Imprimir esta página

O atentado em França ocorrido esta quinta-feira, e as novas metas orçamentais para Portugal, definidas pela União Europeia, no comentário de Maria Helena Figueiredo no dia 15 de julho (c/som)

Revista de Imprensa 15 Jul. 2016

A coordenadora Distrital de Évora do Bloco de Esquerda (BE), Maria Helena Figueiredo, no seu comentário desta sexta-feira, dia 15 de julho, falou sobre o atentado em França ocorrido esta quinta-feira dia 14 de julho, e as novas metas orçamentais para Portugal, definidas pela União Europeia. 

Sobre o atentado em França ocorrido esta quinta-feira dia 14 de julho, maria Helena Figueiredo diz que “é uma notícia triste das muitas que nos últimos tempos nos têm avassalado, tem suscitado em França, muitos também noutros locais mais longe (…) mas em todo o mundo tem havido atentados gravíssimos co centenas de mortes. Este de ontem tem uma especial característica bárbara porque há um conjunto de cidadãos que estão a festejar o dia do seu país, o dia da tomada da bastilha e alguém que não se sabe as motivações que o levaram aquela atitude, que com um camião mata mais de 80 pessoas (…) que estão ali a fruir o seu dia nacional (…)”.

Relativamente às novas metas orçamentais para Portugal, definidas pela União Europeia, expressa que a União Europeia está a fazer duas coisas, a penalizar um Governo que ousou alterar a política que a União Europeia ou os líderes liberais da União Europeia consideram a boa política neoliberal que é uma política de esvaziamento de direitos e rendimentos das classes trabalhadoras e de reforço da grande finança”.

Maria Helena Figueiredo diz ainda que “não é admissível que tendo havido mais de cem violações das regras do défice orçamental, ao longo dos últimos anos, quando a França viola, quando outros países europeus violam, apenas Portugal e Espanha, e veremos se Espanha será sancionada, mas apenas estes dois países estão na mira das instituições europeias e isso é absolutamente inaceitável (…)”.