"É inadmissível o Hospital de Évora estar 2 meses sem água quente" (c/som)

Revista de Imprensa 24 Jun. 2019

O deputado António Costa da Silva, eleito pelo círculo de Évora do PSD à Assembleia da República, no seu comentário desta segunda-feira, dia 24 de junho de 2019, abordou aos microfones da Rádio Campanário os imóveis dos partidos políticos que estão isentos de IMI, a descida da taxa de desemprego que poupa 1.5 mil milhões de euros ao estado, as declarações da antiga ministra Paula Teixeira da Cruz ao líder do PSD, e ainda a falta de água quente no Hospital de Évora.

Relativamente aos imóveis dos partidos políticos que se encontram isentos de IMI, António Costa da Silva começa por referir que “segundo a informação que tenho, o PCP é o partido com maior número de imóveis”, acrescentando que os valores agora conhecidos “têm que ver com a reavaliação que foi feita, ou seja, tem a ver mais com os valores dos prédios do que com a sua quantidade”, o deputado a título de exemplo refere que “ o PSD no distrito de Évora apenas tem um imóvel próprio”.

António Costa da Silva considera que “os partidos fazem muito bem em ter imóveis, assim poupam em rendas”, acrescentando que “quer o PSD quer os outros partidos fazem bem quando adotam estas políticas”.

Relativamente ás questões de isenção de IMI, o deputado refere que “os partidos políticos são como as entidades públicas, e como não tem fins lucrativos é normal que estejam isentos de pagar o IMI”.

Naquilo que concerne ás poupanças de 1.5 mil milhões de euros pelo estado com a descida dos números do desemprego, António Costa da Silva considera que “desde 2014 temos o desemprego a baixar”, sublinhando a importância destes números pois quando temos o pais endividado o estado tem um encargo forte com o subsidio de desemprego, ora quanto menos pessoas temos do desemprego significa que o estado tem também menos encargos”.

Apesar de considerar “positivos” estes dados, o deputado não deixa de notar “que o nível de precariedade aumentos, bem como os salários mais baixos”.

Relativamente ás declarações de Paula Teixeira da Cruz sobre o líder do PSD, António Costa da Silva considera que “é inaceitável”, acrescentando que “o combate que o PSD tem de fazer é em defesa dos portugueses, a geringonça que tem destruído país”. O deputado refere ainda que “existe uma intenção tática e estratégica”, reafirmando que é “inaceitável colocar-se contra o partido”.

António Costa da Silva finalizou a sua rubrica semanal aos nossos microfones, abordando a situação do Hospital de Évora, que se encontra sem água quente desde meados de maio.

O deputado considera que “tecnicamente é que deve ser feito”, no entanto “é inaceitável que durante dois meses não se encontre outra solução”. António Costa da Silva considera ser “inaceitável que idosos, crianças, utentes, todos aqueles que estão mais debilitados estejam nesta situação”. António Costa da Silva refere que “a situação tem de ser resolvida o mais rápido possível”, considerando que “isto é o estado calamitoso a que chegámos”.

Para António Costa da Silva “é obrigatório arranjar uma solução”, afirmando que “é de  terceiro mundo o que se está a passar no Hospital de Évora”.

   

Veja também...

Histórico de Notícias

« Novembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30