A produção média anual de azeitona deverá continuar a crescer em Portugal, sobretudo devido ao olival intensivo e superintensivo instalado no Alentejo, tendo, em 2018, sido produzidas no país 725.000 toneladas de azeitona e 1,1 milhões de hectolitros de azeite. O “exame” da fileira do olival e do azeite constitui o tema dominante da primeira edição da Millennium Agro News, publicação que conta com a colaboração da Agro.Ges e que destaca o contributo do setor para um saldo positivo da balança comercial portuguesa da ordem dos 250 milhões de euros, em 2018.

O retrato do setor revela a existência de 361.000 hectares de olival no país, num total de 118.000 explorações, tendo, em 2018, sido produzidas 725.000 toneladas de azeitona e 1,1 milhões de hectolitros de azeite, nos 486 lagares em laboração. Em 2017, o volume de negócios da fileira atingiu os 1.072 milhões de euros, com as exportações, sobretudo para Brasil, Espanha e Itália, a atingirem os 579 milhões de euros.

A área de olival tem vindo a crescer 0,2% ao ano nos últimos 20 anos, com as tecnologias mais intensivas e as novas variedades a contribuírem para um aumento da produtividade (mais 5,8% ao ano, valor que sobe para os 9,4% no Alentejo, graças à aposta no setor desde a construção da barragem do Alqueva), salienta a publicação do Millennium BCP dedicada à agricultura.

Os valores da produtividade média – da ordem dos 2.058 quilogramas por hectare em Portugal (3.075 no Alentejo) -, mantêm-se abaixo dos 12.000 quilogramas/hectare obtidos nos sistemas intensivo e superintensivo, dada a prevalência de olivais tradicionais, nota.

“A expansão da área de olival em Portugal ao logo dos últimos anos tem ocorrido essencialmente na região de Alqueva (Alentejo), com recurso ao regadio e à instalação de sistemas de olival intensivo e em sebe (olival superintensivo). Existe uma área muito significativa destes novos olivais que ainda não entrou em velocidade cruzeiro, pelo que é esperado um aumento de produção média anual ao longo dos próximos anos”, afirma.

A publicação admite que, embora o ritmo de plantação de novos olivais tenda a abrandar, são ainda esperados acréscimos de áreas deste tipo de plantações ao longo dos próximos dez anos”, estimando que os preços médios anuais para a azeitona oscilem entre os 0,30 e os 0,45 euros por quilograma.

A publicação prevê ainda que o aumento da produção e de lagares na União Europeia se traduzirá num crescimento das exportações comunitárias em 3,3% até 2030, respondendo especialmente à procura por parte de mercados asiáticos.

O Município de Évora informa, através de nota de imprensa enviada à redação da Campanário, que “aguarda a entrega dos projetos de especialidade” para a construção de uma nova residencial para estudantes na cidade.

No mesmo documento, assinado pelo vereador Eduardo Luciano, pode ler-se que “foram entregues a 16 de Abril de 2019 nos serviços técnicos do município os projetos de arquitetura do empreendimento em causa”.

O projeto esteve em apreciação e foi “objecto de despacho de deferimento por parte do vereador do pelouro a 7 de junho 2019 e do Presidente da Câmara no dia 11 de junho de 2019” e a Universidade de Évora “foi notificada dos despachos em ofício datado de 13 de junho e instada a entregar as peças processuais subsequentes”.

De acordo com a nota, “o despacho do Presidente foi ratificado em Reunião Pública de Câmara de 19 de Junho de 2019” e a autarquia eborense “aguarda a entrega nos serviços respetivos dos projetos de especialidades e outros estudos necessários à execução da obra, desde o referido dia 13 de junho”.

Integrada na Semana da Juventude irá decorrer no dia 27 de setembro, pelas 21:00 horas, com partida no Rossio Marquês de Pombal, a "Neon Walk and Dance".

Trata-se de uma caminhada pelas principais ruas de Estremoz, com sensivelmente cinco quilómetros, onde os participantes terão adereços com luzes néon e serão maquilhados também com tintas néon.

A participação nesta iniciativa é gratuita, sendo necessária uma inscrição, até dia 23 de setembro, no Gabinete de Desporto, ou através de email, para o Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar., com a informação do nome, data de nascimento, morada, número de contribuinte e contacto telefónico.

A Neon Walk and Dance é uma organização da Câmara Municipal de Estremoz, com o apoio da Rota d'Ossa Night Run e do ginásio Point Fit.

A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) manifesta a sua profunda perplexidade relativamente à notícia respeitante à eliminação da oferta de carne de vaca nas 14 cantinas alimentares da Universidade de Coimbra.

A invocada “emergência climática”, desígnio que a todos convoca, não deve – não pode – servir de pretexto para a tomada de decisões infundadas, baseadas em alarmismos incompreensíveis. Esta decisão, tomada num contexto universitário, espaço de liberdade e de conhecimento, ainda causa maior perplexidade.

A anunciada imposição, que privará alunos, professores e funcionários, de um elemento que faz parte da dieta alimentar portuguesa e mediterrânica, é uma limitação à sua liberdade de escolha e contribui para confundir os portugueses, porque é alarmista e assenta em pressupostos infundados. 

A Agricultura, onde se inclui a floresta e pecuária, é a principal atividade desenvolvida pelo Homem que mais contribui para a captura de carbono. O esforço de descarbonização faz-se com a Agricultura e com os Agricultores e não contra a Agricultura e contra os Agricultores. 

As pastagens biodiversas fixam mais toneladas de CO2 do que aquelas que são emitidas, ou seja, há um balanço positivo, que será tão mais positivo quanto mais produzirmos em território nacional com o nosso tradicional tipo de produção. 

A redução das importações e o desenvolvimento da Agricultura e da produção nacional, contribuirá para a captura de carbono e para a diminuição da pegada ecológica, ao mesmo tempo reduzindo o saldo da balança comercial.

Condenamos a adoção de uma medida deste tipo, que contraria o que devem ser políticas públicas responsáveis e coincidentes com a estratégia nacional de desenvolvimento sustentável e de descarbonização da economia. 

Apelamos a que alunos, professores e funcionários se oponham a esta decisão.

O Governo abriu concurso para mais 25 Vigilantes da Natureza, que vão trabalhar em 14 zonas do continente, segundo um aviso publicado em Diário da República.
Na área do Alentejo serão colocados seis vigilantes, um em Mértola, outro em Ponte de Sor e quatro em Santo André e, na área do Algarve, em Odemira vão ser colocados dois vigilantes, em Lagos outros dois, em Olhão quatro e em Castro Marim um.

Os Vigilantes da Natureza "asseguram, nas respetivas áreas de atuação do serviço, funções de vigilância, fiscalização e monitorização relativas ao ambiente e recursos naturais, nomeadamente no âmbitodo domínio hídrico, do património natural e da conservação da natureza", refere o aviso.

A nova “Barca D’Amieira”, num formato moderno do Século XXI, tende a reabilitar um ícone histórico para as gentes de Amieira do Tejo, simbolizando a ligação desta povoação à outra margem, reabilitando assim uma tradição há muito perdida que tinha como objetivo a passagem de pessoas, bens e animais de uma margem do Tejo à outra, onde ainda hoje e na margem de São José das Matas, existe (ativa) a estação de Barca da Amieira, linha da Beira Baixa. Mais do que fazer a própria travessia do rio, este projeto, do Município de Nisa, prende-se à preservação, conservação e valorização do património histórico e cultural do Tejo Internacional.
A inauguração da “Barca D’Amieira Século XXI” irá decorrer no dia 22 de setembro, pelas 16h30m, junto à margem do Rio Tejo, em Amieira do Tejo, e contará com diversos momentos, incluindo um concerto aquático pela Sociedade Filarmónica Nisense e travessias livres entre as duas margens.
O projeto “Barca D’Amieira”, da Câmara Municipal de Nisa, é uma operação cofinanciada, em 75%, pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, Programa INTERREG V-A Espanha-Portugal, ao abrigo do Programa de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal (POCTEP).

Tiveram início na segunda semana de setembro, as obras de Requalificação da Rua da Escola Prática de Artilharia, uma das portas de entrada na Cidade de Vendas Novas, a partir da estação de caminho-de-ferro. A empreitada resulta num investimento de mais de 320 mil euros, comparticipada pelo FEDER em cerca de 297.500 euros, resultante de uma candidatura do Município ao Aviso, no âmbito dos Planos Estratégicos de Desenvolvimento Urbano do Alentejo 2020.

O projeto prevê a melhoria dos pavimentos e da iluminação pública, regularização do estacionamento, substituição de infraestruturas enterradas, introdução de arborização, zonas ajardinadas, promoção da mobilidade suave e a diminuição das emissões de CO2, com a redução da velocidade e intensidade do tráfego automóvel, incentivando a mobilidade pedonal e, em simultâneo, a acessibilidade a cidadãos com mobilidade condicionada.

O principal objetivo é a adoção de medidas destinadas a melhorar o ambiente urbano, revitalizar o centro da cidade, a qualidade de vida da população e, essencialmente, garantir melhores condições de conforto e segurança aos peões que, diariamente, se deslocam de e para a Estação Ferroviária.

 

O Comando Territorial de Setúbal, através do Núcleo de Proteção Ambiental de Grândola e do Posto Territorial de Grândola, ontem, dia 16 de setembro, realizou uma operação de fiscalização a um acampamento ocasional, na Lagoa de Melides.

Os acampamentos ocasionais necessitam de licenciamento por parte da Câmara Municipal, sendo que, na Lagoa de Melides tem-se constatado a presença contínua de acampamentos, o que coloca em causa a fauna e flora dessa região, devido ao tempo de permanência nos locais e devido ao lixo causado e deixado pelos utilizadores, sendo que o tempo de permanência tem implicações na vegetação, colocando em causa o ecossistema.

Na sequência da operação, foram fiscalizados 29 acampamentos ocasionais, ocupados por 65 indivíduos, e elaborados os respetivos autos de contraordenação por acampamento ocasional ilegal, em que a infração é punível com uma coima até 200 euros.

Esta ação contou ainda com o apoio do Destacamento de Intervenção de Setúbal e da Câmara Municipal de Grândola.

O Executivo da Câmara Municipal de Évora aprovou por unanimidade o Projeto de Requalificação do Largo de Nossa Senhora da Saúde, em Évora.

Este projeto, que visa a requalificação do referido largo, apresenta como área a intervencionar aproximadamente 1040m2, estimando-se que venha a custar 130.947,47 euros, acrescidos do IVA em vigor.

No período antes da Ordem do Dia, o Vereador Eduardo Luciano fez o ponto de situação da candidatura de Évora a Capital Europeia de Cultura 2027 e também um balanço provisório da mais recente edição do Artes à Rua, considerando que o balanço é positivo, tendo em conta as opiniões já expressas, quer pelo público, quer pelos artistas e instituições envolvidas. Alertou ainda para a realização do FIKE, Festival Internacional de Curtas Metragens, agendado de 10 a 15 de Setembro, em Évora.

A preparação do Ano Lectivo foi o tema apresentado pela Vereadora Sara Dimas Fernandes, deixando também uma nota sobre as intervenções que a Câmara de Évora vem realizando nas várias escolas do ensino básico do Concelho, umas já concluídas e outras em marcha. Exemplos disso são a conclusão da requalificação da cozinha da EB da Cruz da Picada e das obras de ampliação da EB de Almeirim, entre outras. Foram também concluídas obras noutras escolas, existem intervenções em curso e outras em preparação.

O Vereador Alexandre Varela deixou o apelo à participação de todos na Semana Europeia da Mobilidade, prevista entre 16 e 22 de Setembro e que culmina com o Dia Europeu Sem Carros. Esta, engloba um conjunto de actividades com a comunidade local, entre as quais se destacam diversas caminhadas, passeios de bicicleta, colóquios, jogos, exposições e a tomada de uma série de medidas permanentes, destinadas a melhorar a circulação pedonal e a aumentar a segurança nas deslocações, nomeadamente de peões e ciclistas, em várias zonas da cidade. Informou ainda, que está em curso a preparação do Plano de Mobilidade que responderá de forma mais completa às questões de trânsito, prevendo, além disso, a organização mais alargada da mobilidade, com implicações nos meios de transporte, estrutura viária, estacionamento, entre outros aspectos.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30