A World for Travel-Forum Évora: Queremos resolver a sustentabilidade e transformar o turismo para melhor ” diz Secretária de Estado do Turismo (c/som)

Entrevistas 16 Set. 2021

Decorre hoje e amanhã, dia 17 de setembro, na Universidade de Évora, a primeira edição da Conferência Mundial sobre Turismo Sustentável, "A World for Travel - Évora Forum 2021, promovida com o apoio da Visit Portugal. A iniciativa conta com mais de 140 oradores nacionais e internacionais de diferentes áreas.

Na abertura do evento esteve presente a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, o secretário-geral da Organização Mundial do Turismo, Zurab Pololikashvili, (via online), Vítor Silva, o Presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, Ana Costa Freitas, a Reitora da Universidade de Évora, Carlos pinto de Sá, presidente da Câmara Municipal de Évora e Christian Delom, Secretário-Geral da World for Travel.

Esta primeira edição do evento, tem como objetivo definir um plano de ação e compromissos concretos a seguir até 2023 para um turismo mais sustentável num futuro próximo. A reflexão envolve desde questões associadas às alterações climáticas até à "grande transformação" que terá de haver no negócio turístico, aberta com a crise da pandemia covid-19.

A Rádio Campanário esteve presente na Conferência Mundial sobre Turismo Sustentável, "A World for Travel - Évora Fórum 2021", e falou com Rita Marques, Secretária de Estado do Turismo que nos referiu a importância deste tipo de eventos neste período de pós -pandemia e a importância desta conferência no relançamento do turismo, referindo “estes eventos têm uma importância muito relevante, desde logo porque são encontros presenciais e durante a pandemia nós fomos mantendo contacto regular com grande parte das personalidades que aqui estão, mas é sempre diferente é sempre mais interessante um contacto presencial e foi possível ao longo destes tempos manter-mos um interesse dos organizadores destes eventos no destino Portugal”. Para Rita Marques, é igualmente importante “termos trazido, não só o evento, mas também todos os participantes nos diversos painéis que estão aqui connosco, reafirmando a posição de Portugal na liderança da organização dos eventos internacionais e depois, em particular tendo em conta a temática, também a nossa liderança no setor do turismo.”

Para a Secretária de Estado do Turismo, receber este evento em Portugal e em especial no Alentejo, “é um motivo de orgulho para todos nós individualmente e coletivamente , este é o esforço não só do governo português, mas do turismo de Portugal, da entidade regional, da universidade de Évora, de todos os atores que contribuíram para estarmos aqui”  evidenciando que este “é um momento importante e eu penso que a parte mais importante serão as conclusões e a ação que daqui decorrer” destacando ainda que “já ficou bem visível neste primeiro painel que há um grande compromisso de todos em resolvermos os temas da sustentabilidade, e penso que ao longo destes dois dias vamos concluir que há um grande compromisso de todos em resolvermos outros temas  e que nos permitiram não só reiniciar o turismo, mas sobretudo transformar o setor do turismo tornando-o melhor e maior no seu contributo para as gerações vindouras.”

Relativamente à retoma do turismo face ao ano de 2019, Rita Marques referiu “queremos as receitas turísticas, temos o objetivo de as atingir, não este ano, pois ficaremos aquém do esperado“ acrescentando “queremos é providenciar uma experiência turística de qualidade sustentável que possa diminuir, de forma muito relevante, pois a nossa pegada neste mundo, a entregar às gerações vindouras, queremos que seja uma experiência turística de excelência.”

Para a secretária de Estado “não há turismo senão houver o melhor planeta.”

Apesar das dificuldades no setor, a Secretária de Estado acredita que as mesmas “poderiam abalar a missão que temos em relação à sustentabilidade do turismo, no entanto, não tem sido assim, pois temos identificado no setor uma grande ambição para transformar o turismo. “

Rita Marques acrescentou ainda que há “um conjunto de projetos que já estão em execução com as nossas escolas do turismo, com entidades internacionais e que mostram que Portugal tem tudo para poder vingar, não só na liderança do setor, mas na liderança do melhor setor.”

Relativamente à falta de mão de obra no setor, Rita Marques refere que “o tema da mão de obra está já a ser tratado a nível da secretaria de estado do turismo, sempre em parceria com outras áreas naturalmente, porque nós temos ainda alguns números relevantes a nível dos desempregados e queremos de alguma forma, treinar e capacitar essas pessoas, reorientando-os para os setores de atividade que mais tem carência a esse nível de recursos humanos, e o turismo é um deles.”

Para o governo existe a perspetiva de podermos atingir 50% das receitas de 2019, acrescentando “estamos muito próximos disso, penso que enfim, temos ainda incerteza pela frente, mas tendo em conta que o verão foi um pouco melhor do que aquilo que pensámos estamos certos que provavelmente vai ser esse número, muito em linha aliás com os países europeus que também trabalham o turismo como nós.

Ficaremos provavelmente a 50% das receitas de 2019, mantendo a ambição de em 2027 atingirmos um valor bem superior, portanto, os 28 mil milhões de receita no que toca ao turismo” concluiu.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31