18 maio 2022
Augusta Serrano
Notícias
17:00-19:30

Alentejo

Comentário semanal do eurodeputado Nuno Melo aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 27 Jan. 2022

Na Revista de Imprensa desta quinta-feira, dia 23 de dezembro, contámos com o comentário do Eurodeputado Nuno Melo, do CDS-PP. Foram vários os temas abordados, nomeadamente o elevado número de pessoas em isolamento e de que forma isso pode ser prejudicial para as eleições legislativas, o facto de os contactos de alto risco e infetados poderem sair de casa para irem votar e ainda, o ponto de situação da pandemia e  as últimas sondagens relativamente às eleições legislativas de 30 de janeiro e os acordos que daí podem sair.

Para o Eurtodeputado " a abstenção já é por si alta no país , este número de pessoas isoladas tem influência nos resultados " acrescentando que "é pena porque havia duas possibilidades: o adiamento das eleições para uma um momento mais oportuno e seria fácil porque a primavera não está assim tão longe; a outra seria de encontrar mecanismos capazes que permitissem que essas pessoas votassem, coisa que manifestamente não aconteceu."

No que diz respeito ao segundo tema, o facto de os contactos de alto risco e infetados poderem sair de casa para irem votar, o Eurodeputado do CDS-PP referiu "isto é completamente disparatado" sublinhando "não se compreende que um, casal para ir jantar com outro casal ou para estar com os amigos tenha que apresentar certificado e depois permite-se que estas pessoas, infetadas e/ou contacyto de risco, podem estar em filas, à espera, no meio de pessoas que, por exemplo, podem não ter outro momento para votar, não falando do risco acrescido para quem está nas mesas de voto."

"É completamente disparatado mas enfim, é o que temos e  espero que os eleitores saibam também avaliar isso pois é tão paradoxal nas circunstãncias normais exigir-se tudo às pessoas e depois ser-se absolutamente irresponsável no momento em que a democracia deve funcionar" acrescentou o eurodeputado do CDS-PP.

Relativamente á situação da pandemia em Portugal, Nuno Melo refere "temos todos os dias dezenas de mortos e esse é um lado negro da tragédia que não podemos deixar de ver só porque se diz que o pico já foi atingido" acrescentando "as dificuldades não estão ultrapassadas, muito pelo contrário."

Por último, e no que diz respeito às últimas sondagens conhecidas para estas legislações, Nuno Melo refere " não sabendo nós o impato deste processo eleitoral nos resultados, se pensarmos nisto em termos normais, estou convencido que o PSD vai vencer as eleições. "

"O que não estou ainda certo é que o espaço político de centro de direita terá mandatos suficientes para ser maioritário e não tenho nenhuma dúvida que o Sr. António Costa tiver que governar à geringonça, gorvernará " adiantou ainda o eurodeputado.

 

 

Veja também...

Histórico de Notícias

« Maio 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31