Com a greve dos motoristas de matérias perigosas a colocar em risco o abastecimento de combustível a populações e empresas, a Rádio Campanário procurou saber junto da Marvisa Mármores Alentejanos qual o ponto de situação da empresa com esta crise.

António Praça, funcionário da empresa começa por explicar aos microfones da RC que “temos um stock de 13 mil litros de gasóleo, uma vez que temos depósito próprio que é abastecido pela Petroibérica”, em virtude de estarem pré-avisados da greve “abastecemos os depósitos na semana passada”. Segundo António Praça “vem aí a Páscoa e o 25 de Abril” considerando que “assim sendo temos o fornecimento para as máquinas assegurado até final do mês”.

A Campanário procurou saber, caso se mantenha a greve, de que forma a empresa será afetada, ao que António Praça refere “corremos o risco de ter que parar máquinas, inclusivamente ontem recebemos uma comunicação por parte da PetroIbérica que não avança com data para restabelecer o fornecimento. António Praça conta-nos que “a PetroIbérica não assegura transporte enquanto a greve continuar, pois consideram a greve dos motoristas um motivo de força maior”.

Não sabendo quando o abastecimento será restabelecido, António Praça refere aos nossos microfones que “temos uma pedreira com 10 empregados e uma britadeira a laborar constantemente que terão de parar caso o combustível se acabe”, acrescentado que “isso poderá representar um prejuízo bastante avultado e consequências graves no nosso volume de negócios”.    

 

 

José Manuel Faria Paixão, presidente do Conselho de Administração da Fundação Robinson, apresentou a demissão do cargo esta terça-feira, dia 16.

O pedido de demissão foi comunicado a Adelaide Teixeira presidente do Conselho de Curadores da Fundação Robinson e que também presidente a Câmara Municipal de Portalegre.

Em comunicado, Os Verdes defendem que esta demissão “peca por tardia”,  considerando o ato irresponsável e lesivo do património recentemente registado, com a demolição de um espaço exterior na antiga fábrica de cortiça portalegrense.

Segundo a publicação Alto Alentejo, José Faria Paixão fundamenta a sua demissão do cargo que ocupa desde abril de 2018, com «questões pessoais e profissionais».

Já se encontram abertas as candidaturas aos apoios disponibilizados pelo Governo para reforçar a defesa da floresta contra danos causados por agentes bióticos (pragas e doenças).

No valor de 20 milhões de euros, o concurso apoia investimentos na prevenção e controlo de agentes bióticos nocivos com escala territorial relevante, e circunscritos a determinadas áreas críticas e prioritárias, para o pinheiro bravo, pinheiro manso, sobreiro e azinheira, castanheiro e eucalipto. As áreas prioritárias estão identificadas no aviso do concurso e entre as pragas abrangidas está a processionária do pinheiro, a vespa das galhas do castanheiro, o gorgulho do eucalipto e ainda o nemátodo da madeira do pinheiro.

Financiado pelo Programa de Desenvolvimento Rural-PDR2020, o concurso tem a verba distribuída por cinco sistemas florestais:

  • pinheiro bravo - oito milhões de euros
  • pinheiro manso - três milhões de euros
  • sobreiro e azinheira - cinco milhões de euros
  • castanheiro - dois milhões de euros
  • eucalipto - dois milhões de euros

Cada beneficiário pode apresentar até três candidaturas, uma por sistema florestal. No caso dos povoamentos mistos, com exceção do sistema florestal sobreiro e azinheira, poderão ser submetidas duas candidaturas, uma por cada espécie. As Entidades Gestores de Zonas de Intervenção Florestal e as Entidades Gestoras de Baldios poderão submeter três candidaturas por cada ZIF e por cada unidade de baldio, respetivamente. Também as entidades coletivas públicas poderão apresentar três candidaturas por cada Mata Nacional e por cada perímetro florestal.

O aviso pode ser consultado no portal PDR 2020 www.pdr-2020.pt, através do qual podem igualmente ser formalizadas as candidaturas até ao dia 28 de junho.

O Comando Territorial de Évora da GNR registou esta terça-feira, 16 de abril, 4 acidentes de viação, 11 ocorrências criminais e 43 infrações rodoviárias no distrito de Évora.

Na sua área de jurisdição foram registados 4 acidentes, sendo 3 colisões e 1 despiste. 

No âmbito da criminalidade, foram registadas 11 ocorrências, sendo 3 crime contra o património, 3 crimes contra a vida em sociedade, 3 crimes contra as pessoas e 2 crimes previstos em legislação avulsa.

Foram detidos 3 cidadãos em flagrante delito pelo crime de tráfico de estupefacientes, na localidade de Estremoz.

No âmbito contraordenacional, foram registadas 43 infrações rodoviárias, 3 à legislação policial e 1 à legislação ambiental. 

 

Vila Viçosa celebrou a Via Sacra em tempo de Quaresma, esta terça-feira, 16 de abril, tendo o cortejo religioso dado inicio na Unidade da Cruz Vermelha de Vila Viçosa.

Centenas de pessoas, percorreram o trajeto seguido por Jesus carregando a cruz, do Pretório até ao Calvário.

A Via Sacra é um exercício espiritual em que os fiéis  revivem a paixão e morte de Jesus, acompanhando o percurso da sua Divina missão Redentora.

A Rádio Campanário acompanhou esta celebração e deixa-lhe algumas imagens:

Os bens doados pelos Elvenses, no decurso da campanha “SOS Moçambique – Vamos Todos Ajudar”, já se encontram em Lisboa, depois de terem sido transportados para a capital em viatura da Câmara Municipal de Elvas, na passada segunda-feira dia 15. O momento da descarga dos bens na Cruz Vermelha Portuguesa, em Lisboa, encontra-se documentado nas fotografias.

A campanha decorreu em espaços comerciais da cidade, no passado sábado dia 13, e recolheu um total de 2100 quilos de bens: os enlatados e os produtos de higiene são canalizados para Moçambique, enquanto o arroz e massa foram entregues em Elvas à Cruz Vermelha Portuguesa, por se tratar de produtos que poderiam deteriorar-se durante o transporte por via aérea.

A Câmara Municipal de Elvas agradece às centenas de pessoas que manifestaram desta maneira a sua solidariedade para com o povo moçambicano, em momento tão delicado, devido a fatores naturais extremos.

A campanha “SOS Moçambique – Vamos Todos Ajudar” contou com o voluntariado de cerca de sete dezenas de colaboradores da Câmara Municipal de Elvas, na receção dos bens nos espaços comerciais. A ação foi organizada pela Câmara Municipal de Elvas, em parceria com a Cruz Vermelha Portuguesa e Associação dos Trabalhadores da Câmara Municipal de Elvas.

A greve dos motoristas de matérias perigosas iniciada à meia noite de segunda-feira, 15 de abril, já se faz sentir em Vila Viçosa, onde um dos postos de abastecimento de combustível já esgotou.  

Ao que a Rádio Campanário apurou há já uma bomba de gasolina com os tanques vazios na vila calipolense, a Comercial do Alentejo Lda. 

Os depósitos dos postos de combustível têm vindo a esgotar um pouco por todo o pais, multiplicam-se os relatos de postos de combustível onde já não é possível abastecer, resultado da greve marcada pelo Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) através da qual reivindicam o reconhecimento desta categoria profissional específica, aumentos salariais e que cessem os pagamentos de ajudas de custo “de forma ilegal”. 

Após inquérito cuja investigação correu termos no DIAP de Évora, o Ministério Público deduziu acusação para julgamento por tribunal coletivo contra um oficial dos quadros permanentes do Exército Português imputando-lhe a prática de dois crimes de peculato de uso e três crimes de abuso de poder.

Tais crimes decorrem de factos praticados entre os anos de 2013 e 2016, período em que o arguido exercia funções de comando em unidade militar, daquelas funções se aproveitando.

De acordo com a acusação, o arguido aproveitando-se das suas funções de comando, durante aquele período de tempo, fez uso das viaturas militares que lhe estavam afetas por virtude das suas funções, em seu próprio proveito e do respetivo agregado familiar, determinou subalternos à prática de atos em seu benefício pessoal e familiar e utilizou, mesmo após cessar funções, serviço de acesso à internet (que lhe estava distribuído por força daquelas funções e contratado pelo exército) para acessos e realização de interesses pessoais.

O inquérito foi dirigido pelo Ministério Público do DIAP Distrital de Évora e a investigação foi levada a cabo pela Polícia Judiciária Militar.

Decorre ainda o prazo para eventual abertura de instrução que, a não ser requerida, determinará a remessa do processo para julgamento.

O Dia Internacional dos Monumentos e Sítios vai ser assinalado pela Câmara Municipal de Elvas no dia 18 de abril, quinta-feira, com entradas gratuitas nos museus da cidade.

Assim sendo, nesta quinta-feira, vão ser gratuitas as entradas no Museu de Arte Contemporânea de Elvas, Museu Militar do Forte de Santa Luzia e Museu Municipal da Fotografia João Carpinteiro, ao longo de todo o dia.

Para além disso, também as visitas ao Forte da Graça vão ser gratuitas, podendo assim poder percorrer esta obra maior da arquitetura militar.

No Museu Militar de Elvas, com o tema “Património e Paisagem Rural”, decorrerá uma visita guiada à muralha abaluartada, subordinado ao tema “A fortificação Abaluartada: A fronteira entre o Militar e o Rural”, pelas 10.30 horas. Do programa desta atividade constará de uma explicação sobre a fortificação abaluartada, as suas obras exteriores, interiores e acessórias, seguida de uma visita à muralha abaluartada parte integrante do complexo defensivo da cidade de “Elvas Património Mundial”.

A participação nestas comemorações é livre, estando assim a população convidada a juntar-se a estas iniciativas que comemoram o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, instituído pelo ICOMOS, e que pretende promover o entendimento das zonas rurais enquanto paisagem, e da paisagem enquanto património, estimulando a percepção de territórios em permanente mutação, que acumulam os saberes e as práticas decorrentes de uma vivência continuada, em constante adaptação aos imperativos ambientais, culturais, sociais, políticos e económicos. A consciência da fragilidade e mutabilidade destes recursos, da sua consequente necessidade de conservação e salvaguarda, e da ligação intrínseca entre património, paisagem rural e desenvolvimento sustentável cria assim oportunidades para sensibilizar comunidades e públicos, para reforçar laços identitários e para criar perspectivas de futuro, alicerçadas no reconhecimento da importância da cultura e do património enquanto elementos aglutinadores das comunidades, tendo este ano como tema “Património e Paisagem Rural".

Em reunião pública de 10 de abril, a Câmara Municipal de Évora aprovou por unanimidade o envio à Assembleia Municipal da proposta de Regulamento do Programa de Melhoramento das Condições de Habitabilidade.

Este programa tem como principal objectivo apoiar os munícipes do concelho que auferem menores rendimentos e incentivar a realização de obras que conduzam à reabilitação das suas habitações próprias e permanentes. Visa dotá-las de condições de segurança, salubridade e acessibilidade essenciais para garantirem o direito à habitação em condições adequadas. Contribui para a melhoria da qualidade de vida dos munícipes, incluindo as pessoas com deficiência e incapacidade, promovendo também a reabilitação urbana e a valorização do seu património.

O apoio poderá ser técnico, financeiro, cedência de materiais ou isenção de taxas.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Abril 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30