05 Jul. 2022
Augusta Serrano
Ecos da Planura
09:00-11:00

Alentejo

Comentário semanal do Eurodeputado Carlos Zorrinho, aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa Escrito por  12 Abr. 2022

Na revista de imprensa de hoje, dia 12 de abril, contámos com o habitual comentário do Eurodeputado do PS, Carlos Zorrinho. Foram abordados os temas: o programa do governo, as medidas apresentadas pelo governo de António Costa para mitigar os efeitos da guerra entre a Rússia e a Ucrânia, os prejuízos recordes da TAP e o conflito entre a Rússia e Ucrânia.

Relativamente ao primeiro tema, o Eurodeputado Carlos Zorrinho começou por referir “ foi um programa que foi sufragado de forma muito clara pelos Portugueses apesar de sabermos que entre as eleições e os dias de hoje surgiu este conflito entre a Rússia e a Ucrânia e que vai exigir novas medidas” acrescentando “este orçamento é um orçamento robusto mas que naturalmente vai ter que ser gerido de uma maneira muito flexível para poder dar resposta ás empresas e aos cidadãos mais vulneráveis dado os impactos da guerra.”

No que diz respeito ao segundo tema, nomeadamente as medidas definidas pelo governo para apoiar as famílias e as empresas nos impactos do conflito armado que existe entre a Rússia e a Ucrânia, Carlos Zorrinho sublinhou “não há guerra sem dor e infelizmente esta circunstância vai ter efeitos negativos na nossa economia, na nossa sociedade e todos nós vamos ter consequências mas o que é importante é focar as medidas do governo aqueles que são de facto mais necessitados e garantir que as empresas e os negócios possam sobreviver.”

“Penso que as medidas que foram anunciadas são medidas sobretudo focadas nas pessoas que têm maiores dificuldades” referiu o nosso comentador salientando que, ainda assim, “estes apoios não vão apagar as consequências, mas pelo menos vão mitigar os prejuízos e creio que o governo está preparado, para se for necessário, aumentar estes apoios”.

No entanto, o nosso comentador ressalvou ainda ao facto de “ninguém sabe bem quanto tempo isto vai durar e os recursos são limitados.”

Relativamente aos prejuízos recordes apresentados pela TAP, devido á Pandemia, e questionado se haverá fim à vista para este buraco financeiro na TAP, Carlos Zorrinho referiu “tudo vai depender do mercado pois neste momento o mercado da viação está a recuperar muito rapidamente e a TAP teve que contratar alguns dos seus colaboradores que tinha dispensado.”

Ainda a este propósito adiantou “a TAP vai ter que se adaptar às novas condições de mercado e, depois da pandemia, surgiu uma outra crise, também preocupante, que é a guerra e que tornou os combustíveis muito mais caros, o que leva a que as operações estejam muito mais caras e com margens negativas e com pessoas a viajarem menos.”

Para Carlos Zorrinhoé preciso haver capacidade de gestão e acreditar que, se sobreviver, e se fizer uma boa adaptação, claro que daqui a algum tempo teremos outra vez a TAP a poder voar de forma economicamente sustentável.”

Por último e no que diz respeito ao último tema, o conflito armado entre a Rússia e a Ucrânia, o eurodeputado do PS referiu “Nós estamos a assistir a uma enorme tragédia humanitária, é uma barbárie que considerávamos que já não seríamos capazes de assistir no século XXI e que acabou por nos surpreender e no caso de Putin, istpo já não surpreende ninguém.”

“Já compreendemos que Putin não tem limites, não tem qualquer sentido humanista nem qualquer tipo de preocupação com as pessoas” referiu ainda sublinhando “é preciso que a comunidade internacional continue unida, que as pressões continuem fortes, que o apoio humanitário seja  dado e que se continue a pressionar fortemente  a federação Russa e que mais cedo do que tarde, todos esses “chacinovas”possam ser levados ao Tribunal internacional."

Veja também...

Histórico de Notícias

« Julho 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31