Os Bombeiros Voluntários de Borba foram esta terça-feira, 7 de julho, testados para a COVID-19. Os 25 testes, oferecidos pelo município, foram realizados pelo Laboratório da Universidade de Évora, e todos os testes deram resultado negativo.

O último relatório da Câmara Municipal de Borba, pela Subcomissão Municipal de Proteção Civil (Saúde), de 26 de junho, dava conta de um caso positivo confirmado para COVID-19.

A Câmara Municipal de Évora, informou, em nota, que “face às suspeitas de foco de infeção de COVID-19 no Mercado Municipal”, foram “tomadas todas as medidas adequadas e recomendadas pela autoridade de saúde, tendo-se procedido de imediato, por precaução, à testagem de todos os trabalhadores, com os resultados a revelarem-se negativos em todos os casos”.

O município reforça que o Mercado Municipal “continua a manter todas as condições de funcionamento e a Câmara Municipal continuará a monitorizar a situação, atuando de imediato em relação a todos os casos que porventura surgirão”.

A Câmara Municipal de Moura, na impossibilidade de realizar os habituais Ateliers de Verão, devido à pandemia por COVID-19, preparou atividades alternativas, destinadas às crianças que se encontram de férias, nesta altura do ano.

Em comunicado enviado à RC, a autarquia refere que “foram desenvolvidos dois kits de atividades, um destinado a crianças entre os 5 e os 7 anos de idade e outro destinado à faixa etária entre os 8 e os 10 anos.”

O município refere que os kits “estarão disponíveis a partir do dia 13 de julho, podendo ser levantados em Moura, na Câmara Municipal, em Santo Aleixo da Restauração, na União de Freguesias local, na Junta de Freguesia de Póvoa de São Miguel, e nos polos da Biblioteca Municipal em Amareleja, Safara, Santo Amador e em Sobral da Adiça.”

No mesmo comunicado a Câmara Municipal de Moura diz que “os kits são gratuitos mas a sua disponibilização obriga à realização de inscrição prévia”, pelo que a requisição deverá ser efetuada através do telefone 285 250 460, do correio eletrónico Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., ou de forma presencial nos serviços do Município.

O Ministério da Administração Interna, em nota assinada pelo Ministro da tutela, Eduardo Cabrita, emite nota de pesar pelo falecimento do militar da GNR, abalroado ontem por um carro na A1.

“Foi com profunda consternação que tomei conhecimento do falecimento do Guarda Carlos Pereira, no cumprimento da sua missão, numa patrulha do Destacamento de Trânsito da GNR de Santarém. Neste momento trágico transmito, em nome do Governo, um voto de pesar e de solidariedade aos familiares, amigos e a todos os militares da Guarda Nacional Republicana”.

No final do passado mês de junho em reunião ordinária da Assembleia Municipal de Vila Viçosa, foi aprovada a cedência de 38 lugares de estacionamento para o futuro hotel de cinco estrelas em Vila Viçosa, situado na “antiga fábrica de São Paulo”, sendo 32 lugares no Largo D. João IV e seis na Rua do Convento.

No entanto, recorde-se que esta questão relativa aos lugares de estacionamento a serem utilizados pela futura unidade hoteleira, têm motivado alguma discussão e discórdia.

Na reunião ordinária de 26 de junho, o Presidente da Câmara Municipal, Manuel Condenado, disse que esta obra é muito favorável para o município pois resultará na criação de postos de trabalho e na promoção da economia local. A verba de 200 mil euros permite uma futura reabilitação do Largo D. João IV que fica a cargo do município. O autarca referiu ainda que esta “esta minuta do contrato de concessão só foi aprovada pelo executivo municipal depois do projeto de arquitetura estar aprovado” e referiu a importância da reabilitação do edifício, caso contrário ficaria um imóvel de grandes dimensões devoluto no centro da vila.

Em comunicado emitido esta semana pela concelhia do PS de Vila Viçosa é demonstrada a discordância para com a privatização de lugares na Rua do Convento devido às “características urbanas e a exiguidade do espaço”.

Em declarações à RC, Francisco Chagas, presidente da concelhia do Partido Socialista (PS) de Vila Viçosa, apresenta a sua preocupação relativamente a esta questão pois “num investimento desta envergadura os promotores [do hotel] não se preocuparam em prever no seu espaço alguns estacionamentos”, considerando que não é “viável” a utilização dos mesmos.

A grande questão prende-se com a ocupação de lugares de estacionamento na Rua do Convento pois “já se sabe que vai prejudicar os moradores”, visto passarem a existir lugares “privativos”.

Francisco Chagas, questionado sobre qual a posição que tomaria se fosse o PS a decidir, afirma que tomaria a posição de “diálogo entre o promotor e a Câmara, [de forma a que] a utilização do espaço público não ficasse só dependente de um privado”.

Revela que o PS votou “sempre contra” estas apropriações de estacionamento e, apesar de não saber a forma como tudo foi negociado, pretendia que “a negociação fosse diferente”.

O presidente da concelhia de Vila Viçosa explica que já “houve várias alterações ao contrato”. Inicialmente, falava-se em 48 lugares, “dos quais se previam 12 na Rua do Convento”, mas o executivo municipal discordou dessa proposta, assim como os restantes partidos da oposição.

No projeto, que o município renegociou por diversas vezes de forma a ser favorável a todos, e onde já existiram várias alterações, o PS de Vila Viçosa reforça que “mesmo com os 38 lugares votámos contra porque não estamos de acordo”.

Em nota, a Câmara Municipal de Redondo informa que na noite de ontem voltou a proceder a uma vasta ação de limpeza e desinfeção nas ruas da Vila de Montoito.

"Esta intervenção insere-se no âmbito de um conjunto de ações, levadas a cabo pela autarquia, que visam a possível prevenção da Covid-19", refere a nota.

O município volta a apelar ao cumprimento das normas de segurança e saúde "O DISTANCIAMENTO SOCIAL, O USO DE MÁSCARA, A ETIQUETA RESPIRATÓRIA E A HIGIENIZAÇÃO DAS MÃOS!" 

Em março deste ano a pandemia da COVID-19 fez com que Portugal fosse submetido a um período de confinamento de forma a evitar a propagação do vírus.

Dois meses depois, em maio, começou a fazer-se o desconfinamento e a retoma gradual das rotinas.

Em declarações à RC, o presidente do município de Estremoz, Francisco Ramos, afirma que na cidade o desconfinamento “está a correr muito bem, mas estamos sempre à espera de uma notícia”.

O autarca garante que a população estremocense tem “acatado as orientações da Direção-Geral de Saúde”.

Se os estremocenses continuarem a cumprir as normas de segurança como de uso de máscaras, o distanciamento social e a higienização das mãos, Francisco Ramos acredita que “se houverem casos em Estremoz, serão passageiros”.

Segundo o último Boletim Epidemiológico da DGS, tornado público no dia de hoje, 08 de julho, foram confirmados 551 casos de COVID-19 no Alentejo, mais sete em relação ao dia de ontem.

Neste momento estão registadas, de acordo com o Relatório, 18 mortes na região, mais uma em relação ao dia de ontem.

No que diz respeito aos concelhos, como a RC já noticiou, a DGS comunicou que está "a realizar a verificação de todos os dados com as autoridades locais e regionais de saúde, que ficará concluída durante os próximos dias”, pelo que não foram atualizados.

O Comando Distrital de Portalegre da PSP, informa que esta quarta-feira, 8 de julho, pelas 11:00, após conhecimento via 112 de uma situação de tentativa de agressão e ameaça a um cidadão junto a um estabelecimento comercial na cidade de Elvas, e havendo a notícia que o agressor poderia estar munido de uma arma de fogo, rapidamente a fez deslocar vários meios policiais para o local, designadamente um carro patrulha, uma equipa de intervenção rápida e uma equipa da Investigação Criminal da Divisão Policial de Elvas, tendo-se procedido à detenção de um Homem de 37 anos pelo crime de posse ilegal de arma de fogo.

Em comunicado a PSP evidencia o “facto de que, com a rápida intervenção da PSP, foram evitados possivelmente outro tipo de comportamentos por parte do ora detido”. No comunicado o Comando Distrital de Portalegre da PSP refere que, ao detido, foram apreendidos um carregador de arma de fogo e seis munições 7,65mm assim como uma arma de fogo, uma pistola de igual calibre 7,65.

A PSP informa que “este tipo de armas insere-se na Classe B do Regime Jurídico das Armas de Fogo e suas Munições, com base na Lei nº 50/2019 de 24 de julho, estando a sua posse completamente interdita ao cidadão comum.”

O detido vai ser ouvido pela Autoridade Judiciária competente na tarde de hoje.

Segundo o último boletim epidemiológico da DGS, até esta quarta-feira, dia 08 de julho, foram confirmados 44.859 casos de pessoas infetadas com COVID-19, mais 443em relação ao dia anterior. A DGS avisa que “os dados referentes à ARSLVT têm como fonte os dados agregados dos respetivos ACES. Optou-se por esta fonte porque a não notificação laboratorial no SINAVE LAB por um parceiro privado em 3 dias da semana em curso originou cerca de 200 notificações cuja distribuição ainda carece de análise”.

Foram também registados um total de 1.631 óbitos, mais dois em relação ao dia anterior. O número de pessoas recuperadas passa a 29.714, mais 269 nas últimas 24 horas.

Neste momento estão 512 pessoas internadas devido à COVID-19, das quais 74 nos Cuidados Intensivos.

1.496 pessoas estão a aguardar o resultado laboratorial e 33.225estão em vigilância pelas Autoridades de Saúde.

Desde o início do ano já houve 396.521casos suspeitos.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31