O Convento do Espinheiro, Historic Hotel & Spa faz parte do Hall of Fame do TripAdvisor em 2019, um reconhecimento que premeia a qualidade, valor e serviço notável desta unidade hoteleira de cinco estrelas.

Esta distinção só é feita aos espaços que tenham ganho 5 vezes consecutivas o Certificado de Excelência. O Convento do Espinheiro conquistou este ano o 5º.

O Convento do Espinheiro recebeu nos últimos cinco anos o Certificado de Excelência, determinado com base em milhares de avaliações e opiniões de viajantes do TripAdvisor de todo o mundo, razão que o leva agora a esta distinção.

Este antigo Mosteiro do século XV, considerado Monumento Nacional, bem perto de Évora, cidade Património Mundial pela UNESCO, foi distinguido com a «Chave de Ouro» do Guia Boa Cama Boa Mesa 2017 e, internacionalmente, foi considerado um dos 20 melhores hotéis de Portugal, pelo jornal britânico The Times, e o melhor resort da Península Ibérica pela revista norte-americana Travel + Leisure, referência nas áreas do turismo e lazer.

 

O deputado António Costa da Silva, eleito pelo círculo de Évora do PSD à Assembleia da República, no seu comentário desta segunda-feira, dia 17 de junho de 2019, abordou aos microfones da Rádio Campanário a compra do SIRESP pelo estado português, os formadores do IEFP que continuam sem integração nos quadros, e ainda as notícias que têm vindo a público sobre docentes sem formação que irão corrigir as provas dos exames nacionais.

Relativamente ao anúncio da compra do SIRESP pelo estado, António Costa da Silva começa por referir que “é preciso lembrar que o SIRESP foi criado quando António Costa era ministro da administração interna, foi ele que envolveu os privados e a contratação deste tipo de serviços a privados”.

O deputado refere que “ao longo dos anos verificámos que aquilo que devia ser um serviço redundante e efetivamente infalível afinal não o era”.

António Costa da Silva relembra que “faz dois anos, que em Pedrogão do Alentejo, quando todos os serviços do estado começaram a falhar era previsível que o SIRESP desse uma resposta capaz, no entanto falhou”, acrescentando que “a capacidade operacional que era esperado dos privados acabou por falhar”.

Para o deputado “a polémica estalou nessa altura, sobre se o SIRESP devia passar para a esfera pública ou não”, António Costa da Silva refere que “na minha perspetiva o mais importante não é o facto de ser publico ou privado, o importante é que SIRESP funcione”.

O facto de o SIRESP passar para as mãos do estado é na sua perspetiva “sempre melhor”, justificando que “o estado é responsável pela proteção civil”.

O deputado considera que “no meio disto tudo o estranho é que o SIRESP precisava de 10 milhões de euros para investimentos, valor que o estado não conseguiu concretizar, tendo sido o SIRESP a faze-los em virtude do tribunal de contas ter chumbado as propostas”. No entanto agora “a parte curiosa e estranha é que o estado vai comprar o SIRESP por 7 milhões, ou seja o estado não teve 10 milhões para pagar ao SIRESP, mas vai comprar a totalidade do capital do SIRESP por 7 milhões”.

António Costa da Silva afirma ainda aos nossos microfones que “o estado agora não tem desculpa, uma vez que tem tudo nas suas mãos”.

Relativamente aos técnicos e formadores do IEFP que continuam sem integrar as carreiras do estado, António Costa da Silva considera “mais uma situação muito estranha”. Para o deputado “o estado tem um mecanismo no sentido de integrar pessoas que se encontram numa situação de precariedade perante o estado”, no entanto “ninguém percebe porque é que estes profissionais do IEFP ficaram de fora destes mecanismos de integração, ainda para mais numa área que é estratégica para o país”.

António Costa da Silva lembra que “não temos dinheiro para integrar estes técnicos, mas depois já temos dinheiro para aumentar os funcionários públicos, penso que estamos a ultrapassar os limites da pouca vergonha”.

Relativamente aos docentes que alegadamente irão corrigir provas dos exames nacionais, sem que lhes tenha sido dada qualquer formação, António Costa da Silva apenas refere que é “problemático e absurdo”.

Os Bombeiros Voluntários de Mourão salvaram uma menina de 18 meses que estava em paragem cardiorrespiratória, na Freguesia da Luz.

Segundo conta a Associação Humanitária dos Bombeiros o alerta chegou pelo Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) com a indicação de que uma menina de 18 meses estava inconsciente na freguesia da Luz por volta das 13h30 e rapidamente a equipa que estava de serviço saiu para socorrer a criança.

Á chegada a equipa de bombeiros, composta por Rui Gonçalves, Ana Carrilho e Miguel Ramalho, deparou-se com a criança em paragem cardiorrespiratória. Graças ao esforço dos bombeiros a situação foi revertida e a menina está fora de perigo, embora com diagnóstico reservado.

Segundo avançado pela comunicação social, no final de maio a GNR terá sido despejada do Posto de Avis, pelo proprietário de imóvel, que alegadamente se fartou de esperar pelo prometido novo quartel.

A Campanário falou com o Coronel Joaquim Vivas, Comandante Territorial de Portalegre da GNR, que declara que “não há verdade nenhuma nessa especulação”.

Não confirmando a situação de despejo, afirma que a transferência da GNR de Avis “já estava prevista” e “foi planeada com a Câmara Municipal”, encontrando-se “em termos transitórios” num edifício cedido pela autarquia.

“Já estava previsto, foi tudo acordado, não há polémica absolutamente nenhuma”
Coronel Joaquim Vivas

 

“Estamos a aguardar que se conclua a obra do novo quartel da GNR em Avis para transferir para lá os militares”, e oferece-lhe “melhores condições do que as que tínhamos”.

Questionado sobre possíveis datas de inauguração, remete para o Governo, declarando que para GNR “ontem, era tarde”.

O Município de Arraiolos adjudicou na passada sexta-feira, 14 de junho, a obra da Rede Pedonal, num projeto que representa um investimento de 1,4 milhões de euros e que prevê a construção e requalificação da rede pedonal de ligação do Bairro da Cruz da Barreta aos equipamentos públicos, espaços multiusos e parque de feiras.

Segundo a autarquia alentejana, a obra que visa facilitar a mobilidade e acessibilidade entre o Bairro e a zona de lazer, foi adjudicada à empresa “Constradas - Estradas e Construção Civil, S.A.” e tem um prazo de execução de 540 dias.

A obra é financiada no valor de 388.674,59 euros ao abrigo do quadro comunitário “Portugal 2020”, e terá incidência na envolvente do Arraiolos Multiusos, na valorização do espaço para realização de eventos, sobretudo com introdução de melhorias significativas no uso diário pela população.

As ligações pedonais são ainda importantes para o acesso às Piscinas Municipais, ao Centro de Saúde, ao Parque Desportivo da Manizola e ao Arraiolos Multiusos que carecem da criação deste eixo com estruturas de acessos e outros usos definidos, em programa integrante do projeto, nomeadamente, Parques de Estacionamento, Zona Multiusos, Praça de restauração, Praça Central, Zona de Jogos Tradicionais, Parque de Feiras e Miradouro.

Em baixo pode consultar o projeto:

A CIMAC – Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central e a Câmara Municipal de Évora organizaram no passado sábado, 15 de junho, a 13ª Gala do Desporto do Alentejo Central, na Arena d’Évora, onde foi prestada homenagem a cerca de 250 atletas da região, pelos resultados obtidos na época desportiva 2017/2018.

Somaram-se 94 homenagens individuais e 129 homenagens coletivas, de 18 equipas, atribuídas a atletas/equipas de 26 modalidades: Andebol, Atletismo, Automobilismo, Badminton, Basquetebol, Bodybuilding, Bodyboard, Columbofilia, Desporto Adaptado, Desportos de Combate, Desportos Gímnicos, Duatlo, Futebol, Futsal, Futvolei, Hipismo, Hóquei, Motociclismo, Natação, Natação Artística, Paraquedismo, Pentatlo Moderno, Pesca, Rugby, Tiro Desportivo e Triatlo.

A animação da Gala do Desporto do Alentejo Central, esteve a cargo do grupo musical ‘Monda’, um projeto que cria na sua apresentação uma abordagem contemporânea ao Cante Alentejano.

O principal objetivo desta iniciativa é distinguir e premiar os ‘Campeões’ do Alentejo Central que alcançaram posições cimeiras no panorama nacional, nas mais diversas modalidades, em cada época desportiva.

A Rádio Campanário marcou presença e deixa-lhe algumas imagens:

A Direção-Geral do Património Cultural abriu um procedimento de classificação do «Túnel das Árvores» situado na Freguesia de São Salvador da Aramenha, concelho de Marvão.

Segundo o documento publicado em Diário da República esta segunda-feira, 17 de junho, o procedimento foi aberto “sobre proposta do Departamento de Bens Culturais, Divisão de Património Imóvel, Móvel e Imaterial” da Direção-Geral.

Ao abrigo deste procedimento, o Túnel das Árvores em vias de classificação e os imóveis localizados na zona geral de proteção “ficam abrangidos pelas disposições legais em vigor”. Recorde-se que tal como noticiado pela Campanário, um estudo encomendado em 2017 pelo Município de Marvão sobre o estado biomecânico e fitossanitário dos freixos que ornamentam as estradas confirmou o estado preocupante das árvores.

O mesmo estudo aponta que em mais de 70% daquele conjunto das árvores foram detetados sinais de “dieback” (morrer para trás), um fenómeno registado através da secagem da copa das árvores, que demonstra que as raízes das mesmas não se encontram saudáveis.

O documento a que a Campanário teve acesso foi assinado a 21 de janeiro pela Diretora-Geral do Património Cultural, Paula Araújo da Silva.

A Gesamb, em parceria com as Câmaras Municipais, encontra-se a realizar no distrito de Évora a campanha Seja muito Eco Bem-Vindo, junto do comércio local.

A Campanário esteve presente na campanha em Vila Viçosa, e falou com Gilda Matos, responsável pela área da comunicação da Gesamb, que avança que têm “estado a detetar muitas situações onde não se faz separação” dos resíduos.

A representante explica que estudos têm revelado que a maior parte dos resíduos são produzidos na restauração, comércio, hotelaria e serviços, direcionando-se assim a campanha para “sensibilizar esses setores para uma correta separação e encaminhamento dos resíduos produzidos”.

“Procuramos passar que cada pessoa faz a diferença, e o impacto de fazer uma correta gestão de resíduos é enorme”
Gilda Matos

A campanha passará por 800 estabelecimentos de 12 concelhos (Alandroal, Arraiolos Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vendas Novas e Vila Viçosa) do distrito de Évora, “sensibilizando e distinguindo os comerciantes que aderirem à campanha” com um selo, que demonstra aos clientes “que o estabelecimento está preocupado com as questões” ambientais.

Existe “um potencial de crescimento”, uma vez que existem “poucas pessoas sensibilizadas para a questão”. Questionado sobre as razões para a não separação dos resíduos, afirma que existem “vários fatores”, nomeadamente a falta de tempo em pequenos negócios onde o proprietário é o único funcionário.

Gilda Matos aponta ainda como “motivação acrescida” para a separação de resíduos, “os circuitos que se estão a organizar” para “recolha porta a porta dedicado a este tipo de comércio”.

A Gesamb, empresa de gestão e exploração do Sistema Intermunicipal de Valorização e Tratamento de Resíduos Urbanos do Distrito de Évora, iniciou a campanha em Redondo, dia 12 de junho, seguindo-se Borba, nos dias 13 e 14 de junho e Vila Viçosa, dias 15 e 17 de junho.

As ações itinerantes prosseguem até ao final de julho:

Reguengos de Monsaraz: dia 18 e 19 de junho;

Vendas Novas: dia 24, 25 e 26 de junho;

Arraiolos: dia 27 e 28 de junho;

Mora: 29 de junho;

Estremoz: 1, 2 e 3 de julho;

Évora: de 4 a 20 de julho;

Montemor-o-Novo: 22 a 25 de julho;

Alandroal: 26 de julho;

Mourão: 27 de julho.

Uma colisão entre dois veículos ligeiros de passageiros, esta segunda feira 17 de junho, provocou 3 feridos em Évora.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Évora, a colisão ocorreu pelas 13H27, envolvendo dois veículos ligeiros de passageiros tendo causado três feridos ligeiros.

A mesma fonte informa que o acidente ocorreu na freguesia de Malagueira e Horta das Figueiras em Évora.

Ainda segundo o CDOS, 2 dos feridos foram asssitidos no local tendo o terceiro sido transportado ao Hospital do Espírito Santo de Évora.

Para o local foram mobilizados 13 operacionais, apoiados por 5 viaturas, entre bombeiros, Guarda Nacional Republicana e Policia de Segurança Publica de Évora.

Deflagrou esta segunda feira, 17 de junho, um incêndio bem perto do Parque Natural da Serra de São Mamede no distrito de Portalegre.

As chamas lavram nas freguesias de Crato e Mártires, Flor da Rosa e Vale de Peso, concelho de Crato, distrito de Portalegre.

Segundo o Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Portalegre as chamas encontram-se a consumir uma vasta área de mato, tendo o alerta sido dado pelas 12H47 numa zona denominada Monte das Braguinas.

Ainda segundo a mesma fonte no local encontram-se 53 operacionais de diferentes corporações do Alentejo, sendo apoiados por 13 viaturas e 1 meio aéreo.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30