Comentário semanal do eurodeputado Nuno Melo aos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Revista de Imprensa 05 Mar. 2020

O eurodeputado Nuno Melo, eleito pelo CDS-PP, no seu comentário desta quinta-feira, dia 5 de março, abordou aos microfones da Rádio Campanário as problemáticas relacionas com o COVID-19 e ainda a decisão do parlamento europeu proibir visitas externas, mas abrir exceção para Greta Thunberg.

O eurodeputado considera que “não existe alarmismo ou mediatismo”, uma vez que as “situações são reais e existem”.

Nuno Melo presta “homenagem aos excelentes profissionais de saúde que temos, que com muito poucos meios fazem milagres”, lembrando que “temos um Governo que cativou, não paga e não dá meios e ainda assim os nossos profissionais de saúde continuam a exercer as suas funções”.

Para o eurodeputado “estamos perante uma doença de rápida propagação e segundo os médicos, em alguns dos hospitais de referência, os meios estão longe de ser os necessários”, acrescentando que “temos hospitais onde não existem máscaras, ou existem poucas e o material desinfetante escasseia”.

Nuno Melo considera que “se existir um aumento do fluxo de doentes, alguns hospitais não tem capacidade e não estão preparados para isso”, o que se torna “muito preocupante, até porque estamos a falar de profissionais de saúde, que num primeiro momento de atendimento, não sabe se o dente está infetado ou não”.

Questionado sobre os números inicialmente avançados pela DGS, que posteriormente foram corrigidos, o eurodeputado refere que “esses números, segundo explicaram, foi com base num cenário de pressupostos que não se verificaram, foi o pior dos cenários equacionados”.

Naquilo que concerne às medidas impostas pelo parlamento europeu, que cancelaram todas as vistas externas, mas permitiram a entrada de Greta Thunberg, Nuno Melo afirma que “falamos de exceção absolutamente ridícula”.

Para o eurodeputado “é absolutamente incompreensível, por lado cancelaram todas a visitas, e bem, mas a Greta, que por acaso é uma pessoa com mais risco que outros, quer por viajar, quer por participar em manifestações com milhares de pessoas, sendo mais sujeita a contactos com pessoas infetadas, poder entrar”.

Nuno Melo refere que “estive na sala onde a Greta falou, e posso garantir que a maior parte das pessoas que estavam naquela sala não pertenciam ao parlamento europeu, mas mesmo assim entraram”, acrescentando que “é uma exceção grave, que acaba por refletir os nossos tempos”.

Ainda sobre a presença de Greta Thunberg no parlamento europeu, o eurodeputado refere que “a verdade é que tivemos uma pessoa numa sala, que insultou os deputados, que depois a aplaudiram”.

Para Nuno Melo “enquanto político interessam-me as opiniões de cientistas, que me indiquem o que deve ser feito por causa da problemática das alterações climáticas, não preciso de uma adolescente que só sabe dizer “estou aqui porque vocês falharam”, quando na realidade a Europa é quem mais tem feito para combater esta problemática”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Junho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30