19 junho, 2019
Augusta Serrano
Notícias
17:00-19:30

O empresário Joe Berardo prepara-se para inauguração, em Estremoz, o museu do azulejo, cuja abertura está prevista para outubro e implica um investimento de mais de 2,6 milhões de euros, comparticipado em 85% por fundos comunitários.

A Associação Coleções (AC) prevê a abertura do museu do azulejo, que será designado por Museu Berardo Estremoz, para outubro deste ano no Palácio dos Henriques, também conhecido por Palácio Tochas, avança o jornal Público.

Ao jornal o presidente do município de Estremoz, Francisco Ramos, admite que os riscos resultantes da instalação dos dois museus “não são evitáveis”, mas garante que os direitos e as obrigações das partes estão “claramente definidos” e “salvaguardam os interesses da autarquia”.

O novo museu irá ocupar um edifício construído no início do século XVIII, declarado de interesse público e que se encontrava muito degradado. No entanto o montante aplicado visou a recuperação integral do edifício, tendo a obra sido acompanhada pela Direção Regional de Cultura do Alentejo.

O novo Museu Berardo Estremoz vai expor cerca de 1500 painéis da coleção de azulejos de Joe Berardo, composta por exemplares do século XV até à atualidade. Contudo está previsto que este novo espaço museológico acolha também obras das outras coleções do empresário, que possui acervos de arte déco e arte nova, mas também de arte africana ou de cerâmica.

Joe Berardo está a preparar para breve a abertura de dois museus em Estremoz para a coleção de azulejaria do empresário madeirense e outro para a sua coleção de arte africana.

Rui Gaudêncio

Dois violentos incêndios lavram no distrito de Beja, esta segunda feira 17 de junho, mobilizando no conjunto 7 meios aéreos e perto de 2 centenas de operacionais.

Segundo o Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Beja o primeiro alerta ocorreu pelas 12H15, no lugar de Vale Charneco, freguesia da Ataboeira, concelho de Castro Verde.

Este incêndio mobiliza 87 operacionais de diferentes corporações. apoiados por 27 viaturas e 3 meios aéreos.

Ainda segundo o CDOS de Beja o segundo alerta foi recebido pelas 15H28, no Monte das Mestras, concelho de Almodovar.

Neste teatro de operações encontram-se 72 operacionais, apoiados por 20 viaturas e 4 meios aéreos.

Informa ainda a mesma fonte que ambos os incêndios lavram em zonas de mato, estando ambos, ainda ativos.

No dia 24 de junho o concelho de Moura assinala o Feriado Municipal com várias iniciativas, que decorrerão entre os dias 21 e 29 de junho.

A Praça Sacadura Cabral será palco, no dia 21, pelas 22 horas, do XVIII Festival de Marchas Populares.

No dia 23 de junho, a partir das 22 horas, realiza-se o habitual Concurso de Mastros de São João, com a participação de comissões de festas, associações e coletividades de todo o concelho.

24 de junho, dia feriado, às 10 horas acontece a visita às Ruas Floridas de Moura acompanhada por músicos da Sociedade Filarmónica União Mourense “Os Amarelos”, seguindo-se às 10:30 a inauguração da exposição “Água Castello: 120 anos em imagens”. Pelas 16 horas a Mata da Piscina Municipal de Moura recebe o Dia dos Campeões e à mesma hora a Paróquia de São João Batista realiza o Festival do Petisco, junto à Igreja de São João Batista.

As celebrações do Feriado Municipal terminam a 29 de junho, com o Dia do Município de Moura na Casa do Alentejo, iniciativa que pretende promover a cultura e tradições do nosso concelho na capital portuguesa, junto dos Mourenses que residem naquela região.

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) vai promover uma iniciativa para a consciencialização do enfarte agudo do miocárdio, em parceria com a Delta Cafés, durante mês de junho. A campanha Cada Segundo Conta vai fazer parte do dia a dia dos portugueses, através da sua divulgação nos pacotes de açúcar que acompanham o café.

“A Delta Cafés reconhece a importância desta campanha de consciencialização promovida pela APIC. Nesse sentido, temos todo o interesse em ajudar na divulgação e promoção da mesma durante o mês de junho, junto dos portugueses” explica o comendador Rui Nabeiro, fundador da Delta Cafés.

“Esta parceria é uma excelente forma de chegar mais perto do quotidiano dos portugueses. Reduzir o número de mortes é uma responsabilidade conjunta dos profissionais de saúde e de uma população informada, é nesse sentido que surge esta iniciativa.” explica João Brum da Silveira, presidente da APIC.

E acrescenta: “É nosso dever contribuir para o aumento do conhecimento sobre os sintomas de alarme do enfarte, uma das principais causas de morte no nosso país.”

O enfarte agudo do miocárdio ocorre quando uma das artérias do coração fica obstruída, fazendo com que parte do músculo cardíaco fique em sofrimento por falta de oxigénio e de nutrientes. Dor no peito, suores, náuseas, vómitos, falta de ar e ansiedade são sintomas de alarme para o enfarte agudo do miocárdio. Não os ignore. Ligue rapidamente 112 e siga as instruções que lhe forem dadas.

Para prevenir o enfarte é importante adotar um estilo de vida saudável: não fumar, reduzir o colesterol, controlar a tensão arterial e a diabetes, fazer uma alimentação saudável, praticar exercício físico, vigiar o peso e evitar o stress. Para mais informações consulte www.cadasegundoconta.pt

A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) é uma entidade sem fins lucrativos, que tem por finalidade o estudo, investigação e promoção de atividades científicas no âmbito dos aspetos médicos, cirúrgicos, tecnológicos e organizacionais da Intervenção Cardiovascular. Para mais informações consulte www.apic.pt

Fundada pelo comendador Rui Nabeiro, em 1961, a Delta Cafés é uma empresa especializada na torra e comercialização de café. Líder de mercado a nível nacional, exporta para mais de duas dezenas de países e seleciona origens provenientes dos quatro cantos do mundo. É uma empresa com gestão de rosto humano, cujos valores assentam numa atitude responsável para com o futuro do planeta. Para mais informações consulte: www.deltacafes.pt.

A Associação de Futebol de Portalegre (AFP) promoveu no último fim-de-semana, 1e 16 de junho, o seu primeiro Fórum Desportivo, uma iniciativa dirigida a todos os agentes desportivos da região, e idealizada para promover o debate e a reflexão sobre o desporto no Alto Alentejo.

O I Fórum Desportivo AFP realizou-se no Centro de Negócios Transfronteiriço de Elvas, e contou com a presença de cerca de uma centena de pessoas, que tiveram a oportunidade de assistir a um conjunto de intervenções sobre temas como o futebol feminino, a certificação de entidades formadoras, a arbitragem, a ética no desporto e o futebol nacional.

O evento, apresentado por João Vinagre, arrancou na manhã de sábado com a sessão de abertura, que contou com a participação do presidente da Direção da AFP, Daniel Pina, do diretor Regional do IPDJ no Alentejo, Miguel Rasquinho, do vereador do Município de Elvas, Tiago Afonso, e ainda do presidente da União das Freguesias de Assunção, Ajuda, Salvador e Santo Ildefonso, José Laço.

"A AFP decidiu fechar com chave de ouro no aspeto do conhecimento a época desportiva em que possivelmente houve mais formação a todos os níveis”, referiu Daniel Pina, dando o pontapé de saída de um evento no qual “a AFP tentou abranger todos os agentes desportivos e todos os que gostam de futebol e futsal".

Seguiu-se o primeiro painel temático, com o diretor da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), Júlio Vieira, a falar sobre a certificação de entidades formadoras. Júlio Veira destacou o trabalho dos clubes que, na sua opinião, está na origem dos sucessos da Seleção Nacional, e lembrou que, a partir da época 2021/2022, só os clubes certificados vão poder participar nas competições nacionais. No final sua intervenção, o diretor da FPF entregou ainda os Certificados relativos ao Curso de Formação de Diretores das Entidades Formadoras.

Ainda durante a manhã, o Coordenador do Plano Nacional de Ética no Desporto, José Carlos Lima, falou de fair play, do Cartão Branco, das boas condutas desportivas e realçou que, apesar de a competição ser importante, “nos escalões de formação é importante valorizar mais a dimensão educativa e menos a dimensão do resultado".

No primeiro painel da tarde, Nuno Cristóvão falou da sua experiência enquanto treinador de futebol feminino e desafiou os clubes e associações de futebol a ir às escolas e “integrar as raparigas”. “Se lhes derem oportunidades elas vão começar a aparecer e o número de jogadoras vai aumentar", declarou.

Seguiu-se um painel sobre arbitragem em Portugal, com o Presidente do Conselho de Arbitragem (CA) da FPF, José Fontelas Gomes, e o árbitro Carlos Xistra, a falar sobre o trabalho desenvolvido no seio do CA e a responder a várias questões por parte dos jovens árbitros presentes na plateia.

O primeiro dia do Fórum Desportivo encerrou com Tiago Pereira, Técnico do IPDJ, a falar sobre os vários projetos e programas que os clubes e agentes desportivos têm ao seu dispor para desenvolver a sua atividade.

O I Fórum Desportivo encerrou no domingo, com o Selecionador Nacional, Francisco Neto, a falar do seu percurso e do trabalho desenvolvido junto da Seleção A Feminina, num painel que potenciou mais uma vez a temática do futebol feminino.

Satisfeito com as intervenções, o presidente da Direção da AFP agradeceu aos parceiros, aos convidados e a todos os agentes desportivos que se associaram a esta iniciativa, e fez um “balanço muito positivo” de um evento que terá continuidade já na próxima época desportiva.

O Convento do Espinheiro, Historic Hotel & Spa faz parte do Hall of Fame do TripAdvisor em 2019, um reconhecimento que premeia a qualidade, valor e serviço notável desta unidade hoteleira de cinco estrelas.

Esta distinção só é feita aos espaços que tenham ganho 5 vezes consecutivas o Certificado de Excelência. O Convento do Espinheiro conquistou este ano o 5º.

O Convento do Espinheiro recebeu nos últimos cinco anos o Certificado de Excelência, determinado com base em milhares de avaliações e opiniões de viajantes do TripAdvisor de todo o mundo, razão que o leva agora a esta distinção.

Este antigo Mosteiro do século XV, considerado Monumento Nacional, bem perto de Évora, cidade Património Mundial pela UNESCO, foi distinguido com a «Chave de Ouro» do Guia Boa Cama Boa Mesa 2017 e, internacionalmente, foi considerado um dos 20 melhores hotéis de Portugal, pelo jornal britânico The Times, e o melhor resort da Península Ibérica pela revista norte-americana Travel + Leisure, referência nas áreas do turismo e lazer.

 

O deputado António Costa da Silva, eleito pelo círculo de Évora do PSD à Assembleia da República, no seu comentário desta segunda-feira, dia 17 de junho de 2019, abordou aos microfones da Rádio Campanário a compra do SIRESP pelo estado português, os formadores do IEFP que continuam sem integração nos quadros, e ainda as notícias que têm vindo a público sobre docentes sem formação que irão corrigir as provas dos exames nacionais.

Relativamente ao anúncio da compra do SIRESP pelo estado, António Costa da Silva começa por referir que “é preciso lembrar que o SIRESP foi criado quando António Costa era ministro da administração interna, foi ele que envolveu os privados e a contratação deste tipo de serviços a privados”.

O deputado refere que “ao longo dos anos verificámos que aquilo que devia ser um serviço redundante e efetivamente infalível afinal não o era”.

António Costa da Silva relembra que “faz dois anos, que em Pedrogão do Alentejo, quando todos os serviços do estado começaram a falhar era previsível que o SIRESP desse uma resposta capaz, no entanto falhou”, acrescentando que “a capacidade operacional que era esperado dos privados acabou por falhar”.

Para o deputado “a polémica estalou nessa altura, sobre se o SIRESP devia passar para a esfera pública ou não”, António Costa da Silva refere que “na minha perspetiva o mais importante não é o facto de ser publico ou privado, o importante é que SIRESP funcione”.

O facto de o SIRESP passar para as mãos do estado é na sua perspetiva “sempre melhor”, justificando que “o estado é responsável pela proteção civil”.

O deputado considera que “no meio disto tudo o estranho é que o SIRESP precisava de 10 milhões de euros para investimentos, valor que o estado não conseguiu concretizar, tendo sido o SIRESP a faze-los em virtude do tribunal de contas ter chumbado as propostas”. No entanto agora “a parte curiosa e estranha é que o estado vai comprar o SIRESP por 7 milhões, ou seja o estado não teve 10 milhões para pagar ao SIRESP, mas vai comprar a totalidade do capital do SIRESP por 7 milhões”.

António Costa da Silva afirma ainda aos nossos microfones que “o estado agora não tem desculpa, uma vez que tem tudo nas suas mãos”.

Relativamente aos técnicos e formadores do IEFP que continuam sem integrar as carreiras do estado, António Costa da Silva considera “mais uma situação muito estranha”. Para o deputado “o estado tem um mecanismo no sentido de integrar pessoas que se encontram numa situação de precariedade perante o estado”, no entanto “ninguém percebe porque é que estes profissionais do IEFP ficaram de fora destes mecanismos de integração, ainda para mais numa área que é estratégica para o país”.

António Costa da Silva lembra que “não temos dinheiro para integrar estes técnicos, mas depois já temos dinheiro para aumentar os funcionários públicos, penso que estamos a ultrapassar os limites da pouca vergonha”.

Relativamente aos docentes que alegadamente irão corrigir provas dos exames nacionais, sem que lhes tenha sido dada qualquer formação, António Costa da Silva apenas refere que é “problemático e absurdo”.

Os Bombeiros Voluntários de Mourão salvaram uma menina de 18 meses que estava em paragem cardiorrespiratória, na Freguesia da Luz.

Segundo conta a Associação Humanitária dos Bombeiros o alerta chegou pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) com a indicação de que uma menina de 18 meses estava inconsciente na freguesia da Luz por volta das 13h30 e rapidamente a equipa que estava de serviço saiu para socorrer a criança.

Á chegada a equipa de bombeiros, composta por Rui Gonçalves, Ana Carrilho e Miguel Ramalho, deparou-se com a criança em paragem cardiorrespiratória. Graças ao esforço dos bombeiros a situação foi revertida e a menina está fora de perigo, embora com diagnóstico reservado.

Segundo avançado pela comunicação social, no final de maio a GNR terá sido despejada do Posto de Avis, pelo proprietário de imóvel, que alegadamente se fartou de esperar pelo prometido novo quartel.

A Campanário falou com o Coronel Joaquim Vivas, Comandante Territorial de Portalegre da GNR, que declara que “não há verdade nenhuma nessa especulação”.

Não confirmando a situação de despejo, afirma que a transferência da GNR de Avis “já estava prevista” e “foi planeada com a Câmara Municipal”, encontrando-se “em termos transitórios” num edifício cedido pela autarquia.

“Já estava previsto, foi tudo acordado, não há polémica absolutamente nenhuma”
Coronel Joaquim Vivas

 

“Estamos a aguardar que se conclua a obra do novo quartel da GNR em Avis para transferir para lá os militares”, e oferece-lhe “melhores condições do que as que tínhamos”.

Questionado sobre possíveis datas de inauguração, remete para o Governo, declarando que para GNR “ontem, era tarde”.

O Município de Arraiolos adjudicou na passada sexta-feira, 14 de junho, a obra da Rede Pedonal, num projeto que representa um investimento de 1,4 milhões de euros e que prevê a construção e requalificação da rede pedonal de ligação do Bairro da Cruz da Barreta aos equipamentos públicos, espaços multiusos e parque de feiras.

Segundo a autarquia alentejana, a obra que visa facilitar a mobilidade e acessibilidade entre o Bairro e a zona de lazer, foi adjudicada à empresa “Constradas - Estradas e Construção Civil, S.A.” e tem um prazo de execução de 540 dias.

A obra é financiada no valor de 388.674,59 euros ao abrigo do quadro comunitário “Portugal 2020”, e terá incidência na envolvente do Arraiolos Multiusos, na valorização do espaço para realização de eventos, sobretudo com introdução de melhorias significativas no uso diário pela população.

As ligações pedonais são ainda importantes para o acesso às Piscinas Municipais, ao Centro de Saúde, ao Parque Desportivo da Manizola e ao Arraiolos Multiusos que carecem da criação deste eixo com estruturas de acessos e outros usos definidos, em programa integrante do projeto, nomeadamente, Parques de Estacionamento, Zona Multiusos, Praça de restauração, Praça Central, Zona de Jogos Tradicionais, Parque de Feiras e Miradouro.

Em baixo pode consultar o projeto:

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30