05 Dez. 2022
Nuno Rocha
Madrugar
07:30-09:00

Comentário semanal da Deputada Sónia Ramos, aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa Escrito por  12 Set. 2022

 

 

Na revista de imprensa de hoje, dia 12 de setembro, contámos com o comentário da Deputada do PSD, Sónia Ramos.

Foram abordados os temas: a subida das taxas de juro, o arranque do novo ano letivo com falta de professores e as medidas aprovadas pelo governo aos pensionistas, integradas no apoio de combate à inflação.

No que diz respeito ao primeiro tema, a Deputada do PSD começou por referir “no pacote de medidas aprovado pelo Governo não consta qualquer ajuda aos portugueses no pagamento mensal do empréstimo bancário de habitação logo, com esta subida, isto vai dificultar de forma gravosa aquilo que é o orçamento familiar das famílias, com uma inflação que ronda os 9%.”

Para a Deputada Social Democrata é um panorama que não deixa antever um outono “nada simpático.”

No que diz respeito ao segundo tema, o regresso ás aulas com uma “pandemia de falta de professores”, a nossa comentadora começa por referir “este governo, em funções há sete anos não ter previsto as dificuldades no recrutamento de professores, não tendo tornado a carreira atrativa, não ter dignificado a profissão e não ter alertado os estabelecimentos de ensino para a necessidade de abrir mais vagas.”

Na sua opinião, “há aqui um conjunto de circunstâncias que se tornaram estruturais e que fazem com que cheguemos a 2022 e o arranque do ano letivo, seja comprometido pela falta de professores.”

A Deputada do PSD adiantou ainda “estima-se que até final do ano mais de 2400 professores vão para a reforma “ acrescentando “a falta de planeamento governamental originou um défice que nos próximos anos vai ser estrutural e que, de acordo com um estudo encomendado pelo próprio ME, vai obrigar à contratação de cerca de 34 mil professores, o que se não for feito, compromete o ensino e as aprendizagens em Portugal.”

No que diz respeito ao terceiro e último tema, o aumento já aprovado pelo Governo para as pensões no ano de 2023, a Deputada do PSD referiu “esta questão verdadeira das pensões e o verdadeiro corte nas pensões que o PS aqui orquestrou, de forma, diria até inteligente, mas de facto penalizadora para todos os pensionistas portugueses, resume-se a: António Costa dá alguma coisa em 2022 e vai cortar muito em 2023.”

Trata-se , segundo a deputada do PSD “de um malabarismo que o PSD arranjou para não pagar aquilo a que os pensionistas têm direito face à lei atual. O PS já nos habituou a este estilo de governação de não pagar o que é devido às pessoas.”


 

Veja também...

Histórico de Notícias

« Dezembro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31