×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Alentejo

Comentário Semanal do eurodeputado Carlos Zorrinho aos microfones da Rádio Campanário(com som)

Revista de Imprensa 01 Dez. 2020

O eurodeputado Carlos Zorrinho, eleito pelo PS, no seu comentário desta terça-feira, 1 de dezembro, defendeu que, no que diz respeito ao facto de um maior controlo nas Fronteiras não ter sido capaz de deter o vírus, “temos vindo a aprender em serviço. Ninguém conhecia a genética deste vírus, o seu comportamento e ainda hoje o seu grau de conhecimento é baixo. Mas a verdade é que se veio a demonstrar que a abertura e a circulação de fronteiras, sobretudo num espaço como o espaço europeu, se revelou uma medida mais ajustada que o fecho numa primeira fase. Foi feito porque se sabia que de outra maneira pudesse haver um impacto mais forte.”

Carlos Zorrinho adiantou ainda “ Temos vindo a aprender sempre, todos os dias e sobre esta questão do vírus defendo que só se devia falar quando se sabe e quando não se sabe deve dizer-se que não se sabe. Acho que muitas vezes há muito ruído e isso não ajuda as populações, não ajuda as pessoas, cria medo e não é parte da solução.

No seu comentário, o eurodeputado Carlos Zorrinho falou ainda sobre ter sido o Partido Comunista Português a viabilizar a aprovação do orçamento de Estado de 2021. Sobre esta matéria Carlos Zorrinho referiu “ O PS não tem maioria absoluta logo precisa de outros partidos para aprovar o Orçamento de Estado.”

O Eurodeputado sublinhou ainda que o “PCP decidiu fazer parte da solução enquanto outros partidos decidiram ter uma atitude mais drástica “ parecendo-lhe no entanto “que num curto prazo os portugueses gostaram mais daquelas forças políticas que fizeram parte da solução e menos daquelas que taticamente se afastaram.”

Para Carlos Zorrinho “nesta legislatura o PCP funcionou bastante bem e tem-se feito valer de alguns dos seus votos para fazer algumas conquistas do seu programa eleitoral e isso é um mérito que ninguém lhe pode negar.”

Não é um momento fácil para apoiar o governo no entanto os portugueses julgarão aqueles que o fizeram, aqueles assumem a governação e aqueles que apoiam a governação pois neste momento é importante que haja um sentimento de unidade nacional, sem restringir a liberdade de expressão e a liberdade crítica.”

O eurodeputado, neste seu comentário falou ainda sobre as últimas sondagens conhecidas e onde o Partido socialista começa a recuperar a sua força. Sobre esta questão disse “as pessoas têm noção da complexidade que é responder a esta situação e é normal que em algumas situações existam críticas mas a verdade é que é preciso muita coragem e muita capacidade de gestão política para governar nesta altura.”

Este estudo de opinião mostra o partido que governa (PS) e o partido que ajudar a aprovar o OE para 2021, a subir nas intenções de voto enquanto o PSD e BE se encontram a perder eleitores “, sublinhou.

Relativamente à anulação da transferência de 476 milhões de euros para o fundo de resolução do Novo Banco, Carlos Zorrinho referiu “ o problema do Novo Banco e do Banco Espírito Santo já vem de há muitos anos e é uma nódoa negra que nos faz sofrer a todos “. Ainda assim acrescenta “na banca e no sistema financeiro há sempre problemas sistémicos e o falhanço de um acordo internacional pode levar a uma desconfiança geral da banca internacional ou até a uma subida da taxa de juro, por isso acabamos sempre por pagar.”

No seu espaço de entrevista na Rádio Campanário, o Eurodeputado Socialista falou também sobre a TAP e sobre o seu futuro sombrio sublinhando desde logo que a TAP está atualmente nesta situação de iminência de despedimentos de funcionários, não por ter havido má gestão mas sim devido à Pandemia, , situação comum a outras companhias internacionais pois com a situação da pandemia reduziram as viagens e o turismo.”

Carlos Zorrinho explicou-nos ainda que, em circunstâncias normais, um governo não pode injetar capital numa determinada empresa, sob pena de a competitividade entre essa empresa e as outras empresas do mesmo setor, ficar seriamente prejudicada.

Assim, neste caso em concreto, disse “o Governo só pode injetar capital na TAP desde que as dificuldades económicas sejam resultantes da pandemia no entanto, esta injeção de capital obedece a regras e têm que ser verificadas pela União Europeia.”

Por último e no que diz respeito a um novo estado de emergência, o Eurodeputado Carlos Zorrinho disse “ espero que seja um estado de emergência mas cada vez com menos emergência. Neste momento, cada vez mais se vê a luz ao fundo do túnel com a esperança da vacinação em massa “ deixando no entanto alguns alertas “ de que é muito importante preparar um bom plano de vacinação “

É muito importante que não se comece a falar do que não se sabe, que não se criem expetativas erradas, que se faça um bom planeamento para que no próximo inverno , possamos estar a falar do covid como uma recordação má”, referiu ainda.

Sobre as prioridades no plano de vacinação avanças pelo Comentador Marques Mendes, Carlos Zorrinho diz “as pessoas que estão nas mesmas circunstâncias que eu que não emitam opiniões sobre coisas que são profundamente técnicas no entanto em minha opinião acho que sim que devem ser primeiro os mais vulneráveis e aqueles que pelas suas atividades, possam contaminar mais os outros. O que se pretende é que no final a vacinação tenha o efeito mais rápido sobre cada um em particular e sobre a sociedade em geral.”

Veja também...

Histórico de Notícias

« Janeiro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31