Cerca de 95 jovens foram finalistas no passado ano letivo, na Escola Secundária Públia Hortênsia de Castro, em Vila Viçosa.

Em declarações a esta estação emissora, Rui Sá, diretor do Agrupamento de Escolas avança que 95% dos alunos de Vila Viçosa que se candidataram, entraram no ensino superior. Após a saída dos resultados do Concurso Nacional de Acesso ao Ensino Superior, 56 alunos apresentaram candidatura e 53 foram colocados.

Dos alunos calipolenses que ingressaram no Ensino Superior, “68% entraram na sua primeira opção” (36 alunos), 11 alunos (21%) entraram na segunda opção, 5 (9%) na terceira opção e finalmente 1 (2%) na quarta opção.

Mais se mostra o diretor orgulhoso pela Escola Secundária de Vila Viçosa, uma vez que, com exceção de 2 exames, “em todos superámos as médias nacionais”, declara.

O eurodeputado Carlos Zorrinho, eleito pelo PS, no seu comentário desta terça-feira, 17 de setembro, abordou aos microfones da Rádio Campanário o último debate entre o atual primeiro ministro e candidato pelo Partido Socialista, António Costa, e o líder do Partido Social Democrata Rui Rio.

Para Carlos Zorrinho resultou “obviamente uma vitória de António Costa, como militante do partido socialista, da mesma maneira que os militantes e apoiantes do partido social democrata afirmam que ganhou Rui Rio”.

O eurodeputado considera que “o mais interessante do debate foi o contraste, de um lado tivemos um primeiro ministro e candidato a primeiro ministro com uma atitude de estadista, muito contido referindo apenas o essencial, no fundo assumindo a responsabilidade de quem governou e quer continuar a governar”. Carlos Zorrinho é taxativo e afirma que “o PS não pode fazer promessas que depois não vai poder cumprir”.

Naquilo que concerne às declarações de Rui Rio, o eurodeputado socialista considera que “foi mais solto”, justificando tal facto com “embora tenha responsabilidade naquilo que o PSD e o CDS fizeram de mau no governo anterior, aparece agora mais solto e a dizer aquilo que entende”.

Para Carlos Zorrinho o facto de as sondagens darem apenas “uma ínfima possibilidade de o PSD ser governo”, permite “que tudo se possa dizer, incluindo propostas como serviço militar obrigatório, aumentar a despesa (…), tudo se torna mais fácil de prometer quando dificilmente virão a ser cobradas as propostas”.

 Em linhas gerais, Carlos Zorrinho considera que “foi um debate muito interessante, pena que não tenha existido mais tempo”, acrescentando que “Rui Rio representa um passado recente que todos sabemos o que nos custou, António Costa representa o presente e as pessoas também sabem como vivem agora”.

Questionado pela RC sobre as contas públicas e a carga fiscal, o eurodeputado refere que foram feitas “duas analises completamente diferentes”, ou seja, se por um lado “António Costa explica que o volume da receita fiscal subiu porque a economia se desenvolveu, porque temos menos desempregados e temos mais gente a pagar contribuições”, por outro lado “Rui Rio disse que se governasse voltaria a deixar cada um nas suas próprias mãos, sem apresentar politicas publicas no âmbito da solidificação da segurança social”.

Questionámos o eurodeputado sobre a eventualidade de o debate de ontem (16 de setembro) poder alterar as intenções de voto, ao que Carlos Zorrinho considera que “o debate em nada afetará a ideia dos portugueses, as decisões são muitas vezes tomadas com base emocional e muito encima da hora. Se vier a existir algum impacto deste debate, na minha opinião terá sido a solidificação da posição do Dr. António Costa”.

Outro dos temas quentes da atualidade é o Serviço Nacional de Saúde (SNS) e a falta de médicos especialistas, o que para Carlos Zorrinho “é uma situação com muitas componentes, o SNS está muito melhor do que estava no passado, mas também é verdade que os portugueses ( com toda a legitimidade) pedem mais do serviço nacional de saúde”, o que leva o eurodeputado a considerar que “é muito importante que exista mais formação de médicos, que consigamos fixar os nossos quadros técnicos e evitar que eles vão para o estrangeiro”.

A Câmara Municipal de Sousel está a divulgar o Museu dos Cristos em Portugal Continentam e ilhas.

Através da publicidade em pacotes de açúcar da Delta, marca presente em todo o território nacional, o município procura promover este equipamento inaugurado a 24 de abril do presente ano. 

O espaço museológico tem 1486 peças, uma coleção particular de Cristos e cruxifixos do borbense Venceslau Lobo, adquirida em 1990 pela Câmara Municipal de Sousel, e que no presente ano conheceu finalmente um destino, concretizando um sonho da autarquia.

A Câmara Municipal de Redondo em reunião de 19 de junho de 2019, deliberou por unanimidade e em minuta dar início à Elaboração do Plano de Pormenor da Zona Industrial de Redondo.

Segundo a informação divulgada pela autarquia redondense, “pretende-se com esse plano proceder à expansão da Zona Industrial de Redondo e à reclassificação do solo de rural para urbano)”.

“Encontra-se assim aberto o Período de Participação Pública por um período de 15 dias úteis, destinado à receção de sugestões e informações sobre quaisquer questões que possam ser consideradas no âmbito da elaboração do Plano de Pormenor da Zona Industrial de Redondo”, pode ler-se na página do município.

Os referidos documentos encontram-se também disponíveis para consulta na Câmara Municipal de Redondo, durante o horário de atendimento das 09:00 às 16:00 horas, todos os dias úteis. Todos os interessados poderão, durante o período indicado, apresentar por escrito quaisquer reclamações, sugestões ou pedidos de esclarecimentos, dirigidos ao Sr. Presidente da Câmara Municipal, através da ficha de participação pública disponibilizada aqui.

O despiste de um pesado de mercadorias, ao inico da tarde desta terça feira (17 de setembro), perto de Montemor-o-Novo, provocou um ferido.

Segundo informações do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora, o acidente ocorreu pelas 11H50, na estrada nacional 4 (EN4).

O veículo pesado transportava pedra, sendo o único ferido o seu condutor.

Informa o CDOS que o estado do ferido ainda não é conhecido, pois o mesmo encontra-se em avaliação no local, tendo sido já mobilizado o meio aéreo do INEM.

Para o local foram mobilizados os Bombeiros de Montemor-o-Novo, a Guarda Nacional Republicana e o INEM, num total de 19 operacionais, sendo apoiados por 6 viaturas e um meio aéreo.

O Município de Reguengos de Monsaraz abriu esta segunda-feira, 16 de setembro, um concurso público para a empreitada de “Regeneração Urbana da Praça da Liberdade”, nesta cidade alentejana.

Segundo o documento publicado em Diário da República, com a assinatura do autarca José Calixto, a empreitada tem um valor base de 857 mil euros, o prazo de execução é de 270 dias e o critério de adjudicação prende-se com a melhor relação preço-qualidade.

De acordo com a informação do município reguenguense, a empreitada de requalificação da Praça de forma a fazer a “devolução deste espaço à utilização pedonal, lúdica, plurigeracional e multifuncional”.

Um dos pontos frisados pelo município é o reordenamento da circulação e do estacionamento automóvel, uma vez que atualmente a Praça é separada por uma Estrada Nacional. Entre outras intervenções, a autarquia reguenguense vai proceder à integração de novo mobiliário urbano, instalação de conjunto de repuxos e vaporizadores.

O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural aprovou um novo projeto de regadio integrado do Programa Nacional de Regadios (PNRegadios). Trata-se do Circuito Hidráulico de Évora, e do respetivo Bloco de Rega, a que corresponde um apoio público superior a 13,6 milhões de euros. Este é o primeiro projeto aprovado no âmbito da segunda fase do PNRegadios, financiada pelo Estado através dos empréstimos negociados com o Banco Europeu de Investimento (BEI) e com o Banco de Desenvolvimento do Conselho da Europa (CEB), que vai beneficiar uma área total de 3 mil hectares.

Entretanto, está a aberto até final de outubro um concurso no valor de 60 milhões de euros, destinados a financiar projetos situados no Litoral Norte e Centro, Interior Norte e Centro, Sudoeste Alentejano e Algarve. Os projetos devem ser titulados pela Direção-Geral de Agricultura e Desenvolvimento Rural (DGADR), pelas Direções Regionais de Agricultura e Pescas (DRAP), ou por outros organismos da Administração Pública, designadamente Câmaras Municipais, em parceria com a DGADR ou com as DRAP.

O PNRegadios, cuja primeira fase está já em execução, visa a mitigação dos efeitos das alterações climáticas sobre a agricultura, dotando o país de mais reservas de água e de melhores e mais eficientes sistemas de aproveitamento. Outro dos objetivos deste Programa é o aumento da produtividade e da competitividade da agricultura nacional, contribuindo para o aumento das exportações e para a substituição de importações por produção nacional. Até 2023 deverá estar concluída primeira parte do PNRegadios, com a criação de 100 mil novos hectares de regadio, a que corresponde um investimento público de 560 milhões de euros e a criação de mais de 10 mil novos postos de trabalho permanentes.

Augusto Canário foi o artista que subiu ao placo da Festa dos Capuchos em Vila Viçosa, esta segunda-feira (16 de setembro), a última noite de concertos.

Com as suas desgarradas e ritmos animados, divertiu as centenas de pessoas que se deslocaram ao recinto para aproveitar os "últimos cartuchos" desta festa anual.

Tendo começado quinta-feira (12 de setembro) com uma caminhada, a Festa dos Capuchos 2019 contou ainda no presente ano com a atuação de Matias Damásio, Sérgio Rossi e da Banda Nova Onda, integradas num programa repleto de iniciativas de caráter lúdico e cultural.

A festa termina sábado (21 de setembro), com a largada de touros noturna, na Praça da República/Avenida Bento de Jesus Caraça.

A RC esteve presente e mostra-lhe as imagens desta segunda-feira:

Os sinais de deterioração do Castelo de Beja, obrigaram a autarquia fazer um investimento na ordem dos 188 mil euros para recuperar a muralha.

Segundo a informação divulgada pela autarquia bejense, a intervenção resulta de “um contrato assinado entre o Município de Beja e a empresa Monumenta que abrangeu também a recuperação do Arco dos Prazeres, entretanto já terminada”.

Na mesma nota, o município refere que a entrada do Castelo “que há já bastante tempo apresentava sinais de deterioração”.

A autarquia de Beja esclarece ainda que a obra é “substancialmente financiada por fundos comunitários”

Três filmes portugueses e um polaco saíram vencedores da 16ª edição do Festival Internacional de Curtas-Metragens de Évora (FIKE), nas diversas categorias a concurso, informa a organização.

Segundo o comunicado da Sociedade Operária de Instrução e Recreio (SOIR) Joaquim António d'Aguiar e pela Câmara de Évora, o filme ‘A Ver o Mar’, de Ana Oliveira e André Puertas, venceu como “melhor Curta Portuguesa e Voto do Público”.

Na categoria de Documentário saiu vencedor a 'História de Lobos', de Agnes Meng, enquanto a categoria de Animação foi conquistada pela curta-metragem 'Entre Sombras', de Mónica Santos e Alice Guimarães.

Na categoria Ficção foi vencedor o único projeto estrangeiro galardoado nesta edição, a curta-metragem polaca 'I've Got Something For You Too', de Iwo Kondefer.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Setembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30