22 Jan. 2022
Augusta Serrano;
Fadistices
20:00-21:00

Alentejo

Alentejo vai ter modelo de olivicultura sustentável com “Olivais Vivos”

Regional 02 Dez. 2021

O modelo de olivicultura sustentável e rentável promovido pela SEO / BirdLife - Sociedade Ornitológica Espanhola, em Espanha, através do projeto “LIFE Olivares Vivos +” vai estender-se a outros países europeus como Grécia, Itália e Portugal. O Alentejo será o local de implantação deste projeto.

A organização espanhola apresentou esta quinta-feira, em Madrid, a segunda edição do projeto (a primeira teve início no final de 2015 e terminou em maio passado), que começa este ano e vai durar até 2026 com o objetivo de replicar o modelo olivícola 'Olivares Vivos' (Olivais Vivos) a outras regiões da Europa.

Nesta nova fase, será conhecido o comportamento da biodiversidade a longo prazo e o seu comportamento em cenários de alterações climáticas, visto que também é estudada nas regiões mais áridas da área de distribuição do olival. Por outro lado, o projeto começará também a sua expansão para outras culturas, como videira, amêndoa ou cítricos.

“O olival é a cultura mais importante para a conservação da vida selvagem na Europa. Que 'Olivares Vivos +' acelere a sua expansão nas principais regiões olivícolas da bacia do Mediterrâneo, um hotspot de biodiversidade, representa um compromisso global para recuperar a ligação entre agricultura e natureza tendo como premissa os interesses dos agricultores ", disse Asunción Ruiz, diretora executiva da SEO / BirdLife, em declarações.

Um dos objetivos da nova fase será alargar e replicar este modelo de olivicultura, através de explorações de demonstração e cursos de formação para agricultores, em todas as comunidades autónomas da Andaluzia, Extremadura, Comunidade de Madrid, Castela-La Mancha, Comunidade Valenciana e Catalunha. Já âmbito internacional, decorrerá também no Alentejo (Portugal), na Toscana e Apúlia (Itália) e no Peloponeso e Creta (Grécia).

O esquema agroambiental que compõe o modelo 'Olivares Vivos' é baseado no maior estudo científico realizado no mundo sobre olival e biodiversidade, realizado pelo Departamento de Ecologia da Universidade de Jaén e a Estação Experimental de Árido Zonas do CSIC (Conselho Superior de Investigação Científica), que mediu a biodiversidade em 40 olivais da Andaluzia antes e depois da implementação de ações de recuperação da flora e da fauna.

Este estudo confirmou que, nos 'Olivais Vivos', e em apenas três anos, o número de espécies de aves, formigas, abelhas e plantas aumentou entre 7% e 12% e a sua abundância em 40%. No total e em termos absolutos, foram encontradas nos olivais estudados 180 espécies de pássaros, 60 de formigas, 200 de abelhas selvagens e mais de 750 de plantas, incluindo uma nova para a ciência: 'Linaria qartobensis'.

Esta melhoria da biodiversidade tem sido possível graças à implementação de medidas simples e altamente eficazes como a gestão da cobertura herbácea, a recuperação de zonas improdutivas do olival (ravinas, ribeiros, limites, bermas de estradas, etc.), através de plantações com espécies autóctones e instalação de infraestruturas de apoio à fauna (tanques e bebedouros, paredes, caixas e postes, ninhos de insetos ...).

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Janeiro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30
31