A Segunda Sessão Ordinária da Assembleia Municipal de Vila Viçosa, realizada no passado dia 28 de abril, terminou quando se discutia a aprovação do 4º Ponto da Ordem de Trabalhos, “Prestação de Contas”, tendo abandonado o Salão Nobre dos Paços do Concelho de Vila Viçosa, a Bancada do PS, PSD, MUC e um deputado da CDU.

Todas as deliberações que a Assembleia Municipal tomou até ao momento da interrupção por falta de quórum, não têm validade externa nem eficácia imediata porque não foram aprovadas as deliberações em minuta.

De salientar que é a segunda vez que os deputados destas forças políticas abandonam a Assembleia Municipal, e também não tendo comparecido numa terceira.

Parte 1 - das 21H às 00H

Parte 2 - das 00H até ao final

A Câmara Municipal de Vila Viçosa encerrou as contas do ano de 2015 com um saldo positivo de 42 mil euros, com execuções de 74% na receita e 73% na despesa.

A informação foi avançada à Rádio Campanário pelo Vice-Presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Luís Nascimento, durante o programa Boletim Informativo.

O autarca referiu que o executivo do município calipolense reuniu extraordinariamente no dia 18 de abril “para abordar e aprovar a Prestação de Contas de 2015 (…) esta Prestação de Contas refere-se ao exercício durante o ano de 2015 e que comparativamente aquilo que foi orçamentado, a Câmara Municipal conseguiu execuções na ordem dos 74% na receita e 73% na despesa”.

Luís Nascimento declara que “a execução no ano de 2015, tem estes valores percentuais de execução mas de realçar que o resultado líquido, apesar de ser negativo em cerca de 632 mil euros, conseguimos recuperar em 2015, mais de um milhão de euros de resultado líquido negativo. Em 2014 tínhamos fechado com um milhão e seiscentos e oitenta mil euros de resultados negativos e este ano conseguimos recuperar mais de um milhão, o que é significativo para o exercício que foi desenvolvido, porque nós não deixamos de executar obras e outros investimentos e iniciativas a bem da população de Vila Viçosa”.

Instado sobre a parte que não foi executada, refere que “por vezes tem a ver com as receitas de capital, ainda estão a aparecer muitos avisos relativamente a este quadro comunitário, nós tínhamos previstas algumas execuções que se abalançavam pudessem ser financiadas pelo quadro comunitário, o que não aconteceu e como tal a execução fica aquém daquilo que estávamos à espera”. Acrescenta que “por vezes prevemos noutro tipo de receita, verbas que depois por razões, que nos são alheias, não são executadas e daí termos uma execução de 74% nas receitas”.

Relativamente à Revisão Orçamental, outro dos temas em discussão pelo executivo calipolense, Luís Nascimento refere que “na contabilidade, no orçamento, o saldo que foi aprovado na reunião extraordinária, que estava na prestação de contas e que apurou que nas contas de 2015, havia um saldo determinado de 42 mil euros e tem a ver com, depois de sair a lei do Orçamento de Estado com a atualização e com a regularização do que serão as transferências do Fundo de Equilíbrio Financeiro do Orçamento de Estado para a Câmara Municipal, nós tínhamos previsto uma determinada verba. Só que esta verba passa a ser superior aquela que tínhamos previsto e como tal, fizemos uma revisão orçamental para integrar esse saldo”.

Expressa que por outro lado, “há também outras receitas para além daquelas que estavam previstas e como tal, houve a necessidade de integrar essas receitas nas contas de 2016”.

Quando questionado sobre o acréscimo de saldo e se é opção da Câmara Municipal de Vila Viçosa utilizá-lo nalguma obra que pretenda fazer, o Vice-Presidente diz que “os próprios serviços, tendo em conta o que tem sido o histórico das contas deste ano, depois vai reforçando, distribui aquela verba por algumas rubricas que necessitem ser mais reforçadas e foi isso que aconteceu, os próprios serviços fizeram a integração onde consideraram que era mais necessário fazer neste momento”.

Instado sobre as várias áreas onde a verba poderá ser encaixada, refere que “eventualmente na área do pessoal, na aquisição de equipamentos ou outros eventos que pode ser necessário investir”.

Na próxima quinta-feira, dia 28 de abril, os Paços do Concelho de Vila Viçosa receberão a Segunda Sessão Ordinária da Assembleia Municipal de 2016, que terá sete pontos na Ordem de Trabalhos e que será transmitida em direto pela Rádio Campanário.

Assim, a partir das 21h00 a Ordem de Trabalhos será a seguinte:

- 1º Ponto – Informação do presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa acerca da atividade Municipal;

- 2º Ponto – Alteração ao Regulamento de Apoio ao Associativismo Desportivo, Cultural e Recreativo do Concelho de Vila Viçosa;

- 3º Ponto – Alteração ao Regulamento da Tabela de Taxas e Licenças (utilização da Casa Mortuária de Vila Viçosa);

- 4º Ponto – Prestação de Contas/2015;

- 5º Ponto – Revisão Orçamental;

- 6º Ponto – Revisor Oficial de Contas (ROC) - Nomeação;

- 7º Ponto – Designação de um elemento para integrar a C.P.C.J. V.V. – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens de Vila Viçosa.

O 25 de Abril será assinalado em Vila Viçosa com a tradicional Sessão Solene, onde intervirão todos os partidos com assento na Assembleia Municipal.

À semelhança de anos anteriores, a Rádio Campanário vai transmitir em direto através da sua frequência 90.60 e em www.radiocampanario.com, a Sessão Solene comemorativa dos 42 anos do 25 de Abril, que tem início marcado para as 15h30, nos Paços do Concelho da Câmara Municipal de Vila Viçosa.

O Panteão dos Duques de Bragança em Vila Viçosa, vai muito brevemente, contar com obras de conservação, devendo ainda este ano, ter uma nova ala completamente intervencionada.

À Rádio Campanário, a Diretora do Museu – Biblioteca da Fundação da Casa de Bragança, Maria de Jesus Monge, avançou que “está prevista uma campanha de intervenção nos azulejos da Capela de São Nicolau Tolentino (…) que sofreu bastante com os anos e não melhorou muito com a obra de intervenção nos telhados”.

A Diretora do Museu – Biblioteca expressa que os trabalhos ainda não começaram porque a Fundação da Casa de Bragança está “à espera que a Direção Regional da Cultura do Alentejo dê autorização, porque são a tutela e é um monumento classificado”.

Maria de Jesus Monge refere que os trabalhos de conservação deverão demorar cerca de três meses, antevendo que “no verão, teremos mais um elemento daquela igreja conservado”.      

De recordar que o Panteão dos Duques de Bragança, também chamado de Igreja dos Agostinhos, é Monumento Nacional e propriedade da Fundação da Casa de Bragança.

Segundo avançou esta terça-feira a Rádio Campanário, a Praça de Touros de Bencatel receberá no próximo dia 8 de maio um festival taurino.

Segundo a informação avançada em praça irão estar os cavaleiros Tito Semedo, Francisco Cortes, Sónia Matias, Ana Batista e Marcelo Mendes.

Serão lidados touros de Rodolfo André Proença, que serão pegados pelos Forcados Amadores de Bencatel e Riachos.

 

O presidente da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Manuel Condenado, fala sobre a atual situação politíca de Portugal na ótica da atuação do Partido Comunista Português no acordo de esquerda.

O autarca calipolense salienta que “este é um Governo do Partido Socialista e não um Governo liderado pelo Partido Comunista Português”.

Manuel Condenado relembrou que “o Orçamento de Estado recentemente aprovado foi delineado pelo Partido Socialista, portanto, não é o Orçamento de Estado nem o Governo do PCP”.

Mas “reitero, o Governo liderado pelo PS tem tido ganhos importantes para as classes trabalhadoras como a reposição de salários, pensões, de direitos adquiridos que tinham sido retirados pelo governo anterior”.

Para o edil “o acordo político entre PS, PCP, Bloco de Esquerda e o PEV é uma janela de oportunidades limitada que nós desejariamos que fosse muito mais aberta, portanto, vamos lutar muito mais para que os direitos na área dos serviços sociais, da educação, da saúde e da segurança social sejam restituídos à população”.

A esta Estação Emissora, Manuel Condenado, assegurou que “embora timidamente, estão a ser dados passos importantes na reposição destas conquistas daí que apoiamos este Governo e estamos de acordo o Orçamento de Estado”.

 

 

Uma mulher com cerca de 50 anos foi, na passada segunda-feira, 11 de abril, agredida fisicamente por um homem com 72 anos. O crime de integridade fisíca foi cometido na aldeia de Freira, em Bencatel.

Ao que a Rádio Campanário conseguiu apurar  junto de fonte da Guarda Nacional Republicana o indivíduo sénior terá empurrado a vitíma do sexo feminino provocando a sua colisão contra um ferro. Na origem desta prática violenta terá estado alegadamente a despoluta por situações relacionadas com as residências de ambos.

Na sequência desta desavença entre vizinhos, a lesada terá sido assistida no Centro de Saúde de Vila Viçosa para avaliação médica, tendo recebido alta no mesmo dia.

A vitíma apresentou queixa no posto da Guarda Nacional Republicana de Bencatel sendo que neste momento o caso encontra-se sob investigação.

A Festa em Honra de Santa Catarina de Pardais já está delineada e o programa pronto, com vista a manter a tradição e a proporcionar momentos de convívio entre os residentes e forasteiros.

Assim nos dias 15, 16, 17 e 18 de julho, Pardais engalana-se para voltar a receber centenas de visitantes.

Para além das cerimónias religiosas, o programa deste ano contempla no primeiro dia, um concerto com a banda XP Covers – Tributo a Xutos e Pontapés, finalizando a noite com os sons eletrónicos.

No sábado, dia 16 de julho, as Bombocas atuarão no palco instalado no centro de Pardais, seguindo-se o baile.

No domingo a animação prossegue com o espetáculo musical Amantes do Alentejo, e baile com o Duo Filipa e Miguel. No último dia de festa, atuação do organista Jorge Gomes.

À Rádio Campanário, a vereadora da Cultura da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Ana Rocha refere que o programa da Festa em Pardais em Honra de Santa Catarina, desde o início do ano que está a ser delineado “porque demora sempre algum tempo, temos que pedir muitos orçamentos, negociar preços e só agora foi possível concluir”.

Declara que à semelhança “do que fazemos há dois anos a esta parte, a câmara vai manter o apoio e a realização das festas das freguesias, desde que haja interesse das mesmas, e neste caso concreto vamos realizar as Festas em Honra de Santa Catarina em Pardais nos dias 15, 16, 17 e 18 de julho, que à semelhança do que aconteceu nos anos anteriores, será da responsabilidade da câmara a contratação dos artistas, o respetivo som e as refeições de todo o staf que está inerente às festas”.

Ana Rocha expressa que “o programa que já foi fechado, foi de encontro aquilo que o executivo da Junta de Freguesia de Pardais pretendia, houve muita negociação com as entidades, os artistas, os agentes, porque os artistas que pretendiam são aqueles que lá vão estar. Julgo que todos, não podíamos estar mais satisfeitos”.

Quando questionada, afirma que “é um programa equilibrado, as Festas de Santa Catarina têm um investimento da câmara de seis mil euros, a Junta de Freguesia terá que articular a parte da iluminação e a parte da EDP”.

 

O Grupo de Forcados Amadores de Bencatel informou esta sexta-feira (1 de março) que o seu cabo Paulo Serra, ao comando do grupo desde 2009, retirou-se do mesmo. No seguimento da sua saída e após reunião do grupo foi decidido pelos atuais elementos do grupo que o cabo do Grupo de Forcados Amadores de Bencatel a partir desse momento será o forcado Ivo Rocha, tendo fardado a primeira vez a 3 de Agosto de 2003, na Praça de Touros de Bencatel, fazendo desta forma parte da fundação deste grupo.

Ivo Rocha será, assim, o terceiro cabo do GFA de Bencatel, sucedendo assim a António Courela e a Paulo Serra.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Fevereiro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29