O Hospital José Joaquim Fernandes em Beja está desde as 8H00 desta sexta feira sem serviço de urgência na especialidade de Ginecologia / Obstetrícia.

Ao que a Rádio Campanário pode apurar o serviço vai estar inativo das 08H00 desta sexta feira (12 de abril) até as 08H00 de sábado (13 de abril).

Aos utentes que necessitarem deste serviço apela-se que se desloquem aos hospitais de Évora, Setúbal, Faro ou Portimão.

Ao que conseguimos apurar em caso de parto iminente a situação será assegurada pelo Hospital de Beja através de médicos cirurgiões.

A Escola Superior Agrária de Elvas é uma das que mais sucesso apresenta a nível nacional, em termos de ocupação de vagas, de investimento e desenvolvimento dos seus cursos e de saídas profissionais e empregabilidade.

Foi neste sentido que a Rádio Campanário procurou saber junto do seu diretor, José Nunes qual o ponto de situação da Escola Superior Agrária de Elvas.

Para o diretor “a vida da escola está bem”, apontando que “temos vindo sempre a aumentar o número de alunos, o que tendo em conta o panorama nacional não tem sido fácil”.

José Nunes conta-nos que para além do “investimento já realizado em termos de projetos, laboratórios” a Escola Agrária tem “contado com um apoio muito grande da Câmara Municipal de Elvas” especialmente no “curso de equinicultura” sendo único no país.

“a Escola Superior Agrária de Elvas está bem e recomenda-se, pretendemos continuar a ser diferenciadores em termos de qualidade”
José Nunes

A Campanário procurou saber o número de alunos atual e o que motivou o aumento já referido pelo diretor. A Escola Superior Agrária de Elvas tem “cerca de 450 alunos”, o que se traduz num aumento “nos últimos seis anos de cerca de 260 para 450”. José Nunes aponta a “abertura dos CTESP, que aumentaram as formações disponíveis”.

Para o diretor, a aposta em “públicos alternativos, maiores de 23, alunos do ensino profissional” também tem dado o seu contributo para o aumento do número de alunos, bem como a aposta da Escola Superior Agrária em “ser apelativa para públicos que nem viriam estudar para o ensino superior”.

O diretor descarta, no entanto, que “a agricultura tenha sido uma área privilegiada”, referindo que “todos os politécnicos, especialmente os do interior, tem dificuldade na angariação de alunos”, justificando com o facto de “em todo o distrito de Portalegre existem menos alunos de 12º ano que em qualquer escola secundária de médio tamanho.

“Em concurso nacional de acesso os resultados não são bons, no entanto nós trabalhamos para os públicos locais”
José Nunes

Na opinião de José Nunes, a inexistência de politécnicos “não permitiria aos públicos locais terem acesso ao ensino superior”, o diretor refere ainda que “o curso de equinicultura apresenta uma enorme procura por parte de alunos estrangeiros”, dado que “é um curso que não existe lá fora”.

A Campanário questionou o diretor da Escola Superior Agrária de Elvas sobre uma possível relação do desenvolvimento de Alqueva com o crescimento do número de alunos, ao que nos foi dito “sem dúvida, quer da escola de Elvas quer de outras escolas agrárias”.

“a imagem do agricultor com a enxada na mão está ultrapassada, e os alunos sabem disso”
José Nunes

José Nunes refere que a agricultura de hoje exige “formação de alto nível” exemplificando “antigamente tínhamos um trator que era um motor e um volante que custava 10 mil euros, hoje temos uma máquina que está ligada a um satélite que faz o controle de condução, que monitoriza todo o processo e custará 60 mil euros, falamos de máquinas altamente tecnológicas”. O diretor refere também que as “sementes hoje são híbridas de elevada produção, os fertilizantes são mais de 100 com diferentes características” e tudo isto exige “formação técnica superior”.

“uma pessoa sem formação hoje, não diria que está condenada ao fracasso, mas dificilmente terá sucesso”
José Nunes

Relativamente a ofertas de emprego no setor, José Nunes considera que “Alqueva e outros perímetros de rega permitem aumentar as produções”, acrescentando que “o setor agrícola tem mostrado uma grande dinâmica a nível nacional, os alunos sabem disso e existem ofertas de emprego na área”, o que também contribuí para a procura dos cursos.

A RC questionou o diretor sobre a taxa de empregabilidade da Escola Superior Agrária de Elvas, e foi-nos dito que “temos uma taxa superior a 90%”, acrescentando que “os nossos alunos ao final de um ano de terem concluído o seu curso estão empregados e a trabalhar na área que estudaram, não é no MacDonald’s ou na Pizza Hut”.

O diretor considera que “cada vez mais este setor torna-se apelativo para os alunos” e tenho a perceção que a agricultura em Portugal está assegurada”, referindo que “todos estes técnicos garantem o futuro da agricultura em Portugal”.

O Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo, em Évora, recebeu esta quinta-feira (11 de abril), uma pintura da coleção privada do Novo Banco, numa cerimónia que contou com a presença da secretária de Estado da Cultura.

O protocolo de cedência da obra «Festa de Casamento» de Pieter Bruegel (o jovem) foi celebrado entre António Ramalho, presidente do Novo Banco e Ana Paula Amendoeira, diretora Regional da Cultura do Alentejo.

Em declarações à RC, a secretária de Estado Ângela Ferreira afirma que “as obras não devem estar todas concentradas nas grandes cidades”, estando disponível “a toda a população a sua fruição”.

“Defendemos que as obras não devem estar todas concentradas nas grandes cidades”

A governante destaca a importância desta obra flamenga do século XVII integrar o acervo do Museu Nacional de Évora, uma vez que este já contém “pintura flamenga e italiana do século XVII”.

Este protocolo “é muito importante para este museu” e coloca “esta grande obra […] à disponibilidade de todos aqueles que a quiserem estudar e visitar”, conclui.

O CEO do Novo Banco, António Ramalho, afirma que é “um quadro especial, dos quadros mais importantes que a coleção tem”, que ficará agora “à fruição pública”.

“Um quadro desta qualidade, quando está à disposição de todos, não tem preço”

Este surge como o objetivo do Projeto Novo Banco Cultura, entre a entidade bancária e o Ministério da Cultura, assegurar que a coleção de pintura do Novo Banco fica disponível à população.

Também o dirigente destaca que o Museu Nacional de Évora surge como o local certo para exposição desta obra, pelo seu acervo em pintura contemporânea a Pieter Bruegel, afirmando que “simbolicamente, ter um quadro” do pintor “em Évora é sempre uma satisfação quer para o Ministério da Cultura, quer o Museu de Évora”.

A diretora Ana Paula Amendoeira, afirma à RC que “Évora fica mais rica culturalmente com esta obra, e o Museu Nacional Frei Manuel do cenáculo também”.

Não havendo ainda nenhuma obra de Pieter Bruegel no acervo do museu, “vem colmatar uma falha” e deixar “extremamente enriquecida esta galeria de pintura e obras do século XVII”.

“É um dia muito feliz também pela homenagem que se faz à visão de Frei Manuel”

Aponta ainda que a obra “vai muito ao encontro daquilo que era o espírito do Frei Manuel do Cenáculo […] colecionador que fez a base deste museu e que o criou”, podendo ser encarrado como “uma homenagem que se faz à sua visão”.

A diretora Regional da Cultura afirma que a cedência desta obra “é muito gratificante porque dá uma esperança de que possamos sempre aumentar o número de visitantes”.

 

O município de Alandroal vai promover, no próximo dia 13, uma ação de limpeza do lixo abandonado pelos visitantes na envolvente à barragem do Lucefecit, em Terena. A ação, denominada “Limpar Lucefecit”, é uma parceria da autarquia com a Associação Jovem Alandroalense (AJA) e a GESAMB, terá início pelas 09h00 com concentração junto ao paredão da barragem e é aberta a todos os interessados que queiram participar como voluntários.

O objetivo é sensibilizar todos os que de alguma forma usufruem deste espaço para não deixarem lixo espalhado, o que ainda acontece bastante. A ação realiza-se neste momento do ano também para que todos os habitantes do concelho e dos concelhos vizinhos que procuram anualmente a barragem para os habituais acampamentos da Páscoa encontrem um espaço limpo e se sintam motivados a deixá-lo em igual estado.

O presidente João Grilo refere que “está iniciativa faz parte de um plano mais amplo da autarquia para promover a consciência ambiental, o uso sustentado dos recursos naturais e a reciclagem, que ainda pode e deve aumentar bastante no nosso concelho.”

O Centro de Animação e Formação Equestre da Escola Superior Agrária de Elvas, localizado no Museu Militar da cidade, inaugurou esta quinta-feira (11 de abril), mais uma fase das cavalariças, tendo sido acrescentadas 21 boxes, e espaços de lavagem de cavalos e de arrumação.

Em declarações à RC, José Nunes, diretor da Escola Superior Agrária de Elvas (Instituto Politécnico de Portalegre), afirma que este investimento permite “acomodar cavalos e ir à procura de alunos que têm essa condição para virem”.

A disponibilização de um espaço para acomodação dos cavalos dos alunos, surge como condicionante muito importante para estes, no momento da escolha pela instituição de ensino, aponta.

“Segunda fase das cavalariças traz-nos a capacidade de acomodar os cavalos dos alunos”

O aluno do curso de equinicultura, salienta, diferencia-se dos alunos dos restantes cursos por ser “extremamente ligado ao animal, é um companheiro desportivo que fazem questão absoluta de trazer”.

Nuno Mocinha, presidente da Câmara Municipal de Elvas, afirma à RC qu a infraestrutura é indispensável para que seja ministrado em Elvas o curso de Equinicultura que “´é único a nível nacional”.

“Hoje foi dado mais um passo na construção deste centro

O autarca realça que esta fase do projeto permitiu “duplicar a capacidade” de acomodação dos cavalos, sendo que no futuro o centro poderá impulsionar eventos no âmbito equestre, que contribuirão para a dinâmica turística e económica do concelho.

Avança que a escola Superior Agrária tem o apoio do município, assim como do exército Português “para que este centro tenha o objetivo para o qual esta a ser criado, para a formação e animação equestre”.

O presidente do Município aponta ainda que a escola se tem “sabido afirmar dentro do seu espaço, tem boas parcerias com várias instituições […] e tem um corpo técnico muito qualificado”.

Beja vai receber, o Simpósio anual da Sociedade Portuguesa de Suicidologia.

A iniciativa tem lugar no NERBE- Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral e tem como temática “Suicido e comportamentos autolesivos: da investigação à acção”.

Em cima da mesa estão assuntos como “Suicido em Portugal”, “Mortalidade do Suicídio nos Municípios de Portugal Continental”, “Hot spots e prevenção do suicídio” e “Arquitectura e saúde mental”.

A realização do Simpósio tem lugar em Beja pelo número elevado de suicídios, que acontece na região.

A AJAP – Associação dos Jovens Agricultores de Portugal está preocupada com o futuro da agricultura na Europa e em Portugal. A associação presidida por Firmino Cordeiro, diz que Capoulas Santos “está em óptimas condições para assumir no futuro a pasta de Comissário Europeu para Agricultura e Desenvolvimento Rural”.

“Por cá semeou ideias, algumas foram germinando e outras concretizadas, importava agora que a sua visão global sobre a agricultura na Europa face ao seu curriculum europeu, e sensibilidade em relação a outros continentes nomeadamente África, pudesse ser associado a um quadro de maior responsabilidade e de intervenção política íntegra e estratégica para a Europa e na sua relação com os países mais debilitados e com as superpotências produtivas de países de outros continentes”, diz um comunicado da AJAP.

Fica a cerca de 100 quilómetros da fronteira com Portugal e utiliza as águas do Tejo para arrefecimento dos seus dois reatores. A central nuclear de Almaraz tem preocupado governos e associações ambientalistas. Todos os cuidados são poucos. E a Universidade de Aveiro desenvolveu uma tecnologia para medir os níveis de radioatividade das águas em tempo real, através de um detetor de trítio.

“A medição de trítio em tempo-real, para além de monitorizar o nível de radioatividade na água que retorna ao rio depois de passar pela central nuclear, pode ser usado como um alerta de eventuais problemas na própria central nuclear”, explica, em comunicado, o investigador Carlos Azevedo que, a par com o investigador João Veloso, desenvolveu o detetor.

A Universidade de Aveiro explica que até agora “as análises aos níveis de trítio das águas libertadas no arrefecimento dos reatores nucleares eram realizadas em laboratório, com os tempos de demora, entre a recolha das amostras de água, o envio, a análise e a divulgação dos resultados, a poderem atingir 3 a 4 dias”. E defende que com esta tecnologia se “houver um súbito aumento da radiação na água, com a monitorização em tempo real, o alarme é imediato e as medidas de contenção poderão ser rapidamente aplicadas”.

O detetor de trítio foi instalado na semana passada na estação de monitorizarão de Arrocampo, junto à central nuclear de Almaraz. A Universidade de Aveiro quer alargar a monitorização em tempo real a outras centrais nucleares já que, defende, “este novo dispositivo garante a qualidade da água consumida e o respetivo abastecimento às populações nos limites de radioatividade impostos”.

A central de Almaraz funciona desde o início da década de 80 e tem uma vida útil de 40 anos. Deveria encerrar em 2024. No entanto, os acionistas acordaram esta sexta-feira solicitar a renovação da licença até 2028. 

A Rádio Campanário visitou as novas instalações do restaurante da Adega Cooperativa de Borba, onde teve a oprtunidade de conversar com o gerente Joaquim Espiga que nos explicou as suas especialidades e as características que diferenciam este projecto.

O Comando Territorial de Portalegre, através do Posto Territorial de Nisa, apreendeu esta quinta-feira (11 de abril) uma arma de fogo no âmbito de uma processo por violência doméstica, no concelho de Nisa.

No âmbito de uma investigação pelo crime de violência doméstica, a GNR apurou que o agressor, um homem de 70 anos, exercia coação psicológica sobre a sua esposa, de 68 anos. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, uma domiciliária e outra em veículo, tendo resultado na apreensão de uma espingarda e de 25 cartuchos, como medida cautelar.

A operação contou com o apoio do Núcleo Investigação e Apoio a Vítimas Específicas de Portalegre.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Abril 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30