19 junho, 2019
Augusta Serrano
Notícias
17:00-19:30

Alqueva

EDIA denuncia utilização da água de Alqueva “sem a devida autorização”

Publicado em Regional 20 março, 2019

Em fevereiro começaram as restrições no acesso à água de Alqueva, no seguimento de preocupações derivadas da instalação de culturas superintensivas num país com um clima cada vez mais quente e mais seco.

A EDIA (Empresa de Desenvolvimento e Infra-estruturas do Alqueva) denuncia a “utilização abusiva de recursos hídricos” e “sem a devida autorização”, segundo comunicado divulgado pelo Público.

A empresa está a notificar os beneficiários e potenciais interessados de que as propostas para fornecimento de água para rega “a título precário”, ou seja, para explorações fora dos blocos de rega do empreendimento, só serão aceites para a “instalação de culturas anuais”, por exemplo, melão, trigo, feijão e batata.

Desta forma, fica de fora a autorização de fornecimento de água a novas culturas permanentes que são de alto rendimento como o olival, amendoal, vinha e árvores de fruto.

A gestão dos recursos hídricos na bacia do Guadiana e do Tejo conheceu, nas últimas semanas, uma alteração no paradigma, sendo que a água era distribuída sem controlo rigoroso em Portugal e em Espanha.

A EDIA tomou esta decisão para acautelar a garantia de água no futuro. O projecto do Alqueva tem área para regar 120 mil hectares, beneficiando atualmente cerca de sete mil agricultores, mas as plantações e o seu fornecimento continuavam a aumentar sem controlo. Qualquer interessado que pretenda investir em áreas localizadas fora das manchas de rega deverá sempre e previamente “obter autorização da EDIA”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30