Imprimir esta página

Evora

Lusitano Sad dominou temporada futebolística eborense

Publicado em Desporto 20 maio, 2019

O Lusitano Sad dominou a temporada futebolística no distrito que Évora que terminou com a final da Taça dos Campeões que se disputou em Reguengos de Monsaraz e que teve precisamente no Lusitano Sad o vencedor.

Assim sendo os eborenses, apesar do impasse que vivem entre a Sad e o clube, conseguiram em termos futebolísticos ultrapassar eventuais divergências de projeto e venceram com mérito a divisão de elite somando mais quatro pontos que o segundo classificado o Estrela de Vendas novas e mais oito que o seu eterno rival o Juventude de Évora.

Após a conquista do campeonato os lusitanistas viram o Juventude levantar a taça Dinis Vital, num jogo que foi decidido no prolongamento e diga-se que neste caso foi também justo o vencedor.

Faltava a Taça dos Campeões que colocava frente a frente o vencedor do campeonato, o Lusitano Sad e o vencedor da Taça Dinis Vital, o Juventude. O jogo realizou-se em Reguengos de Monsaraz, uma vez que segundo os regulamentos das competições da Associação de Futebol de Évora a final da Taça dos campeões realiza-se no local onde vai decorrer a Gala da AFE que este anos se realiza no próximo dia 1 de junho precisamente em Reguengos de Monsaraz.

O fato do jogo da final se realizar no mesmo dia em que o campeonato maior de Portugal se ir decidir, com o Benfica a ser campeão, fez com que fosso em numero reduzido o publico que acorreu ao Virgílio Duram em reguengos de Monsaraz, o que tirou brilho a uma festa que se queria mesmo de festa.

Num jogo “morno” a formação do Lusitano Sad, foi a que se adaptou melhor ao sintético, que precisa de ser mudado, e venceu também com toda a justiça e de certo modo colocou a cereja em cima do bolo, no sentido de confirmar que foi nesta temporada que agora termina a equipa mais competitiva da prova merecendo por isso ser considerada a equipa do ano.

Com um plantel onde a juventude e a veterania se complementavam com uma organização que teve a capacidade de por um lado afastar as tensões internas e por outro promover a ambição no grupo e aqui o destaque vai para o director desportiva da formação verde e branca, José Coelho, o Lusitano soube estar á altura da sua história e regressar assim aos campeonatos nacionais.

O futuro dirá até onde ou para onde vai este Lusitano, que precisa de juntar aos êxitos desportivos a união de todos os que se revêem no emblema do clube alentejanos que mais anos militou na principal divisão do futebol português.

 

(foto e texto: Mário Simões)