07 Mar. 2021
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Evora

“Este é um dia histórico para o Alentejo pois este hospital é uma ambição de todos os alentejanos”, diz Presidente da CCDR Alentejo(com som)

Entrevistas 09 Nov. 2020

Realizou-se hoje a cerimónia de assinatura da adjudicação da obra do novo Hospital Central do Alentejo, uma infraestrutura há muito ansiada pelos alentejanos.

A cerimónia decorreu nas instalações da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Alentejo , com a presença do Primeiro Ministro António Costa e da Ministra da Saúde, Marta Temido.

A Rádio Campanário esteve presente e, à margem desta cerimónia, falou com António Ceia da Silva, Presidente da CCDR Alentejo, que nos disse “este é um momento histórico para todo o Alentejo pois o Hospital Central do Alentejo é uma ambição de todos os Alentejanos.”

O Presidente da CCDRA, recentemente empossado nas suas novas funções, adiantou ainda que “ teve oportunidade de assistir à apresentação da estratégia para o mar, apresentada pelo Ministro do Mar e que envolve o Alentejo até 2030 assim como teve já uma reunião de trabalho com a Ministra da Coesão Territorial relativamente aos níveis de execução do programa operacional.”

No que diz respeito ao novo Hospital Central do Alentejo, António Ceia da Silva assegurou “este hospital vai servir todo o território o que é muito relevante, quer do ponto de vista da saúde, quer do ponto de vista social.”

O Presidente da CCDRA realçou ainda o facto, de acordo com a informação avançada quer pela Ministra da Saúde, quer pelo Presidente da ARS, a existência deste hospital vai pressupor investimentos nos restantes hospitais, nomeadamente, no hospital de Beja, do Norte alentejano e do Litoral alentejano.”

Relativamente ao investimento financeiro que o novo Hospital Central do Alentejano exige, custo que ultrapassa os 200 milhões de euros sendo 183 milhões de euros para a construção e 29 milhões para equipamentos, Ceia da Silva garantiu “existir da parte do programa operacional da autoridade de gestão regional, total e absoluta disponibilidade para apoiar financeiramente este tipo de investimento.”

Questionado qual será o papel da CCDRA na obtenção da verba ainda necessária para o investimento total, uma vez que o valor total ascende a 200 milhões de euros, estando para já assegurados 65 milhões de euros (25 milhões de euros contemplados no Orçamento de Estado para 2021 e 40 milhões de euros assegurados pela reprogramação do Programa Portugal 2020, o presidente da CCDRA garantiu que “ através do plano de recuperação e resiliência que tem na sua elencagem projetos na área da saúde, será certamente possível encontrar uma solução financeira para as verbas ainda em falta.”

Conhecedor profundo do Alentejo pelas funções que anteriormente desempenhou na Entidade Regional de Turismo, António Ceia da Silva referiu que se tem sentido bem no desempenho das suas novas funções, destacando o fato do desenvolvimento do Alentejo passar pelo Turismo assim como por outros setores.”

Tem que haver uma ligação muito forte a todas as autarquias independentemente fundamental trabalhar com as autarquias, tem que se trabalhar com todas as empresas, com a academia, com as instituições de solidariedade social. Há um trabalho muito grande a fazer com os cidadãos, com a comunicação social”, referiu.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Março 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31