20 fevereiro, 2019
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00

“O que está a acontecer no Sporting é muito mau para o futebol português”, diz Carlos Zorrinho (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 22 maio, 2018

O eurodeputado Carlos Zorrinho, eleito pelo PS, no seu comentário desta terça-feira, dia 22 de maio, começou por falar a falta de vagas hospitalares para doentes paliativos, sem deixar de referir o luto nacional pela morte de António Arnaut, fundador do Partido Socialista e um dos arquitetos e pais do Serviço Nacional de Saúde, terminando a sua revista de imprensa a falar sobre os casos das agressões na Academia do Sporting de Alcochete.

Carlos Zorrinho começou por abordar a notícia de que mais de 70 mil doentes estão sem vagas nos hospitais portugueses, para receber cuidados paliativos, referindo que “a questão fundamental é que os cuidados paliativos, tal como os cuidados continuados (…) são uma política relativamente recente, foi uma política que foi posta em prática, recordo-me, pelos governos socialistas em meados da década anterior e a verdade é que é preciso continuar a investir nesses serviços”.

Referindo, não só as alterações dos paradigmas familiares, como “a boa notícia é que todos os dias se estão a criar boas IPSS’s, com os financiamentos públicos, com o esforço de todos se estão a criar mais camas de cuidados paliativos”, contudo, “a má notícia é que ainda temos que percorrer mais”, pois “também a nossa população está a envelhecer”.

Sobre António Arnaut, que faleceu aos 82 anos, Carlos Zorrinho diz que “foi um homem que mostra como a política pode mudar as coisas”, cuja vida, força e determinação foram determinantes para “criar algo que (…) todos os dias melhora a vida de milhares de portugueses”, que é o Serviço Nacional de Saúde.

Ao abordar a questão da invasão de Alcochete, onde foram constituídos 23 arguidos, agora em prisão preventiva, o eurodeputado confessa que “tudo isto, naturalmente, me traz alguma tristeza, acho que deve trazer tristeza a todos os amantes do desporto portugueses”. Acrescentando que tudo “o que está a acontecer no Sporting é, de facto, muito mau para o futebol português em geral”, contudo, não deixa de referir que “é uma questão de justiça” que cabe aos juízes decidir.

Por outro lado, o eurodeputado socialista diz que admite e “compreendo que os juízes, neste caso em particular, queiram também ter de alguma maneira uma ação pedagógica, dentro da lei”, ou seja “mostrar que este tipo de atos, são fortemente condenados do ponto de vista social e, portanto, também fortemente condenados do ponto de vista da lei”.

Questionado, enquanto adepto e sócio do Sporting, sobre a necessidade da demissão de Bruno de Carvalho da direção, Carlos Zorrinho respondeu “como sportinguista, para mim sim”.

Veja também...

Histórico de Notícias

« Fevereiro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28