Revista de Imprensa

Comentário semanal do vice-presidente do PSD Salvador Malheiro aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 26 Abr. 2021

Na Revista de Imprensa de hoje, 26 de abril, contámos com o nosso comentador semanal Salvador Malheiro, vice-presidente do PSD. O Discurso de 25 de Abril do Presidente da República, a Corrupção e a Justiça no País, a Imunidade de Grupo e o Desconfinamento na fase final foram os temas abordados.

O discurso unânime do Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, nas comemorações do 25 de Abril, levou a que todas as bancadas, com exceção de duas, dos Verdes e do Chega, o aplaudissem de pé. ‘’Penso que, ontem, o nosso Presidente da República soube passar uma mensagem de enorme responsabilidade, mas também dando uma palavra de esperança para o futuro, fez com que todos os partidos, com exceção de dois partidos marginais, o Chega e os Verdes, se revissem nesse discurso’’, afirma Salvador Malheiro.

‘’Creio que a maioria se reviu nas palavras do Presidente da República’’, sendo que para o vice-presidente do PSD, este discurso foi ''um estímulo para os desafios que temos pela frente, desafios que colocam mesmo em causa a nossa sobrevivência enquanto comunidade, porque estamos perante uma evolução tecnológica que evolui a um ritmo alucinante''.

De acordo com Salvador Malheiro, os desafios são nomeadamente no âmbito ambiental e das alterações climáticas, ‘’sabemos todos que o futuro terá uma empregabilidade diferente, as pessoas têm que se habituar a novos modos de vida'' refere. Apesar disso, acrescenta que ‘’nós temos muito orgulho no nosso passado e o presidente deixou bem claro essa mensagem’’.

‘’Temos que saber honrar Abril, continuar um dos 10 movimentos do 25 de abril, que obriga a uma melhoria continua daquilo que é atividade política’’, afirma o vice-presidente do PSD. ‘’O nosso Presidente da República mais uma vez esteve muito, deixou o recado que tinha de deixar, mas muito sentido de estado, muita responsabilidade e muita esperança.’’

A Corrupção e a Justiça foram temas abordados em quase todos os discursos das bancadas parlamentares. Segundo Salvador Malheiro, o sistema de justiça está a passar por uma crise, realçando que ‘’quando nós temos decisões judiciais que não são percetíveis e percebidas pelo povo, como foi o caso do último desfecho instrutório do nosso juiz Ivo Rosa, é sinal claro de que algo não está a correr bem’’.

‘’A forma de fazer política tem que se alterar neste momento’’, ‘’se não está a funcionar, a política tem que interferir na justiça’’ a fim de proporcionar uma reforma estrutural que o país ambiciona há muito tempo, refere o comentador, acrescentando que esta reforma ‘’precisa da abrangência e concordância de vários partidos’’, ‘’para que conjuntamente se possa de uma vez por todas implementar a reforma da justiça, que é obrigatória neste momento’’.

Portugal já fala em atingir a imunidade de grupo nos meses de julho ou agosto, ao que o vice-presidente mostra alguma esperança ‘’Não sendo especialista na matéria, recebo com muito agrado essa expetativa’’. Conforme comenta Salvador Malheiro, atingir a imunidade de grupo é fundamental para que ‘’possamos de uma vez por todas colocarmos a nossa economia a funcionar’’, nomeadamente a atividade turística que é muito sazonal, refere.  

O vice-presidente relembra ainda que ‘’todos nós temos aqui um papel fundamental enquanto cidadão, de continuar a cumprir com as regras’’.  ‘’Neste momento, passa por cada um de nós’’, como também pelas autarquias locais, o governo e o ministério, para ‘’esta tarefa de vacinação assuma uma velocidade que nos permita chegar aos tais 60% da nossa população com vacina e a atingir essa imunidade de grupo’’ afirma.

Quanto à 3ª fase de desconfinamento, uma vez que se está quase a atingir o desconfinamento total, o comentador sublinha que ‘’o sentido de responsabilidade, o momento mais crítico está para chegar’’. Apesar do desconfinamento total, ‘’as regras de distanciamento social, de higienização têm que continuar a existir, e, portanto, é aqui que as coisas poderão descambar um pouco, e aqui, os principais responsáveis serão os cidadãos, e os responsáveis pelo estabelecimento’’.  

‘’Seria catastrófico para nós, e sobretudo para a economia, se houvesse outra vaga antes do desconfinamento total’’, comenta Salvador Malheiro.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Dezembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31