“os vistos gold permitiram a entrada de pessoas que na China e na Rússia tinha processos jurídico”, diz Romão Ramos (c/som)

Publicado em Revista de Imprensa 11 janeiro, 2019

O membro do Bloco de Esquerda (BE) Romão Ramos, no seu espaço de comentário à sexta-feira, falou este dia 11 de janeiro, entre outros temas, sobre o desejo do BE acabar com os vistos gold e o aviso para a concessão do novo Hospital Central do Alentejo.

Para Romão Ramos o fim dos vistos gold “é uma bandeira que o Bloco defende, os vistos gold são um mecanismo implementado no anterior governo com uma perspetiva de trazer algum tipo de investimento estrangeiro”. “Os valores para obtenção, na nossa opinião, sempre foram muito baixos e mal direcionados”. “Sempre achámos que o mecanismo podia ter algum critério, desde que fosse direcionado para a instalação de empresas e criação de emprego (…) o que aconteceu foi que existiu uma procura desenfreada das pessoas que queriam obter a nacionalidade e o investimento foi todo no ramo imobiliário”. Para o membro do bloco “os vistos gold permitiram a entrada de pessoas que na China e na Rússia tinha processos jurídico”.

Relativamente ao Novo Hospital Central, Romão Ramos diz que “este investimento só peca por tardio, ira tornar mais robusto o SNS, sobretudo em zonas de interior, nomeadamente no Alentejo que tem um défice enorme neste tipo de estruturas”. Romão Ramos aproveitou ainda para dizer, que o Bloco de Esquerda tem apresentado várias propostas, algumas das quais com o apoio do governo, para as unidades de saúde de Portalegre, de modo “a criar algum reforço no Alentejo”. 

 

Veja também...

Histórico de Notícias

« Janeiro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31