×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Alentejo

Alentejo duplica crescimento na produção nacional de vinho. Só quatro regiões deverão crescer

Regional 02 Dez. 2020

O Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) estima uma queda de 3% na produção de vinho nacional neste ano, uma redução que coincide com as previsões avançadas em julho, ainda antes da vindima. Mas a análise das declarações de colheita e produção, cuja entrega terminou a 15 de novembro, veio mostrar que há mais regiões com menos vinho nesta vindima do que o que se esperava inicialmente.

Os dados são do Instituto da Vinha e do Vinho baseiam-se na análise das declarações já submetidas, até 19 de novembro, e que mostra uma produção total de 6,271 milhões de hectolitros de vinho, ligeiramente abaixo dos 6,287 milhões previstos em julho.

O instituto destaca que esta é ainda uma "primeira avaliação" e que estes dados ainda serão atualizados, "devido às declarações que estão a ser submetidas fora do prazo".

Conforme notícia avançada pelo Diário de Notícias, em Portugal continental, só quatro regiões demarcadas deverão registar crescimentos, em vez das sete inicialmente previstas.

 O Alentejo mais do que duplica o crescimento previsto no arranque do verão e está, agora, com uma produção de 1,130 milhões de hectolitros, mais 13% do que na vindima do ano passado.

Nesta semana, no fórum da ViniPortugal, foram conhecidos os dados das vendas de vinhos no mercado nacional, que acumulam uma quebra de 10,9% em volume e de 24,2% em valor. No total, nos primeiros nove meses do ano, foram vendidos menos 189 milhões de euros em vinho, fruto da falta de turistas e das limitações na restauração, setor que acumula quebras de quase 47%, quer em valor quer em volume. Nas exportações, os vinhos estão a portar-se bem, com um crescimento de 2,43% até setembro, que aponta para novo recorde na frente externa em 2020, mas que fica longe de compensar as perdas em território nacional.

Para atenuar os efeitos da pandemia, o setor contou com um pacote de medidas de crise no valor de 18 milhões de euros, dos quais 12 milhões para a destilação de vinhos e seis milhões para apoiar o armazenamento de crise. No total, foram aprovadas 382 candidaturas, no montante global de 11 milhões. No Fórum Anual da ViniPortugal, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, anunciou que Portugal, em conjunto com os outros Estados membros, está a avaliar com a Comissão Europeia a possibilidade de prorrogar, para 2021, as medidas excecionais de apoio para as empresas afetadas pela covid-19.


 

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Janeiro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31