Segundo o último boletim epidemiológico da DGS, até esta segunda-feira, dia 21 de setembro, foram confirmados 69.200 pessoas infetadas com COVID-19, mais 623 em relação ao dia 20.

Foram também registados um total de 1.920 óbitos, mais oito em relação ao dia de ontem. O número de pessoas recuperadas passa a 45.736 mais 140 nas últimas 24 horas.

Neste momento estão 518 pessoas internadas devido à COVID-19, das quais 61nos Cuidados Intensivos. 40.465 estão em vigilância pelas Autoridades de Saúde.

De acordo com a Direção-Geral de Saúde, estão registados 21.544 casos de COVID-19 ativos em Portugal.

 

O número de desempregados inscritos nos Centros de Emprego voltou a subir em agosto deste ano, para um total de 409.331 pessoas. Os dados foram divulgados esta segunda-feira pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com IEFP, o valor representa um aumento de 34,5% (mais 105.001) face ao mesmo mês de 2019 e de 0,5% face a julho (mais 2.029).

Já por regiões, o aumento mais acentuado em agosto foi no Algarve com uma subida de 177,8% face ao mesmo mês de 2019. Em sentido oposto está a região autónoma dos Açores, que viu o desemprego reduzir, em termos homólogos, em 1,3%. Nas outras regiões também se verificaram aumentos face ao mesmo mês de 2019: 24% no Norte, 22% no Centro, 48% em Lisboa e Vale do Tejo, 27% Alentejo e 26% na Região Autónoma da Madeira.

No Alentejo registou-se, em agosto, 18.156 desempregados (4,4%). Já por concelho, de acordo com os dados do IEFP, registou-se, em relação ao mês de julho, um aumento do desemprego em 28 concelhos e uma descida em 18, sendo que em apenas um concelho não houve alterações.

No concelho de Vila Viçosa, registava, em julho, 250 desempregados. Já em agosto, registou 239, o que corresponde a uma diminuição de 11 pessoas.

 

Concelho

Julho de 2020

Agosto de 2020

Alandroal

153

150 (-)

Alcácer do Sal

272

303 (+)

Aljustrel

292

302 (+)

Almodôvar

211

243 (+)

Alter do Chão

119

131 (+)

Alvito

58

68 (+)

Arraiolos

154

163 (+)

Arronches

74

66 (-)

Avis

141

153 (+)

Barrancos

74

77 (+)

Beja

1.242

1.291 (+)

Borba

255

249 (-)

Campo Maior

498

478 (-)

Castelo de Vide

77

78 (-)

Castro Verde

238

255 (+)

Crato

107

130 (+)

Cuba

187

194 (+)

Elvas

1.238

1.216 (-)

Estremoz

450

473 (+)

Évora

1.928

2.072 (+)

Ferreira do Alentejo

236

221 (-)

Fronteira

111

106 (-)

Gavião

89

89 (=)

Grândola

375

371 (-)

Marvão

79

76 (-)

Mértola

204

215 (+)

Monforte

206

209 (+)

Montemor-o-Novo

333

356 (+)

Mora

81

60 (-)

Moura

1.037

1.042 (+)

Mourão

165

163 (-)

Nisa

200

197 (-)

Odemira

951

961 (+)

Ourique

164

162 (-)

Ponte de Sor

484

491 (+)

Portalegre

668

671 (+)

Portel

243

253 (+)

Redondo

276

254 (-)

Reguengos de Monsaraz

487

498 (+)

Santiago do Cacem

1.084

907 (-)

Serpa

685

683 (-)

Sines

855

829 (-)

Sousel

183

178 (-)

Vendas Novas

299

307 (+)

Viana do Alentejo

196

230 (+)

Vidigueira

286

296 (+)

Vila Viçosa

250

239 (-)

Total Alentejo

17.995

18.156 (+)

Legenda: (+) -  Aumento, (-) -  Diminuição;  (=) - Valor Igual

 

Pode ver estes dados com mais detalhe aqui

A Academia Ponto Verde está de volta mesmo a tempo do regresso às aulas. Este ano, o projeto da Sociedade Ponto Verde volta a desafiar as escolas com novas dinâmicas e apresenta o músico Murta como embaixador da iniciativa.

Para o ano letivo 2020/2021, um dos objetivos da Academia Ponto Verde é manter-se atual e aproximar-se da comunidade escolar. É neste sentido que lança um concurso direcionado a escolas do 2º, 3º ciclo, ensino secundário e profissional levando-os a participar mensalmente em passatempos e desafios criativos que lhes garantem prémios, entre eles uma visita do embaixador da Academia. 

Murta é músico e começou por ser conhecido do grande público pela sua participação no programa “The Voice Portugal”. Em 2019, lançou o seu muito bem-sucedido álbum de estreia, “D’Art Vida”, e acaba de lançar o seu novo single “Alguém Que Mude”. Empenhado com as questões ambientais, sustentabilidade e proteção do planeta, o embaixador da Academia não hesitou em assumir a missão de aumentar a reciclagem junto dos mais jovens.  “Devemos olhar para a meta da sustentabilidade do planeta como um conjunto de pequenas ações que todos podemos colocar em prática no dia-a-dia. Plantar uma árvore ou separar e enviar as embalagens para a reciclagem são pequenas coisas que fazem realmente a diferença. Associo-me a este projeto da Academia Ponto Verde porque acredito que desde criança devemos começar a criar estes hábitos sustentáveis e que a escola pode ter esse papel fundamental”, afirma Murta.

Com o objetivo de contribuir para uma maior sensibilização do público escolar e incentivar o aumento de reciclagem nas Escolas, o concurso irá decorrer através do renovado site da Academia Ponto Verde onde serão publicados todos os desafios, porque a reciclagem também pode ser digital.

Para participar, os professores terão de se inscrever através da plataforma de modo a poderem dinamizar as iniciativas junto dos seus alunos. O concurso engloba vários tipos de provas desde passatempos interativos, a desafios que apelam à realização de atividades criativas, à implementação de um plano de ação para promover o aumento de separação de embalagens nas escolas.

“Criamos este concurso para ser um gatilho impulsionador que nos permita chegar ao final do ano letivo e verificar que realmente conseguimos aumentar a participação das escolas na reciclagem. O concurso estende-se a nível nacional para que todas as escolas tenham a possibilidade de participar e de mobilizar os seus alunos para os desafios que mensalmente lhes vão ser colocados. Queremos que no final do dia as crianças e jovens cheguem a casa e possam partilhar com a família os conhecimentos e boas práticas que adquiriram com este concurso”, assinala Ana Isabel Trigo Morais, CEO da Sociedade Ponto Verde.

As escolas, através dos professores, podem inscrever-se e vão somando pontos ao longo do ano letivo – quanto mais participações (mais turmas e alunos) tiverem mais pontos vão somando.

O período de inscrições decorre de 21 de setembro a 31 de dezembro e o regulamento pode ser consultado aqui. Em maio serão determinadas e premiadas as escolas vencedoras a nível nacional e a escola com maior pontuação em cada distrito.

Hotéis, pousadas da juventude e unidades de alojamento local vão disponibilizar “mais 4.500 camas” para estudantes universitários, anunciou o Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES).

“Cerca de mais 4.500 novas camas serão disponibilizadas em todo o país para os estudantes do ensino superior, através de pousadas da juventude, alojamentos locais e hotéis, representando um aumento de 16% face ao total de camas disponibilizadas no ano letivo anterior”, realça o MCTES, em nota à comunicação social, a que a Lusa teve acesso.

No total, “mais de 18 mil camas” passam a estar disponíveis para os estudantes universitários, “em condições de conforto, qualidade e segurança”, quando, no ano letivo anterior, eram cerca de 16 mil.

O Governo destaca o reforço da “capacidade instalada de alojamento público para estudantes”, sublinhando que tal decorre de “uma cooperação estratégica com o setor do Turismo, permitindo manter postos de trabalho e rentabilizando estruturas que, dada a diminuição da procura turística, enfrentam desafios adicionais de sustentabilidade”.

Segundo o Governo, o aumento de camas resulta de acordos estabelecidos com a Movijovem e várias estruturas representativas de unidades hoteleiras e de alojamento local.

O MCTES adianta que “os acordos começarão a ser assinados nos dias 21 e 22 de setembro, em cerimónias públicas no Porto, Vila Real e Lisboa”.

Na nota à comunicação social, o MCTES partilha uma tabela sobre o impacto das medidas de combate à COVID-19 no ano letivo de 2020/2021 nas residências de estudantes, em resultado das adaptações fixadas pelas autoridades de saúde.

Atualmente, existem 12.855 camas públicas, às quais se juntam outras 1.100 camas através de protocolos com autarquias e instituições privadas, num total de 13.955, às quais se juntam agora as 4.500 anunciadas, totalizando 18.455 camas, a partir de outubro.

As medidas de prevenção da COVID-19 resultaram numa redução generalizada do número de camas disponível nas residências de estudantes, com exceção do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, que regista um aumento de 111 camas, e do Instituto Politécnico da Guarda e do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, que mantiveram as ofertas do ano letivo passado.

No total, há, para este ano letivo, menos 15 por cento de oferta nas residências de estudantes (correspondendo a 2.218 camas).

Esta diminuição é compensada pelo aumento de camas através de protocolos com autarquias e instituições privadas (de 892 para 1.100), mas, sobretudo, pela estreia dos privados (alojamentos locais e hotéis).

Simultaneamente, e de acordo com a mesma tabela, verifica-se uma descida generalizada nos preços por quarto.

Ainda assim, Lisboa pode chegar aos 500 euros (o valor máximo estava nos 593 em setembro de 2019), Porto aos 421 euros (era 460 à mesma data). O terceiro caso referido, Braga, mostra uma descida dos preços mínimo e médio, mas o valor máximo sobe, para aos 375 euros (era 353 em setembro de 2019).

O número e tipo de camas disponíveis é constantemente atualizado no Observatório Digital do Alojamento Estudantil (https://www.student.alfredo.pt/), plataforma online que identifica diariamente a oferta privada de alojamento para estudantes, as zonas onde os estudantes de ensino superior estão alojados e as rendas praticadas a nível nacional, assim como o nível de ocupação e a evolução da oferta pública de camas em residências para estudantes.

De acordo com o Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA), a chuva poderá continuar a cair no Alentejo nos próximos dias e vai haver uma descida da temperatura na região.

Segundo declarações do IPMA à Rádio Campanário, nos próximos dias o estado do tempo vai ser marcado por períodos de chuva, “em especial no Norte e Centro, mas também pode chegar ao Alentejo”. Os dias com mais precipitação serão terça e quarta-feira.

Quanto às temperaturas, está prevista uma pequena descida a partir do dia 24 de setembro (quinta-feira), entre 2 a 3 graus no Alentejo.

A semana passada ficou marcada pelo mau tempo e pela passagem de um Tornado, na zona de Beja, que provocou vários estragos em viaturas e várias árvores foram derrubadas. À nossa estação emissora, a meteorologista do IPMA refere que “em geral o vento vai estar fraco, mas poderá pontualmente soprar moderado a forte, com a passagem dos períodos de chuva mais intensos. Mas em princípio não são esperados fenómenos tão extremos como aconteceu em Beja”.

A Academia do Sucesso, no concelho de Alandroal, vai promover aulas de Cante na Freguesia de Santiago Maior.

Segundo a informação disponibilizada, as inscrições já se encontram abertas e as aulas estão direcionadas para crianças e jovens, do pré-escolar ao ensino secundário.

As aulas de Cante terão início no dia 29 de setembro, a partir das 17h30.

Quatro utentes do Lar ilegal da Quinta da Sisuda, em Évora, estão internados na enfermaria do Hospital do Espírito Santo, em Évora. A informação é avançada, esta segnda-feira, pelo próprio Hospital.

O surto no lar ilegal já registou cerca de três dezenas de utentes infetados e um óbito.

O Presidente do PSD estará, esta quarta-feira, na cidade de Beja, pelas 20h00.

De acordo com a informação enviada pela Distrital Social-Democrata de Beja, Rui Rio vai reunir-se com a Comissão Política Distrital de Beja, com o objectivo de discutir e encontrar soluções que, possam potenciar e posicionar o aeroporto de Beja como principal eixo de desenvolvimento do Baixo Alentejo, assente de forma sustentada, numa estratégia de âmbito nacional.

"Esta visita traduz aquilo que é a visão do PSD, reduzir as assimetrias regionais e apostar na coesão territorial para, fazer face aos desafios do futuro", refere o PSD do Baixo-Alentejo.

O presidente da Câmara Municipal de Alcácer do Sal, Vítor Proença, acompanhado pela vereadora Ana Soares, pelo presidente da União das Freguesias, José Passos, e pelo secretário da Junta de Freguesia de Comporta, Nuno Bacalhau, reuniu na passada sexta-feira, dia 18 de setembro, em Almada, com o vice-presidente das IP - Infraestruturas de Portugal, José Serrano Gordo. 

Segundo a informação disponibilizada pela autarquia, neste encontro foi abordado o mau estado das estradas IC1 e EN253 - "A Câmara Municipal tem vindo a reivindicar a reparação completa do IC1, entre a Marateca e Alcácer, semelhante à que foi feita entre Alcácer e Grândola. Foi ainda entregue um abaixo-assinado da população de Palma, a reclamar mais segurança nos acessos à aldeia. As IP - Infraestruturas de Portugal comprometeram-se a dar início ao projeto, para mais tarde lançarem o concurso, numa obra estimada em 6 milhões de euros. Assumiram, igualmente, o compromisso de minimizar o mau estado atual da estrada, efetuando reparações nos troços mais degradados e que apresentam maior perigo para os automobilistas. Informaram ainda que, em breve, iria ser lançado concurso para melhoria do troço Palma - Marateca", salienta a edilidade

Relativamente à EN253 – Comporta - Alcácer, as IP aceitaram o contributo do Município para estudar o alargamento das bermas e, a curto prazo, criar bolsas de estacionamento e segurança para os automobilistas, ao longo dos mais de 20 quilómetros de via.

Foi também colocada a questão da melhoria na Rua de Beja/ EN2, no Torrão, tendo sido respondido pelas IP que o assunto se encontra "em processo de análise e que, logo que tenham mais informação, partilharão com a autarquia".

 

O Município de Moura reforçou o investimento ao nível do Transporte Escolar, em cerca de 80 mil euros.

Em nota enviada à Rádio Campanário, a autarquia do Baixo Alentejo refere que neste início de ano escolar constatou que, “ao nível do transporte de alunos, continua a verificar-se a sobrelotação de algumas carreiras. Entendeu, por isso, a Câmara Municipal de Moura reunir com o operador que garante este serviço, no sentido de serem encontradas soluções”.

Desta forma, a Câmara reforçou o investimento no transporte escolar, “, por forma a que sejam cumpridas as normas emanadas pela Direção-Geral da Saúde, garantindo que todos os alunos do concelho tenham acesso a transporte de forma segura”.

Assim, já esta segunda-feira, 21 de setembro, a carreira Amareleja – Moura foi reforçada, passando a ser realizada por 2 autocarros, para que todos os alunos disponham de transporte e estejam asseguradas todas as regras de segurança. A frota de autocarros que realiza os percursos Moura – Sobral da Adiça e Moura – Santo Amador – Safara – Santo Aleixo da Restauração foi igualmente alargada.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30