O executivo municipal de Sousel, em reunião ordinária realizada esta quarta-feira, dia 22 de janeiro, na junta de freguesia de Cano, aprovou por unanimidade a cedência, à Associação de Futebol de Portalegre, das instalações do Pavilhão Gimnodesportivo, para a realização de treinos da Seleção Distrital Feminina Sub-17. Estes treinos de preparação, realizam-se todas as segundas-feiras até final de fevereiro, altura em que se realiza o torneio Interassociação e contam com a participação de algumas atletas naturais do concelho de Sousel.

Nesta sessão de trabalho foi ainda aprovada a cedência da cantina escolar da Casa Branca à Associação de Caçadores e Pescadores Albidomense, para a realização da VIII Montaria da Associação, o projeto de reabilitação do mercado e espaços envolventes ao edifício do mercado, bem como a prorrogação do prazo da empreitada de “Eficiência Energética em Edifícios Municipais – Reabilitação do Completo de Piscina Coberta”.

Foram também aprovados os protocolos de cooperação entre o Município e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Sousel, para colocação em funcionamento de uma central ativa de atendimento bem como de enquadramento de pessoal destinado a integrar as equipas de intervenção permanente. O protocolo com a UDCS – União Desportiva do Concelho de Sousel e com a Iniciativa Educação também foram aprovados por unanimidade, bem como o protocolo com o Agrupamento de Escolas de Sousel, que visa estabelecer os termos e condições para garantir o fornecimento de refeições escolares aos alunos do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico.

A Comissão de Melhoramentos do Concelho de Sousel também viu aprovado o protocolo com a Câmara Municipal, bem como o NECS – Núcleo Empresarial do Concelho de Sousel e a Associação de Pais e Encarregados de Educação do Concelho de Sousel, para a implementação do Programa de Generalização do ensino de inglês e outras atividades de enriquecimento curricular no 1.º ciclo do ensino básico para o ano letivo 2019/2020.

Foi também aprovada a cedência de transporte municipal ao Agrupamento de Escolas de Sousel para as visitas de estudo nos meses de janeiro e fevereiro de 2020.

Nesta sessão, foram também aprovados apoios à Santa Casa da Misericórdia de Cano, no âmbito da candidatura ao Fundo Rainha D. Leonor, à Missão País – ISA, e à Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Sousel, com vista à manutenção e continuidade da Banda Filarmónica.

A próxima reunião do executivo municipal descentralizada decorre dia 26 de fevereiro, na freguesia de Casa Branca.

O município do Alandroal irá atribuir 45 bolsas de estudo para o Ensino Superior no presente ano letivo.

No total, são 31.725 euros de investimento na formação dos estudantes do concelho.

O município procedeu a uma revisão do regulamento de atribuição de bolsas de estudo de modo a contemplar os mestrados integrados como parte integrante do ciclo de estudos normal apoiando, assim, mais alunos por mais tempo.

Em 2020, o ciclo de Colóquios no Convento “A História de…” está de regresso ao Auditório do Centro Interpretativo da Ordem de Avis (CIOA), para uma segunda edição. Promovido pelo Município de Avis, este ciclo de palestras, a decorrer entre janeiro e dezembro, irá contar com a participação de investigadores e especialistas, de diferentes áreas do saber, para a apresentação e debate de temas de interesse de diversos públicos.

Margarida Piteira, do ISCAL-IPL, é a convidada inicial desta iniciativa cuja primeira sessão tem lugar a 18 de janeiro e por onde vão passar Inês Fonseca, a 8 de fevereiro, Maria Antónia Pires de Almeida, no dia 14 de março, Carlos Manuel Faísca, a 18 de abril, Raquel Fernandes David, a 6 de junho, Ana Isabel Silva, a 4 de julho.

 

Decorreu esta quinta feira, 23 de janeiro, a apresentação do Programa de Combate ao Insucesso Escolar – Plataforma +Cidadania, no Agrupamento de Escolas de Mourão.

A Rádio Campanário esteve presente e falou com Maria Clara Safara, presidente da Câmara Municipal de Mourão, que começa por referir que “é um projeto em que foi concebida a plataforma +Cidadania do Alentejo Central”.

Para a autarca o principal objetivo passa por “promover a igualdade de acesso a uma educação de qualidade”, acrescentando que “trata-se de um conjunto de recursos para os professores, para os pais e para os alunos”.

“Procuramos promover a igualdade de acessos a uma educação de qualidade”
Maria Clara Safara

 

Maria Clara Safara considera que “ao tornar a aprendizagem mais atrativa e mais divertida é mais fácil cativar os alunos”.

O projeto foi promovido pela “CIMAC” e tem “11 beneficiários dos 14 concelhos do Alentejo Central”, declara.

A edil refere ainda que “passa um pouco por introduzir as crianças ao meio digital”, lembrando a aposta que o Município de Mourão tem feito nesta área, como é exemplo “os computadores adquiridos no início do ano letivo para todas as salas do 1º ciclo, que é o público alvo deste projeto”.

A presidente refere que “procuramos criar igualdade de oportunidades a todas estas crianças nos acessos ás novas tecnologias”.

Quando questionada pela RC sobre a continuidade das parcerias entre a autarquia e o agrupamento de escolas, Maria Clara Safara destaca “a grande proximidade entre o Município e o Agrupamento de Escolas”, referindo que “ainda agora foi um grupo de alunos de Erasmus para Vila Nueva del Fresno com os apoios do Município”   

Para José Carlos Rocha, diretor do agrupamento de escolas de Mourão, este projeto “vai permitir colocar em prática a aprendizagem da cultura dos nossos alunos”.

O diretor considera que “o meio digital vai ser o grande desafio das próximas décadas e quanto mais nos prepararmos para dar uma resposta capaz, melhor para os alunos”.

José Carlos Rocha deixa ainda a garantia de que “trabalhamos todos os dias para o sucesso dos alunos”.

O concelho de Reguengos de Monsaraz aumentou em 73% o número de dormidas turísticas, afirmando-se cada vez mais como um ponto de visita no Alentejo e no país.

Neste sentido a Rádio Campanário falou com José Calixto, presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, que começa por referir que “a autarquia recebeu nos últimos dias esses dados”.

O autarca explica que o aumento não é de agora, uma vez que “desde 2015 quando realizámos o projeto da Cidade Europeia do Vinho que temos vindo a registar aumentos muito significativos no número de dormidas turísticas”.

José Calixto refere que “ainda não conhecemos os dados de 2019, mas até 2018 registámos cerca de 66 mil dormidas turísticas”, acrescentando que “esperamos que os números de 2019 sejam ainda melhores”.

Questionado sobre os fatores que tem contribuído para este aumento, José Calixto é taxativo e afirma “tudo está relacionado como uma estratégia clara de promoção do território” que o concelho desenvolveu.

“Tudo se deve a uma estratégia clara de promoção do território”
José Calixto 

O edil explica que “essa estratégia assenta na vitivinicultura, no enoturismo e nas suas ligações com o turismo rural”, referindo também que “fizemos um aproveitamento de todas as oportunidades dadas em termos industriais e em termos de promoção do desenvolvimento económico do concelho”.

Como exemplo desse aproveitamento, o autarca aponta “o investimento que ainda decorre, de cerca de 10M de euros, na área agroalimentar, com a nova unidade de exportação de carne de porco para a China”.

José Calixto lembra que “os dados das dormidas turísticas não incluem todo o manancial que temos me termos de alojamento local”, explicando depois que “infelizmente para nós, o alojamento local não tem um sistema estatístico de suporte”.

Apesar da falta dos dados do alojamento local, José Calixto considera que “com as mais de 120 unidades de alojamento local que temos no concelho, podemos seguramente somar mais umas dezenas de milhar de dormidas ás 66 mil já contabilizadas”.

“Reguengos de Monsaraz ocupa uma invejável 3ª posição a nível do Alentejo Interior”
José Calixto

O edil afirma que “certamente que o concelho de Reguengos de Monsaraz se aproxima de uma invejável terceira posição a nível do Alentejo interior, no que respeita a dormidas, sendo apenas superada por Évora e Beja”, acrescentando mais uma vez que “são os resultados de uma estratégia e do trabalho desenvolvido por todos neste concelho”.

Santa Vitória do Ameixial recebe no próximo dia 25 de janeiro, pelas 21h00 a 'Grande Noite de Fado 2020'.

O espetáculo contará com a presença dos fadistas Rute Belga, Maria dos Santos e Edgar Baleizão, sendo acompanhados na guitarra portuguessa por Tó Rui e na viola de fado por Edgar Baleizão.

A ementa inclui caldo verde, chouriço assado, vinhos, sumo e pão. Como extras a organização apresenta febras, entremeadas, grelhados, bifanas, bolos e doces.

Portugal recebeu, pela primeira vez, o evento preparatório da maior feira mundial dedicada ao azeite. Neste encontro, que decorreu em Beja, na sede da OLIVUM – Associação de Olivicultores do Sul, participaram algumas das personalidades mais influentes do setor. 

A World Olive Oil Exhibition (WOOE), o maior encontro a nível mundial dedicado ao azeite, que vai decorrer em Madrid nos dias 18 e 19 de Março, começou, assim, a aquecer os motores neste evento preparatório, realizado em parceria com o grupo editorial de Mercacei.

José Luis Murcia, diretor da WOOE, destacou que “escolhemos Portugal para celebrar este primeiro encontro que antecipa o maior evento sobre o azeite do mundo, precisamente pela importância que o setor teve neste país e, concretamente, na região do Alentejo, líder em produção e inovação”.

Pedro Lopes, Presidente da OLIVUM, congratulou-se com a escolha de Beja para a realização do evento e sublinhou que “este é um sinal claro que Portugal, e em particular o Alentejo, está cada vez mais a liderar a olivicultura moderna internacional”. 

“Inovação como estratégia disruptiva no âmbito da olivicultura mundial” foi o mote para este debate onde se refletiu também sobre como a nova olivicultura pode beneficiar o setor internacional de produção de azeite e se destacou as conquistas da modernização do setor oleícola.

O evento contou com a participação de Mariana Matos, da Casa do Azeite; Vasco Cortes Martins, Pedro Lopes e Álvaro Labella, da OLIVUM; Gonçalo Morais Tristão, presidente da CEPAAL; Luis Mira Coroa, presidente da UCASUL; Francisco Pavão, presidente da APPITAD; José Godinho Calado, Diretor Regional de Agricultura do Alentejo; José Pedro Salema, presidente da EDIA e José Garcia Duarte, presidente da Cooperativa Agrícola de Moura e Barrancos. O debate foi moderado por José Luis Murcia, diretor da WOOE; Juan Vilar, analista oleícola internacional e consultor estratégico e Juan Peñamil, CEO do grupo Mercacei.

A autora Elvense Filomena Raposo, que recentemente apresentou o seu novo livro “Invocações e Exortações dos Anjos”, questionada em relação há pouca visibilidade dos artistas no Alentejo referiu que está a par dessa realidade e a percebe.

“Os alentejanos foram dos maiores pensadores e até filósofos mesmo sem saberem ler”, a autora conta a “história do velho pastor” que se encontrava longe da vida e “reconhecidamente era um grande sabedor, sabedor do tempo, sabedor das reações, da natureza". O velho pastor que era um conhecedor da natureza, e que adquiria segundo Filomena Raposo sabedoria a partir do silêncio e do seu contacto com a natureza, “conhecia o género humano”.

“Nós os Alentejanos, somos grandes pensadores e grandes apreciadores da beleza da vida”, frisando que no Alentejo o homem está entre o céu e a terra, dizendo que não há montanhas ou rochedos, o “homem está numa ligação direta”. Na opinião da autora, quando o homem alentejano “acordar e se valorizar por isso mesmo, pelas suas características essenciais” a autora pensa que “esse véu” cairá, pois segundo a elvense, os alentejanos tem de assumir a centralidade típica do Alentejano.

Apesar da agricultura ter sofrido várias alterações, segundo a escritora, “ainda somos um homem ao lado de um chaparro entre o céu e a Terra” sendo que não existem “muitas melhores condições de existência, de vida” pois como Filomena Raposo nos conta, essas características do alentejano entregam-lhe “uma perspetiva, uma sabedoria”, a partir da sua experiência de vida para a autora estas características dão sobretudo “uma generosidade tremenda” e “um alegria muito grande”, algo possível devido à proximidade ao céu.

A Polícia de Segurança Pública de Évora deteve um homem de 32 anos que ocupava um edifício devoluto na cidade de Évora, onde praticava o cultivo de canábis.

Na busca ao imóvel foram encontrados e apreendidos, 18 vasos individuais com plantas de canábis, 9,01g de sementes de canábis, vários candeeiros e lâmpadas de 400W, embalagens e catálogos de sementes de canábis de várias estripes, sacos e frascos de fertilizante, sacos de terra, pipetas, material de rega, vasos de vários tamanhos, tubos reflex em alumínio, fita isoladora, material eléctrico, ventoinha, aquecedor, marcadores de plástico, extractor, calibrador de PH, fios utilizados para a secagem das plantas,  plástico que revestia a estufa e outros objectos utilizados para montagem da estufa e cultivo de canábis.

Sobre o suspeito pendia ainda um Mandado de Detenção para cumprimento de pena de prisão efectiva no âmbito de outro processo, pelo que foi detido e conduzido a estabelecimento prisional.

Cláudio Rodrigues foi o grande vencedor da terceira edição da Corrida Viana - a - Par - de -Alvito, com o tempo de 43m,44s, que teve lugar no passado dia 19 de janeiro, e ligou as vilas de Alvito e de Viana do Alentejo, passando por Vila Nova da Baronia.

O atleta da Associação Cultural Sambrasense foi o mais rápido a percorrer os mais de 13.000 metros da prova principal, deixando João Ferreira do MF Grupo na segunda posição, e José Gaspar, do CF Os Belenenses, no 3º lugar do pódio.

Na geral feminina, Ana Lourenço, do NDC Odemira, alcançou o 1º lugar com 53m, à frente de Margarida Dionísio (AC Sr.ª do Desterro) e de Sara Inácio (ADRAP).

Por equipas, o Beja Atlético Clube alcançou o 1º lugar, seguido do Grupo Desportivo de Pavia e do ETST António. O Clube de Atletismo de Viana do Alentejo ficou em 36º lugar.

Destaque para o elevado número de participantes na Corrida Viana - a - Par - de –Alvito – 103 nas corridas jovens e 212 na corrida principal - em representação de 42 equipas divididas entre a corrida principal e os escalões de benjamins, infantis, iniciados, juvenis e juniores.

A Corrida foi promovida pelos Municípios de Alvito e de Viana do Alentejo, com o apoio das Associações de Atletismo de Beja e de Évora, Bombeiros Voluntários de Alvito e de Viana do Alentejo, GNR de Alvito e de Viana do Alentejo, Juntas de Freguesia de Alvito, Viana do Alentejo e Vila Nova da Baronia, Clube da Natureza de Alvito e Clube de Atletismo de Viana do Alentejo.

Empresas dos concelhos de Alvito e de Viana do Alentejo juntaram-se também a esta edição da prova com a oferta de produtos e serviços aos participantes que concluíram a prova.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Janeiro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31