ações para a aplicação totalmente justa deste benefício aos Vendasnovenses", adianta a nota enviada.

De acordo com a notícia avançada pela Renascença, calcular o tamanho da pegada ecológica e saber se é uma empresa sustentável, já é possível, utilizando o simulador, disponível no site Eco.nomia Alentejo Central.

Trata-se de uma iniciativa conjunta do Núcleo Empresarial da Região de Évora (NERE) e da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo , cofinanciada pelo Alentejo 2020 e que pretende promover as boas práticas ambientais, aumentando a competitividade empresarial.

É objetivo do NERE, com este simulador, sensibilizar as empresas para as boas práticas ambientais e, sobretudo, promover o aumento da sua competitividade através da implementação de políticas de sustentabilidade ambiental”, sublinha Rui Espada, presidente do NERE, na apresentação da plataforma. O lançamento marca o início de uma nova fase deste projeto, que surge para dar resposta a um conjunto de desafios essenciais na área da economia circular.

Por exemplo, a sensibilização e consciencialização do tecido empresarial, o reforço da competitividade das empresas participantes através da divulgação dos seus projetos e a promoção do uso eficiente e produtivo de recursos”, destaca o responsável.

O simulador da pegada ecológica vai calcular os impactos causados pelas pegadas deixadas pelas empresas em consequência das suas atividades, “concretamente as boas práticas relacionadas por exemplo com a utilização da água, da energia elétrica e transporte de pessoas e bens”.

Este é um projeto que é dado a conhecer no site www.ecoalentejocentral.pt, onde também é possível tomar contacto com as boas práticas ambientais da economia circular.“inscrever-se em eventos de “matching empresarial”, ficar a par da agenda e, no mercado virtual, comprar ou vender materiais que já não sejam necessários na sua empresa promovendo a criação de parcerias para a sustentabilidade e a economia circular”, indicam os promotores.

Entendemos que só assim poderemos inovar e ir mais longe no nosso ecossistema empresarial”, conclui, o presidente do NERE, Rui Espada.


 


 

De acordo com a informação avançada pelo Município de Montemor-o-Novo, o Mês do Teatro, que se realiza entre 2 e 31 de outubro 2020, vai ser assinalado em co-produção pela Câmara Municipal de Montemor-o-Novo e pelas estruturas Algures, Alma D’Arame, O Espaço do Tempo e Projeto Ruínas, proporcionando a apresentação de vários espetáculos de teatro para os mais diversos públicos e por todo o concelho.
 

Segunda avança a autarquia, na edição de 2020 assumem especial destaque as três estreias de estruturas que desenvolvem trabalho em Montemor-o-Novo, “O Que O Mundo Precisa É De Uma Deusa Ou A Ilha Dos Amores” da Alma D’Arame, “O nosso último espetáculo” da Algures e “Zona – 2ª parte” do Projeto Ruínas.
 

Com espetáculos em todas as Freguesias do Concelho, a realização desta iniciativa permite ao Município de Montemor-o-Novo apoiar as associações locais participantes bem como as suas estruturas parceiras, que serão acolhidas ao longo de todo o mês de outubro.
 

No âmbito da realização dos espetáculos serão respeitadas as normas e recomendações da Direção-Geral de Saúde, quer em termos de distanciamento como de higienização dos diversos locais.
As lotações são limitadas e os bilhetes gratuitos estão disponíveis on-line, no Posto de Turismo e nos locais dos eventos.

De acordo com a informação avançada pela Câmara Municipal de Moura,  este concelho  registou hoje 2.º óbito. O Serviço Municipal de Proteção Civil de Moura e o Lar Casa Divina Providência Maria Auxiliadora informam que, uma utente deste lar que se encontrava internada no Hospital José Joaquim Fernandes, em Beja, faleceu no dia de ontem, 27 de setembro de 2020, vítima da doença COVID-19.

A Cãmara Municipal de Moura kjá lamentou este óbito e apresentou as condolências à família da vítima mortal.

Mais se informa que, após a deteção do caso positivo de infeção pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, no referido lar em Safara, foram realizados no domingo, dia 27, um total de 75 testes à COVID-19, tendo todos eles resultado negativo.

O Serviço Municipal de Proteção Civil recomenda a toda a população que cumpra de forma rigorosa as orientações emanadas pela Direção Geral da Saúde, nomeadamente a higienização frequente das mãos, utilização de máscara e o cumprimento do distanciamento social.

De acordo com a informação avançada pela Agência Lusa, o hospital de Beja está sem urgência de ginecologia e obstetrícia por falta de médicos para preencher as escalas do serviço devido ao surto de covid-19 que já infetou 30 profissionais de saúde daquela unidade, conforme foi hoje divulgado.

Entre os clínicos da especialidade de ginecologia e obstetrícia que prestam serviço no hospital de Beja, há dois médicos e uma interna infetados e dois em isolamento profilático, disse hoje à agência Lusa a presidente da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA), Conceição Margalha.

Por isso, explicou, o hospital ficou "temporariamente" com "falta de médicos da especialidade para preencher as escalas" do Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia e teve de fechá-lo no domingo às 20:00.

O serviço está fechado "de certeza" até às 08:00 de terça-feira, porque a ULSBA já sabe que até lá não tem médicos para fazer as escalas, disse Conceição Margalha.

A situação do surto está a ser "avaliada" e a ULSBA ainda não sabe quando o serviço poderá reabrir, o que só deverá acontecer quando haver médicos para preencher as escalas, frisou.

Segundo Conceição Margalha, enquanto o Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia estiver fechado, no hospital de Beja não há atendimento da especialidade a utentes provenientes do exterior, as quais serão encaminhadas para os hospitais públicos mais próximos.

No entanto, sublinhou, o internamento na especialidade de ginecologia e obstetrícia mantém-se a funcionar para as utentes já internadas no hospital de Beja.

Segundo a ULSBA, que gere o hospital de Beja, o surto, que foi identificado na passada quinta-feira, quando foram detetados os primeiros seis enfermeiros do bloco operatório infetados, já provocou 30 casos de infeção confirmados entre profissionais de saúde.

Trata-se de 13 enfermeiros, nove médicos, cinco assistentes operacionais, dois assistentes técnicos e um técnico de diagnóstico e terapêutica e todos têm "apenas sintomas ligeiros" e estão em isolamento em casa.

Devido ao surto, a ULSBA reforçou as medidas de segurança e higiene, alargou o rastreio a profissionais e decidiu realizar testes de despiste de covid-19 a todos os funcionários do hospital de Beja, o que já começou e deverá terminar no final desta semana.

No hospital de Beja, à exceção do bloco operatório, onde só há atividade cirúrgica de urgência, e do Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia, que está fechado, as consultas de especialidade e outros atos médicos e de enfermagem e exames decorrem "com normalidade".

A ULSBA refere que os utentes devem dirigir-se ao hospital de Beja "com toda a confiança, mas respeitando e cumprindo as indicações dadas".

Trata-se de indicações relativas ao distanciamento físico, à higienização das mãos, ao cumprimento da hora da consulta ou do exame e, "muito importante", o uso obrigatório de máscara no interior dos edifícios do hospital de Beja.

A situação do surto "está a ser monitorizada" pela Unidade de Saúde Pública, pelo Serviço de Saúde Ocupacional e pelo Grupo de Coordenador Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeções e de Resistência aos Antimicrobianos e ao abrigo do plano de contingência no âmbito da pandemia de covid-19 da ULSBA.

 


 

 

De acordo com a informação avançada pela Agência Lusa, a Polícia de Segurança Pública alertou hoje para a existência de um e-mail fraudulento a solicitar informações sobre supostas queixas apresentadas pelos destinatários, explicando que não é um procedimento usado pelas autoridades.

Em comunicado, a PSP explica que "teve conhecimento, por intermédio de diversos cidadãos, da circulação de comunicações via e-mail, aparentemente provenientes desta Polícia, com convocatórias de presença e ou a solicitar informação sobre supostas queixas apresentadas pelos destinatários com indicação de um link".

Perante este caso, segundo avança a Lusa, a PSP alerta que não recorre a comunicações contendo links, pelo que é alheia a estas comunicações e apela para que as pessoas que tenham recebido ou venham a receber esta comunicação, não utilizem nenhum dos links que ali constam por se tratar de um esquema de furto de dados pessoais.

A Polícia de Segurança Pública solicita que essa comunicação fraudulenta lhe seja enviada como anexo para o email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. e que seja eliminada da respetiva caixa de entrada.

Reforça-se que os cidadãos devem ter atenção ao conteúdo das comunicações eletrónicas que recebem, ainda que aparentemente possam ser enviadas pela PSP, porquanto há traços que permitem desde logo duvidar da proveniência da comunicação”, refere a PSP explicando que no caso o emissor não pertence ao domínio @psp.pt, é usada linguagem com erros gramaticais e de sintaxe e com um propósito da comunicação pouco claro.


 

De acordo com a informação avançada pelo Município, e considerando o período de Contingência, em vigor até às 23h59 do dia 30 de setembro de 2020, decretado pela Resolução do Conselho de Ministros nº 70-A/2020, de 11 de setembro, e prorrogado até 14 de outubro, para fazer face à pandemia da Covid-19, o Plano Municipal de Emergência de Montemor-o-Novo mantem-se ativo enquanto permanecer esta situação.

A autarquia adianta ainda que a Comissão Municipal de Proteção Civil reuniu extraordinariamente, no passado dia 23 de setembro, no Auditório da Biblioteca Municipal Almeida Faria para analisar a situação epidemiológica no Concelho e debater a implementação de medidas para garantia da Segurança dos munícipes bem como do bom funcionamento das instituições do concelho e das suas atividades regulares e necessárias ao bem estar da população.

Por forma a agilizar a atuação integrada e eficaz entre todos os agentes da Comunidade, a Comissão Municipal de Proteção Civil aprovou entretanto a criação de uma Subcomissão de Saúde para o acompanhamento da situação epidemiológica da COVID-19, no Concelho de Montemor-o-Novo, com a principal função de avaliar a situação epidemiológica e agilizar os contactos entre todas as entidades envolvidas, procurando dar uma resposta rápida às situações que possam surgir relacionadas com a pandemia.

Segundo informa o Município, esta Subcomissão será constituída pela Sra. Presidente da Câmara Municipal e/ou Vereador com o Pelouro da Proteção Civil, o Comandante dos Bombeiros Voluntários de Montemor-o-Novo, o Comandante do Destacamento da GNR de Montemor-o-Novo, um representante do Agrupamento de Centros de Saúde Alentejo Central, um representante do Centro Distrital de Solidariedade e Segurança Social, um representante das Juntas de Freguesia do Concelho e um representante do Agrupamento de Escolas de Montemor-o-Novo.

Neste processo de recrutamento, a Instituição pretende recrutar enfermeiros/as com ou sem experiência ,com disponibilidade para trabalhar em full time e aptidão para trabalhar em equipa.

O procedimento a vigorar será de contrato de trabalho com vencimento base de 1,205,00€ acrescido de subsídio de turno e subsidio de refeição.

Os interessados devem remeter o seu currículo para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. ou Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30