×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 64

Alandroal

À RC “Bombeiros têm sido esquecidos e colocados na segunda linha, mas sempre preparados para uma maior intervenção nesta pandemia” Pres. Corp. Bomb. Vol. Alandroal (c/som)

Regional 04 Abr. 2020

Em entrevista à RC, António Bastos, Presidente da Assembleia Geral da Corporação de Bombeiros Voluntários de Alandroal, fala sobre os apoios que têm recebido e quais têm sido os cuidados face a esta pandemia.

António Bastos lamenta que muitas vezes em “termos de plano de atuação” os bombeiros sejam esquecidos. Acredita que deveriam “ter um maior labor e maior intervenção naquilo que concerne à articulação com o SNS”.

Afirma que os bombeiros têm os meios necessários e que estão precavidos para dar apoio e que são também uma mais-valia nesta situação. Explica que “até ver estamos numa segunda linha, mas vamos ver qual é o plano de atuação”.

Relativamente às normas que estão a seguir conta que foi imposto no quartel um plano de contingência que está a ser “cumprido e respeitado em termos de apoio e serviço aos utentes e doentes, com toda a desinfeção de viaturas e também dos seus elementos”.

Em termos de apoios a “Administração Regional de Saúde disponibilizou 70 máscaras cirúrgicas, viseiras, 20L de desinfetante para viaturas e também para mãos e por parte do Presidente da autarquia de Alandroal foram disponibilizadas 40 máscaras, 12 pares de óculos, cinco kits de gel, caixas de luvas, fatos descartáveis e também capas para cobrir os sapatos”.

A Federação dos Bombeiros de Évora, em união entre as 14 unidades, já pediu “uns milhares de fatos integrais para cada um dos bombeiros, assim como máscaras e viseiras”.

Apesar da DGS não recomendar que os bombeiros façam o transporte de possíveis infetados, António Bastos explica que “não sabemos quem encontramos e temos de estar sempre precavidos pensando que pode haver ali um foco de infeção”. Refere que o lema dos bombeiros é “sabemos que saímos, mas não sabemos se voltamos” e nesse prisma têm de estar sempre preparados para todas as possibilidades.

Conta que existiram cinco casos suspeitos no concelho que “felizmente” não se vieram a confirmar após os testes.

Esclarece que a população pode estar descansada pois “estaremos sempre na linha da frente para ajudar e faremos o melhor em prol da defesa e do socorro aos cidadãos”.

Apela ao povo Alentejano que “cumpram as medidas para que isto passe depressa”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30