Comentário semanal do eurodeputado Carlos Zorrinho aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 14 Jan. 2020

O eurodeputado Carlos Zorrinho, eleito pelo PS, no seu comentário desta terça-feira, 14 de janeiro, abordou aos microfones da Rádio Campanário a aprovação na generalidade do Orçamento do Estado, os atrasos na atribuição de apoios aos portadores de deficiência e ainda a subida de tensão entre EUA e Irão.

Para Carlos Zorrinho a aprovação do Orçamento do Estado “foi uma aprovação, tal como eu previ desde o princípio, robusta”.

O eurodeputado considera “normal que quando não existem acordos escritos, durante a especialidade, os partidos que querem fazer parte da solução continuem a querer negociar algumas das medidas”.

Carlos Zorrinho lembra que “não é possível aceder a tudo nem a todos”, referindo mais uma vez que “é um bom orçamento.

Para o eurodeputado “o facto de ser um orçamento com um excedente é sempre positivo para a imagem externa do país”.

Questionado pela RC sobre quais os principais pontos a discutir na especialidade, Carlos Zorrinho refere que “é um orçamento em que a direita não esteve presente, andam a resolver os seus problemas internos, e como tal não fez propostas alternativas e limitou-se a votar contra”.

O eurodeputado refere “é normal que os partidos venham a tentar introduzir no orçamento algumas propostas que fizeram”, no entanto. “nem todas poderão ser introduzidas, não podemos esquecer que o orçamento é da força mais votada”.

Carlos Zorrinho refere que “o PCP já sabemos que vai exigir reforços para os funcionários públicos e para as pensões, o que de resto considero positivo”.

Naquilo que concerne aos atrasos na atribuição dos apoios aos deficientes, o eurodeputado considera que “o ministério certamente que reforçou os apoios a pessoas com deficiência, estes atrasos prendem-se com o despacho dos processos”.

Carlos Zorrinho afirma que estes atrasos “são inaceitáveis”, acrescentando que “as equipas têm de ser reforçadas, é um problema que temos ao nível da administração geral, temos muita gente a reformar-se e falta de recursos em algumas áreas”.

Naquilo que concerne ás tensões entre os EUA e o Irão, com o abate por engano de um avião civil, Carlos Zorrinho refere que “desde logo lamento o final do acordo que impedia as armas nucleares”.

O abate do avião “parece que foi um trágico acidente, um lapso terrível que não pode acontecer”, acrescentando que “temos todos de trabalhar para evitar uma escalada global da violência”.

Carlos Zorrinho refere que “para Donald Trump vale tudo para ser reeleito”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Agosto 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31