Desporto: Jogo Bencatelense 0 - 0 Estremoz em resumo

Desporto 08 Abr. 2013

CAMPO PEREIRA BOM – BENCATEL

23ª JORNADA DA DIVISÃO DE HONRA DA AF ÉVORA

 

Árbitro: Mário Belmonte

Auxiliares: Diamantino Costa e Manuel Quadrado

 

BENCATELENSE: 0

Favita; Chalana, Paulo Belém, Fábio Perico, Basófia (Salabarda), Djordy; André Rocha (Jacó), Glaedson, Biteke; Humberto (André Marques) e Ramos

Suplentes não utilizados: Fiambre, Quim, Marmelo e Sérgio

Treinador: Marco Calaça

 

ESTREMOZ: 0

Ferreira; Arquista (Pereira), Ferro, Moina, Nuno Frade (Janota); Pinto (Pucarinhas), David Lopes, Fábio Silva, Jójó; Soares e Tracanas

Suplentes não utilizados: Madeira, Toni, Carlitos e Saramago

Treinador: José Carlos Mourão

 

DISCIPLINA: Cartão Amarelo para Chalana, Djordy, Glaedson, Salabarda e Jacó; Jójó, Moina e Pereira.

 

Tarde convidativa para o futebol, sol a brilhar e duas equipas a jogarem ao ataque.

A equipa do Bencatelense entrou mais atacante na partida, cedo chegou com algum perigo à baliza de Ferreira mas com o guardião estremocense sempre muito atento.

O Estremoz tentava explorar os contra ataques, e com Tracanas e Soares na frente, eram duas setas apontadas à baliza de Favita, mas no entanto a bola quando lhes chegou aos pés não conseguiram resolver da melhor forma. A melhor ocasião na primeira parte para o Bencatelense foi um livre direto marcado por Paulo Belém, que permitiu a Ferreira uma das defesas da tarde ao ir buscar a bola junto ao poste e a defender para canto. Do lado do Estremoz a melhor ocasião esteve nos pés de Tracanas que se isolou e à saída de Favita, pica a bola por cima do guarda-redes do Bencatelense e a bola vai passar a centímetros do poste.

Na segunda parte o jogo foi mais disputado a meio campo, os ânimos aqueceram um pouco tanto dentro como fora das quatro linhas, mesmo assim surgiram algumas boas ocasiões para se inaugurar o marcador. Ferreira continuou a defender tudo o que surgia com algum perigo junto da sua baliza e o Estremoz continuava a tentar chegar à frente com as suas armas, Soares, Tracanas (em inferioridade física) e também Pucarinhas que entrou ao intervalo. O Estremoz chegou mesmo a introduzir a bola na baliza de Favita por duas vezes, mas sempre os lances a serem invalidados por foras de jogo. Na parte final o jogo ficou bastante duro e com os jogadores a envolverem-se em algumas picardias.

Jogo muito bem disputado, duas equipas sempre na busca do ataque, o jogo peca pelo nulo no marcador.

No final do encontro a Rádio Campanário falou com os técnicos das duas equipas. O treinador do Bencatelense, Marco Calaça começou por analizar a equipa adversária, dizendo que o Bencatelense foi superior, e teve um maior número de oportunidades, continuando contudo com o mesmo défice de eficácia na finalização.

{saudioplayer}http://radiocampanario.com/sons/desporto%20marco%20calaca%207%20ab.MP3{/saudioplayer}

José Carlos Mourão, técnico do Estremoz, mostrou-se desagradado com o trabalho do árbitro, que “permitiu o endurecimento do jogo”. O treinador acrescentou que com situações destas quem perde é o futebol.

José Carlos Mourão fez ainda a antevisão do próximo encontro com o Viana.

{saudioplayer}http://radiocampanario.com/sons/0221.MP3{/saudioplayer}

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31