15 Jun. 2021
 
Tauromaquia
21:00-22:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

PS

CARLOS ZORRINHO

Comentário Semanal do eurodeputado Carlos Zorrinho aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 09 Mar. 2021

Na habitual Revista de Imprensa desta terça-feira contámos com o comentário do eurodeputado Carlos Zorrinho.

Em relação à tomada de posse de Marcelo Rebelo de Sousa, Carlos Zorrinho considera o discurso apresentado pelo Presidente da República “é próprio de alguém com a personalidade e a cultura de Marcelo Rebelo de Sousa, e que foi um discurso com raízes na situação atual.” Para Carlos Zorrinho, eurodeputado do Partido Socialista, as palavras do Presidente da República foram importantes porque permitiram convocar as novas gerações para um futuro com mais educação, empregos e projetos de vida. Para o deputado, foi igualmente muito importante o discurso de Marcelo Rebelo de Sousa ter valorizado a política externa e ter referido a reeleição de António Guterres, Secretário-Geral das Nações Unidas. Carlos Zorrinho considera que, através do seu discurso na tomada de posse, “Marcelo Rebelo de Sousa, não deixando de ser o presidente dos afetos foi também capaz de, por um lado mostrar esses afetos percebendo aquilo que os portugueses estão a viver neste momento e as dificuldades que têm, e ao mesmo tempo conseguir transmitir uma imagem forte de futuro.”

 

Para Carlos Zorrinho, o Presidente da República foi fundamental em todo o processo da pandemia, ao unir os portugueses em todos os momentos e ao respeitar a vontade política. Para o deputado, “Marcelo Rebelo de Sousa tem sido e continuará a ser um fator muito importante para ultrapassarmos esta crise. A identificação dos problemas das desigualdades, da demografia, da desertificação no interior, tudo isso está identificado e faz parte das prioridades do programa do Governo.” No entanto, o deputado refere que mais importante do que os recursos financeiros de recuperação, é a aplicação e a gestão dos mesmos: “É fundamental geri-los bem, aplicá-los bem, aplicá-los com critério e com vista à igualdade. Nós somos uma sociedade demasiado desigual e, essa desiguldade nem para os que estão no topo da pirâmide é boa. É má para nós todos.”

 

Em relação ao mandato de Marcelo Rebelo de Sousa, Carlos Zorrinho considera que não espera um Presidente da República que queira comandar o jogo político. Para o deputado, é evidente que Marcelo Rebelo de Sousa terá de interpretar a vontade dos portugueses nas várias eleições: “O papel do Presidente da República será unir os portugueses, proporcionar e impulsionar o nosso desenvolvimento, e interpretar o que os portugueses lhe forem dizendo nas várias eleições ao longo do seu mandato. Não temo que Marcelo Rebelo de Sousa vá querer agora influenciar as escolhas dos portuguesas, terá de as interpretar como é óbvio.”

 

Quando questionado acerca da problemática em torno da localização do novo aeroporto, Carlos Zorrinho considera lamentável: “Acho lamentável que 30 anos depois de identificarmos a necessidade de um novo aeroporto continuemos “aos papéis”. O deputado deseja que a decisão a ser tomada seja rápida, que não se repitam os estudos que já foram feitos e que “se considere tudo aquilo que se tem de considerar”. Em relação a uma possível solução acerca da localização do novo aeroporto, Carlos Zorrinho diz que é necessário tomar uma opção ponderada e que “atrasar, adiar e não fazer não é certamente a melhor hipótese.”

 

Veja também...

Histórico de Notícias

« Junho 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30