Alandroal

“Alandroal ConVida”: Par ou Ímpar sentiram falta “do som das palmas” mas “sentimos que estávamos perto dos nossos” (C/FOTOS E SOM)

Regional 04 Jul. 2020

Decorreu, na noite de ontem, mais um espetáculo do programa cultural “Alandroal ConVida- Cultura em Casa”.

Ao palco do Fórum Cultural e Transfronteiriço de Alandroal subiu a banda Par ou Ímpar para um concerto diferente, pois não foi possível ter a presença de público.

À Rádio Campanário, a vocalista Ana Velez admitiu que é “difícil” não sentir “o som das palmas, o calor e a energia”, mas ao mesmo tempo “acabámos por senti-lo de uma forma muito especial, porque acabámos por vê-lo em palavras de caras amigas, conhecidos, família. Foi uma sensação muito estranha, mas muito boa ao mesmo tempo, porque sentimos que estávamos perto dos nossos. Foi espetacular”.

Sobre a origem do nome da banda Par ou Ímpar, a vocalista conta que “o nome é sempre uma coisa difícil de escolher e foi já há muitos anos que o nome devia de ser uma brincadeira, um trocadilho e como na altura o nosso formato era muito irregular, ou éramos par ou éramos impar, acabou por ficar esse nome”.

Este projeto começou “por brincadeira a tocar em bares e a explorar covers de canções”, diz Ana Velez, que refere que a banda começou a criar os seus originais “penso que há 7 ou 8 anos, quando o Pedro Peças acabou por mostrar-me os seus originais”.

Ana Velez revelou ainda que “estamos agora a produzir um novo álbum”, o primeiro do projeto Par ou Ímpar. “Nós até agora lançámos um EP de cinco músicas e, entretanto, temos estado a gravar novas canções que vamos compilar num álbum para lançar”.

 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31