Amélia Muge e Tanxugueiras atuam hoje no Teatro Garcia de Resende!

Regional Escrito por  Nota de Imprensa 05 Out. 2022

O dia 5 de outubro está repleto de uma programação que não vai deixar ninguém indiferente. Pelas 15h30 no Auditório Soror Mariana a estreia mundial de All mighty Mama Djombo, realizado por Sylvain Prudhomme e Philippe Béziat. Um filme que retrata o regresso à terra natal do carismático cantor e compositor Malan Mané, que vive há 30 anos no exílio em Montreuil, França, como trabalhador imigrante anónimo. Uma viagem emocionante ao reencontrar familiares e antigos colegas de música, e aventurar-se nos luxuriantes remansos da floresta de Bissau, para conhecer a história do nome da banda, que se confunde com santuários animistas e já foi símbolo de resistência ao domínio colonial. No regresso à Europa e inspirado por esse reencontro, Malan entra em estúdio para gravar o álbum acústico com o qual sempre sonhou, numa reviravolta incrível do destino.

Manuel Deniz Silva, Ricardo Andrade e Hugo Castro apresentam o projeto “É preciso ajudar toda a gente”. Música e exilio em França durante o regime do Estado Novo (1933-1974), pelas 18h no Teatro Garcia de Resende. Um projeto que reúne especialistas em diferentes domínios e que se propõe a estudar o impacto da experiência do exílio político na criação musical, a partir do levantamento de documentos em Portugal e em França relativos a este período, e da recolha de testemunhos orais.

Amélia Muge, um dos maiores tesouros da música popular portuguesa, sobe ao palco do Teatro Garcia de Resende palas 21h30. É no palco do Imaterial que apresenta pela primeira vez o mais recente trabalho Amélias, lançado 30 anos após a sua estreia discográfica e logo carimbado como obra-prima da música nacional, transporta no título as muitas dimensões da sua música.

A noite encerra, pelas 22h45 com a animação das Tanxugueiras que chegam da Galiza. Dizem que são protagonistas de uma (r)evolução da música tradicional da Galiza uma vez que mantêm  uma relação profunda com as raízes musicais galegas, e em simultâneo trazem para os seus temas fatias de música eletrónica, rock e pop contemporânea. Contam com o apoio da Acción Cultural Española (AC/E), do Programa para la Internacionalización de la Cultura Española (PICE) e da Movilidad.
  2ª edição integra concertos, um ciclo de cinema documental, conferências e o Encontro Ibérico de Música que reúne artistas portugueses e espanhóis. Auditório Soror Mariana, Claustros da Fundação INATEL, Palácio Dom Manuel e Teatro Garcia de Resende são os espaços que vão receber esta edição. Um festival, de acesso gratuito, que dá vida à expressão “património pensado e vivido” e que durante uma semana disponibiliza uma programação cultural alargada e eclética na cidade que, desde 1986, é Património Mundial Unesco.

O Imaterial é um projeto com organização da Câmara Municipal de Évora/DCP,  cidade candidata a Capital Europeia da Cultura em 2027, em parceria com a Fundação Inatel e direção artística de Carlos Seixas.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
  1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30