Carlos Zorrinho no seu comentário falou sobre o saco azul do Grupo Espirito Santo, o pagamento dos swaps e da demissão de João Soares (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 12 abril, 2016

O eurodeputado Carlos Zorrinho no seu comentário desta terça-feira, dia 12 de abril, falou sobre o saco azul do Grupo Espirito Santo, a recusa do Governo em pagar dívidas dos swaps, apesar de ter perdido no tribunal de Londres, considerando o Ministério das Finanças que a sentença tem de ser validada em Portugal e da demissão de João Soares do Ministério da Cultura.

Carlos Zorrinho declarou que o saco azul do Grupo Espírito Santo “é uma questão que tem uma dimensão política e uma dimensão jurídica (…) sei que o tema da arbitragem neste tipo de questões é um tema chave. Neste momento alteramos os acordos entre a União Europeu e os países do Japão e Canadá e também está a ser discutido o acordo com os Estados Unidos, no sentido de haver uma arbitragem pública ainda que mais rápida e funcionando fora da lógica procedimental dos tribunais que muitas vezes é muito lenta (…)”.

Sobre o saco azul do Grupo Espírito Santo, o eurodeputado salienta que “é lamentável que isso aconteça, mas esta questão dos papéis do Panamá, colocam em questão algo muito importante (…)”.

Carlos Zorrinho comentou ainda a demissão de João Soares do Ministério da Cultura e da nomeação de  Luís Filipe Castro Mendes, atual representante de Portugal junto do Conselho da Europa em Estrasburgo, que tomará posse na próxima quinta-feira.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Junho 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30