O secretário-geral adjunto do PS defendeu, na passada quarta-feira, que os indicadores de contágio da COVID-19 estão dentro dos níveis previstos quando se avançou com o processo de desconfinamento e que a confiança dos portugueses está a aumentar.

Estas posições foram transmitidas por José Luís Carneiro no final da décima e última série de reuniões com epidemiologistas no Infarmed, em Lisboa, com a presença do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, do primeiro-ministro, António Costa, representantes dos partidos e dos parceiros sociais, além do presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues.

Perante os jornalistas, o "número dois" da direção dos socialistas disse que os dados divulgados "mostram que Portugal continua a ser um dos países com maiores níveis de confinamento" e, por outro lado, que se "assiste a uma estabilização na generalidade do território nacional, embora se registem focos de contágio que estão a ser objeto de uma verificação, avaliação e controlo adequado por parte das autoridades de saúde".

"O Serviço Nacional de Saúde (SNS) tem capacidade de resposta para a procura que se tem vindo a verificar, quer das unidades hospitalares, quer das próprias unidades de cuidados intensivos. Manifesta-se aliás um aumento significativo da confiança dos portugueses no recurso aos cuidados primários de saúde, o que é importante", salientou José Luís Carneiro.

De acordo com o secretário-geral adjunto do PS, o indicador de contágio está em 1,09 na região Norte, em 1,08 na região Centro, em Lisboa e Vale do Tejo em 0,97, no Alentejo em 0,86 e no Algarve em 0,77.

Em síntese, na perspetiva de José Luís Carneiro, "está nos níveis previstos quando se avançou com o desconfinamento, o que dá segurança em relação ao que tem sido feito".

"Os estudos que foram apresentados por parte da saúde pública e da Escola Nacional de Saúde Pública ilustram que os indicadores de confiança no modo como se tem processado o desconfinamento têm vindo a aumentar. Os portugueses estão a sair mais das suas casas porque confiam no desconfinamento. Contudo, a observância de todas as regras, atitudes e comportamentos deve continuar", advertiu.

O Presidente da República anunciou também que o primeiro estudo serológico sobre a imunidade da população portuguesa em relação ao novo coronavírus "estará pronto no final de julho".

O chefe de Estado referiu ainda que o indicador de transmissão do novo coronavírus baixou e "o R nacional encontra-se em 0,8, no último cálculo”.

Em declarações aos jornalistas, no final da décima reunião sobre a evolução da COVID-19 em Portugal, no Infarmed, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa adiantou que "se seguirão um estudo a cinco meses e sucessivos estudos de três em três meses".

"Também foi dado conta de um estudo epidemiológico que levará mais longe o aprofundamento da comparação da situação socioeconómica e de atividades socioeconómicas entre as várias regiões", acrescentou.

"Olhando para os últimos dias o que foi dito é que há uma estabilização e uma tendência, embora ligeira, de aparente descida, porventura fruto das medidas tomadas, sendo embora muito cedo para fazer uma avaliação definitiva", relatou Marcelo Rebelo de Sousa.

A Unidade Local de Investigação Criminal de Évora da Polícia Judiciária, identificou, localizou e procedeu à detenção de um jovem com 16 anos de idade, por sobre ele recaírem fortes indícios da prática do crime de homicídio, na forma tentada.

De acordo com as informações disponibilizadas no site da PJ, os factos "ocorreram no passado dia 21 de junho, cerca das 21h00, no concelho de Portalegre, quando o agressor, munido de uma arma branca, no seguimento de agressões mútuas entre dois grupos, e aparentemente por motivos fúteis, golpeou a vítima, em zona corporal vital, causando-lhe ferimentos graves que obrigaram a intervenção hospitalar, não correndo, atualmente, perigo de vida".

O detido, estudante, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicadas as medidas de coação processual de apresentação bissemanal às autoridades e proibição de contactos.

Carlos Vitorino, Comandante do Quadro de Honra do Corpo de Bombeiros Voluntário de Vila Viçosa, faleceu na manhã de ontem, no Hospital de Évora, devido a complicações de saúde.

A missa de corpo presente será hoje às 17h30 na Igreja de Nossa Senhora da Conceição, seguindo o corpo para o cemitério de Vila Viçosa.

Recorde-se que o Comandante Carlos Vitorino tinha 64 anos de idade e ingressou no Corpo de Bombeiros de Vila Viçosa, como auxiliar em 30 de abril de 1996, sendo nomeado comandante em 27 de agosto de 1996 e teve passagem ao Quadro de Honra, no cargo de Comandante em 14 de setembro de 2016.

Ao longo da sua carreira de 20 anos como Bombeiro sempre demonstrou elevada disponibilidade, altruísmo e solidariedade, honrando permanente os valores dos Bombeiros.

A 10 de julho de 2016 jogava-se no Stade de France a final do Campeonato Europeu de Futebol, que colocava frente-a-frente França contra Portugal.

Aos 109 minutos, um remate de Éder, o herói improvável, permitiu a Portugal vencer a anfitriã França (1-0) na final do Euro 2016, que valeu o primeiro troféu oficial da história da Seleção Portuguesa.

Os cerca de 60 mil franceses que estavam no Estádio ficaram “paralisados” ao ver Éder fazer o único golo da partida, que seria também a primeira vitória das "Quinas" contra os "Gauleses" em jogos oficiais.

Recorde aqui o golo que deu a Taça a Portugal:

 

 

Este fim de semana o calor vai aumentar e, até domingo, há 12 distritos de Portugal em alerta amarelo. As máximas atingem os 40 graus no Alentejo nos concelhos de Barrancos, Moura, Serpa, Ponte de Sor, Mourão e Portel.

O Instituto Português do Mar e Atmosfera (IPMA) prevê para amanhã, 11 de julho, 39 graus para Aljustrel, Castro Verde, Vidigueira no distrito de Beja, Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Monforte, Nisa, Sousel no distrito de Portalegre e Alandroal, Arraiolos, Estremoz, Évora, Mora, Redondo, Reguengos de Monsaraz e Viana do Alentejo no distrito de Évora.

Segundo o IPMA, para este sábado são também previstos 38 graus para os concelhos de Alvito, Ourique, Castelo de Vide, Borba, Montemor-o-Novo e para Vila Viçosa.

No sábado, dia 11 de Julho, segundo o IPMA, o céu estará «pouco nublado ou limpo, aumentando de nebulosidade no Alto Alentejo durante a tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada».

O próximo Programa-Quadro de Investigação e Inovação da UE Horizonte Europa, com início em 2021, prevê a criação de missões de inovação - parcialmente inspiradas na missão Apolo 11 de colocar o Homem na Lua - para fornecer soluções para alguns dos maiores desafios que o mundo enfrenta. Uma dessas missões intitula-se «Cuidar dos solos é cuidar da vida» e tem por objetivo restaurar e proteger os solos e as suas funções, com vista, nomeadamente, a duplicar a percentagem de solos saudáveis para 75% até 2030. A definição da missão conta com as questões e sugestões dos cidadãos e peritos recolhidas, por exemplo, através de eventos e de um questionário online.

A 9 de julho, Sofia Colares Alves, Representante da Comissão Europeia em Portugal, foi anfitriã de um evento online que reuniu peritos e um grupo diverso de 50 portugueses para debaterem com os membros do comité de missão a forma de a executar.

Sofia Colares Alves afirmou que: «a missão «Cuidar dos solos» não visa enviar pessoas à Lua, mas antes assegurar que nós, e também as gerações futuras, possamos permanecer em segurança na Terra. Deste evento muito participativo, com cerca de 50 participantes, reunimos excelentes ideias e questões que vão ajudar a redefinir a proposta para esta missão».

Os solos fornecem-nos alimentos nutritivos, água potável, habitats essenciais para a biodiversidade e podem ajudar a abrandar as alterações climáticas e a tornar-nos mais resilientes. Os solos preservam a nossa herança cultural e são um elemento fundamental das paisagens que todos nós estimamos. No entanto, os solos são frágeis e temos de atuar agora a fim de os salvaguardarmos para as futuras gerações.

O Horizonte Europa (2021-2027) procurará dar resposta a cinco desafios societais, ou domínios de missão fundamentais, que o mundo enfrenta atualmente: solos e alimentação; cancro; adaptação às alterações climáticas, incluindo a transformação societal; oceanos, mares, águas costeiras e interiores saudáveis; e cidades inteligentes e com impacto neutro no clima.  As missões procuram reforçar a ligação entre a ciência e a sociedade para dar resposta a problemas que afetam a vida das pessoas.

No fim de junho de 2020, os membros do comité de missão produziram um documento com propostas para metas concretas e uma possível cronologia para a implementação da missão que está a servir como base para debater e envolver os europeus com o tema até setembro, assegurando que a missão é relevante e faz realmente a diferença. As recomendações finais, após os vários debates e questões enviadas pelos cidadãos, serão apresentadas à Comissão Europeia durante os European Research & Innovation Days de 22 a 24 de setembro de 2020.

O presidente da Câmara Municipal de Reguengos de Monsaraz, José Calixto, informou hoje que a situação no concelho não tem alterações relativamente ao dia de ontem.

No total estão registados "169 CASOS POSITIVOS ACUMULADOS, 22 DOS QUAIS CURADOS, 131 ATIVOS e 16 ÓBITOS, situação sem alterações relativamente ao dia de ontem".

Dos 131 casos ativos, 85 são na FMIVPS e 46 na comunidade (9 curados e 1 óbito). "Estes números verificam-se num universo de cerca de 2.000 testes com resultado conhecido até ao dia de ontem, no qual foram conhecidos resultados de aproximadamente 50 testes. Estão planeados para hoje e amanhã mais cerca de 30 testes".

Quanto o foco no lar da FMIVPS, conta com 19 casos positivos ativos (5 casos curados e 1 óbito) a trabalhadores e 66 utentes (14 óbitos).

"Relativamente ao controlo da propagação na comunidade não se registou qualquer caso nos últimos 2 dias. A autoridade de Saúde Pública considera que o surto está em resolução, caso não existam novas cadeias desconhecidas (tecnicamente será considerado extinto depois de 28 dias sem novos casos positivos COVID relacionados com as cadeias conhecidas". 

No Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), encontram-se nove utentes do lar, cinco em cuidados intensivos e um caso de infeção na comunidade também em cuidados intensivos. 

Apela-se, mais uma vez, a toda a população para manter os cuidados de segurança e higiene de combate à COVID-19.

A Abertura das Talhas da Vidigueira foi eleita pré-finalista nacional do concurso 7 Maravilhas da Cultura Popular. A final regional do distrito de Beja decorreu na passada quarta-feira, dia 8 de julho, na vila de Cuba.

Em nota, o município agradece “a todos aqueles que estiveram, e continuam a estar envolvidos nesta candidatura, equipa do município, padrinho António Barreira, apoiante António Raminhos, produtores de vinho de talha, pelo convite que nos foi endereçado para marcarmos presença e nos ter dado a oportunidade de divulgar e promover este nosso património. E, por fim, um agradecimento muito especial a todos os munícipes, simpatizantes e apoiantes deste ritual, que tornaram possível esta vitória”.

A próxima fase, meia final, será no dia 23 e/ou 30 de agosto, em local a definir, a autarquia apela “ao apoio e contributo de todos vós! Se queremos ver a ABERTURA DAS TALHAS ser considerada uma das 7 Maravilhas da Cultura Popular, aguarde até novas indicações, mas não esqueça o número 760 207 715 (0,60€+IVA)”.

O Município de Grândola informou que iniciou esta semana a obra de requalificação da casa Frayões Metello. O edifício, que apresenta atualmente diversos problemas, ao nível do seu estado de conservação, destina-se, após a recuperação, à instalação da sede do Museu Municipal Polinucleado de Grândola e ao Núcleo Museológico de Etnografia do Município, contemplando espaços para exposições de longa duração e temporárias, receção, serviços educativos, centro de documentação, conservação preventiva e reservas para o acervo museológico.  A obra foi adjudicada à empresa Monumenta LDA. por 829.836,97€ + IVA.

A casa Frayões Metello é considerada uma das mais importantes casas nobres da vila de Grândola. Exemplar da arquitetura civil do século XVIII, de feição senhorial, foi residência de várias famílias da governança local. Em 1866 o Município deliberou adquirir o imóvel a Bernarda Joaquina de Sande Abelha, para aí ser instalada a Administração do Concelho, a Conservatória do Registo Civil e Predial, a Repartição da Fazenda Pública, e as Escolas do Ensino Primário de ambos os sexos. Na década de 1930 estavam aqui instaladas a Repartição de Finanças, a Tesouraria da Fazenda Pública, a Escola Feminina, a Escola Masculina, e as residências dos professores. Na segunda metade do século XX o edifício foi ainda ocupado por outros serviços, nomeadamente pela Biblioteca Fixa da Fundação Calouste Gulbenkian e pela Delegação Escolar de Grândola. Após o 25 de Abril de 1974, alguns dos restantes espaços foram disponibilizados para habitação, e outros cedidos a movimentos sociais e a uma organização sindical. A Delegação Escolar de Grândola encerrou, aqui, no ano de 2000. Desde 2004 está instalado neste edifício o Serviço de Património Histórico, Cultural e Museus do Município de Grândola.

A proposta de intervenção inclui a demolição de todas as construções recentes e dissonantes; substituição de caleiras, rufos, algerozes e tubos de queda da cobertura; recuperação da cobertura do edifício principal, com reaproveitamento dos madeiramentos estruturais em bom estado; remoção das argamassas deterioradas e de base cimentícia e aplicação de rebocos novos, à base de cal, seguida de aplicação de pinturas de silicatos, às cores existentes, com adição de pigmentos minerais; consolidação de fissuras em paredes mestras exteriores e interiores e reforço estrutural de paredes e fundações; limpeza, remoção de argamassas cimentícias, preenchimento de lacunas e colagem de fragmentos de cantarias das fachadas exteriores; tratamento dos gradeamentos das janelas de sacada; instalação de elevador/monta-cargas, a partir do piso térreo; construção de paredes divisórias e instalação de redes de abastecimento de águas e de drenagem de esgotos e de equipamentos sanitários nas novas instalações sanitárias; renovação das redes elétricas e de telecomunicações; reconstrução da parte do prédio que foi demolida, destinada às reservas do núcleo museológico; execução de arranjos exteriores.

O primeiro secretário da Embaixada da Índia em Portugal, Amararam Gujar, e o terceiro secretário, Preetham Shivamurthy, foram recebidos, no dia 9 de julho, pelo presidente da Câmara Municipal de Sines, Nuno Mascarenhas.

A delegação diplomática foi recebida nos Paços do Concelho. No encontro participou, igualmente, o vogal executivo da Administração dos Portos de Sines e do Algarve, Duarte Lynce de Faria.

Segundo informação da autarquia, este encontro “visou estreitar as relações que se têm vindo a operar entre Sines e a Índia, sobre as quais se têm desenvolvido diversas iniciativas nos últimos anos. Neste contexto foram retomados os trabalhos com vista à celebração de um acordo de geminação entre Sines e uma cidade indiana e de um acordo entre o Porto de Sines e um porto indiano”.

“As relações entre Sines a Índia pontuam-se, em grande medida, por questões de natureza cultural, para as quais a figura de Vasco da Gama é determinante. A receção ocorreu um dia depois da data comemorativa em que Vasco da Gama partiu a caminho da Índia, em 8 de julho de 1497. No encontro foram abordadas não só as oportunidades de investimento em Sines e os interesses que os investidores indianos podem ter no complexo portuário e industrial, como também apresentados alguns dos projetos que visam homenagear os feitos do navegador”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31