A Câmara Municipal de Redondo atualizou no dia de hoje, 06 de julho, os dados da COVID-19 no concelho, segundo dados da Autoridade de Saúde Pública.

No comunicado da situação epidemiológica no concelho de Redondo, é informado que existem 7 casos positivos, mais dois em relação à última atualização a 03 de julho, e todos eles estão ativos.

É feito ainda o apelo de que "a fase de desconfinamento é um período muito perigoso da Pandemia. Não devemos estragar tudo o que de bom fizemos até aqui! Não se esqueçam, por favor, que o cumprimento de todas as normas impostas pela atual situação de pandemia - O DISTANCIAMENTO SOCIAL, O USO DE MÁSCARA, A ETIQUETA RESPIRATÓRIA E A HIGIENIZAÇÂO DAS MÃOS – é o único garante de que podemos ficar bem!"

O ano 2020 está a ser profundamente afetado a nível mundial pela pandemia COVID-19. As atividades do quotidiano tiveram de ser adaptadas à nova realidade que o Mundo atravessa, incluindo as atividades de lazer.

O Verão é sinónimo de praia e convívio e tudo isso pode continuar a ser feito, desde que sejam respeitadas as regras sanitárias. A 15 de maio o Primeiro-Ministro António Costa apresentou ao país as regras de utilização das praias e piscinas ao ar-livre, como corredores de circulação de sentido único, lotação controlada por semáforos e obrigatoriedade de manter um distanciamento mínimo de 1,5 metros entre banhistas e 3 metros entre chapéus de sol ou toldos.

A Rádio Campanário esteve este domingo na Praia Fluvial de Mourão, que abriu ao público a 20 de junho. Todo este espaço foi preparado com todas as normas de segurança emitidas pela Direção-Geral de Saúde para poder receber os banhistas. Em todas as entradas existem dispensadores com álcool-gel para a desinfeção das mãos, nos chapéus de sol é cumprido o distanciamento físico e os próprios banhistas cumprem todas as regras impostas - há distanciamento de segurança e cuidados redobrados de higiene.

A nossa emissora falou com Ricardo Pereira, nadador-salvador das Praias de Monsaraz e Mourão, que conta que a praia teve pouca afluência até finais de junho, mas “tornou-se mais frequentada desde a reabertura das fronteiras. Têm vindo mais turistas espanhóis e temos notado maior afluência em termos de chapéus de sol e toldos ocupados e até mesmo de pessoas dentro de água”. Ricardo Pereira salienta que “as pessoas têm cumprido todas as regras de segurança sanitária”.

Quanto à monitorização da praia, no que diz respeito à sua ocupação, o nadador-salvador refere que na praia fluvial de Mourão “temos tido ajuda de pessoas do STAFF de Mourão” e que essa monitorização é feita “à nossa medida ocular”, admitindo que é difícil “apenas dois nadadores-salvadores conseguirem dar conta de tanta gente”.

Ricardo Pereira conta que já tiveram de mudar a cor do semáforo nas zonas balneares: “em Monsaraz tivemos logo no primeiro dia metade da lotação e em Mourão também tivemos nos primeiros fins-de-semana mais de metade da lotação, mas nunca chegámos à bandeira vermelha”.

O nadador-salvador admite que a Praia de Mourão tem tido mais afluência em relação à Praia Fluvial de Monsaraz, muito por causa do surto de COVID-19 que assola o concelho de Reguengos de Monsaraz “e devido a isso [os banhistas] preferem ir um bocadinho para mais longe, para Mourão ou outra praia fluvial”.

Na passada sexta-feira, 3 de julho, a Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP), a Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confragri), a Casa do Azeite e a Associação de Olivicultores do Sul (Olivum) decidiram suspender de forma "voluntária e temporária" a colheita noturna mecanizada da azeitona na próxima campanha, a iniciar em outubro.

Esta informação é avançada esta segunda-feira, 6 de julho, em comunicado do Ministério do Ambiente e Ação Climática em que refere um estudo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) com a Direção Regional de Agricultura e Pescas do Alentejo, que diz que a colheita mecânica noturna de azeitonas nos olivais superintensivos provoca a perturbação e a mortalidade de aves, o que indica que as medidas de mitigação se revelaram ineficazes.

O estudo elaborado para o ICNF indica que a apanha mecânica noturna em olivais superintensivos provoca de forma significativa a mortalidade de aves e que as medidas de mitigação testadas, concretamente os processos de espantamento ensaiadas, se revelaram ineficazes.

Com base nos dados do estudo, o ICNF alerta que a continuidade da prática da apanha mecânica noturna em olival será alvo de ação sancionatória e lembra que a perturbação e mortalidade de aves constituem uma infração contraordenacional e penal à legislação em vigor.

Segundo a nota, o ICNF vai intensificar as ações de fiscalização entre outubro deste ano e março de 2021 "no sentido de assegurar que não ocorre qualquer prática que possa promover a mortalidade de aves, designadamente a apanha noturna de azeitona".

O "Estudo técnico para a avaliação de impacto na avifauna resultante da colheita mecânica noturna" decorreu durante a campanha de apanha de azeitona de 2019/2020.

Em comunicado, as quatro organizações agrícolas acordaram em suspender a colheita "para aprofundar estudo sobre potencial impacto da colheita noturna para a biodiversidade local".

Fonte: Agencia Lusa

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), para o dia de hoje, 6 de julho, estão 14 distritos de Portugal continental com risco extremo de exposição à radiação ultravioleta (UV) e os restantes com níveis muito elevados.

Os distritos do Alentejo, Beja, Évora e Portalegre, estão em risco extremo, assim como os distritos de Viana do Castelo, Braga Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Coimbra, Castelo Branco, Santarém e Faro.

Para os distritos com risco extremo, o IPMA recomenda que se evite o mais possível a exposição ao sol.

Para as regiões com risco muito elevado, o IPMA aconselha a utilização de óculos de sol com filtro UV, chapéu, 't-shirt', guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao Sol.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13h00 de cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Segundo o Comando Territorial de Évora ocorreram 10 acidentes de viação, sendo seis colisões e quatro despistes dos quais resultaram dois feridos, um grave e um leve.

Ocorreu um acidente de trabalho em Cabrela, concelho de Montemor-o-Novo, do qual resultou um ferido grave.

Registaram-se seis incêndios agrícolas nas localidades de Évora, Valverde, Reguengos de Monsaraz, Serra d’Ossa e Cabeça de Carneiro tendo ardido no total cerca de 20 hectares de pasto.

No âmbito da criminalidade foram registadas 23 ocorrências, sendo oito crimes contra o património, seis crimes contra as pessoas, cinco crimes contra a vida em sociedade e quatro crimes previstos em legislação avulsa.

Foram detidos três cidadãos, um pelo crime de tráfico de estupefacientes, um por condução sem habilitação legal e um outro no âmbito da lei de saúde mental.

Em termos contraordenacionais foram registadas 69 infrações rodoviárias e três à legislação policial.

Dá-se continuidade às operações Resina, Floresta Segura, Prisec2020, Augeas, Campo Seguro, Operação Verão Seguro, Operação Viajar em Segurança e Operação COVID-19 Alerta Seguro.

O posto móvel está hoje, dia 06 de julho, nas localidades de Santo António do Baldio e São Pedro do Corval das 14h00 às 21h00.

Os termómetros para esta segunda-feira, 6 de julho, vão subir até aos 40 graus em todo o Alentejo. Os concelhos de Mourão e Portel, no distrito de Évora, vão ser os mais quentes atingindo os 43 graus.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), são esperados 41 nos concelhos de Aljustrel, Alvito, Barrancos, Beja, Castro Verde, Ourique e Vidigueira no distrito de Beja, Alcácer do Sal no distrito de Setúbal, Alandroal, Arraiolos, Estremoz, Montemor-o-Novo, Mora e Vendas Novas no distrito de Évora, Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Crato, Fronteira e Sousel no distrito de Portalegre.

São ainda esperados 42 graus para os concelhos de Cuba, Ferreira do Alentejo, Moura, Serpa, Évora, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Viana do Alentejo, Elvas, Monforte e Ponte de Sôr.

O IPMA diz também que os termómetros vão chegar aos 40 graus para os concelhos de Borba e Vila Viçosa, no distrito de Évora e para Castelo de Vide, Gavião e Nisa no distrito de Portalegre.

Os concelhos de Portalegre e Grândola com 39 graus e Almodôvar com 38 graus serão os concelhos mais frescos.

O Serviço Municipal de Proteção Civil de Aljustrel, no distrito de Beja, informa que, “após confirmação oficial das autoridades de saúde competentes, foi detetado mais um caso positivo de COVID-19 na vila”.

O município esclarece que “a pessoa que testou positivo encontra-se em recuperação e em isolamento no seu domicílio e que os seus contatos mais diretos já foram igualmente testados, tendo os resultados vindo negativos”.

A Câmara Municipal de Aljustrel está a acompanhar a ocorrência epidemiológica e apela “à calma e à serenidade da população, mas também para que se respeite a privacidade deste agregado familiar, endereçando-lhe, desde já, rápidas melhoras e o desejo de uma boa recuperação, disponibilizando-se ainda para o apoiar no que for necessário”.

Todos os procedimentos estão, assim, acionados e o Município de Aljustrel, através do seu Serviço Municipal de Proteção Civil, está a acompanhar a situação.

Está a decorrer, desde as 7h00 desta segunda-feira, em Elvas, uma operação “em larga escala” pelo Comando Distrital de Portalegre da PSP.

De acordo com a nota enviada à nossa emissora, “esta ação desenvolve-se numa Zona Urbana Sensível da cidade, Bairro de S. Pedro, e decorre da organização de processo crime por posse de armas na Divisão Policial de Elvas, sendo que até ao momento já existe o registo de detenções e diversas apreensões nas residências em causa”.

 

Rúben Couto, o assassino que espancou até à morte a colega de mestrado em Psicologia Beatriz Lebre, foi encontrado morto este domingo à noite no Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL).

Segundo apurou o Correio da Manhã, o corpo do homicida, de 25 anos, foi detetado às 23h00. Estava a ser vigiado de hora a hora, pelo que o óbito aconteceu entre as 22h00 e as 23h00.

O jovem estava na Ala D do EPL há cerca de dez dias, depois de ter saído do confinamento, devido à pandemia de COVID-19. Às 23h40, uma equipa do INEM chegou ao local para recolher o corpo.

Rúben Couto foi detido no dia 27 de maio e confessou que assassinou Beatriz Lebre, de 23 anos, natural de Elvas. Depois de a ter morto, atirou o corpo ao Tejo, Lisboa, que viria a ser recuperado pelas autoridades dois dias depois da detenção.

O advogado da família, Miguel Matias, confirmou ao Correio da Manhã que a mesma já foi informada da morte de Rúben no EPL.

O jovem já tinha tentado o suicídio antes: cortou os pulsos na primeira noite em que ficou detido e foi hospitalizado.

 

 

 

Ocorreu na tarde deste domingo um incêndio numa zona agrícola em Cabeça de Carneiro, freguesia dos Capelins, concelho de Alandroal.

De acordo com o Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Évora, o alerta foi dado cerca das 17h26 e no local estiveram 40 operacionais, apoiados por 14 veículos das Corporações de Bombeiros de Alandroal, Redondo, Mourão, Reguengos de Monsaraz e Vila Viçosa. No combate ao fogo estiveram também a GNR, o Serviço Municipal de Proteção Civil do Alandroal e alguns tratores agrícolas.

O incêndio foi dado como circunscrito por volta das 20h50.

(Fotografias enviadas à Rádio Campanário por João Real)

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31