Serpa

Aprovada candidatura do Centro Tecnológico Agroalimentar do Alentejo

Regional 02 Out. 2019

Foi aprovada a candidatura para a criação do Centro Tecnológico Agroalimentar do Alentejo (CETAA), num valor de investimento total elegível de cerca de 2 milhões de euros, comparticipado a 85% pelo Alentejo 2020.

Promovido pelo Município de Serpa, numa parceria alargada que inclui o Instituto Politécnico de Beja, o NERBE/ AEBAL-Associação Empresarial do Baixo Alentejo e Litoral, a Associação de Defesa do Património de Mértola e empresas do setor, contanto com o apoio manifesto de cerca uma centena de outras entidades, empresas e municípios, o projeto consiste no investimento inicial em infraestruturas para construção do CETAA e inclui a construção de raiz de um edifício localizado na futura expansão da Zona Industrial de Serpa – igualmente com candidatura aprovada, num investimento total elegível de cerca de dois milhões e meio de euros – a aquisição de equipamento específico de uso coletivo, infraestruturas tecnológicas, equipamento informático e administrativo e de sistemas de informação e comunicação.

O CETAA será, assim, dotado de todas as infraestruturas de base para reproduzir processos semi-industriais e requisitos legais e ambientais exigidos ao licenciamento das atividades económicas dos seus clientes, constituindo-se como uma unidade de apoio à introdução de inovação e facilitadora da transferência de tecnologia para as Pequenas e Médias Empresas (PME) do setor agroalimentar do Alentejo.

A forte ligação entre o CETAA e os centros de investigação e as empresas, irá possibilitar transformar a investigação fundamental em investigação aplicada, criando os meios e as tecnologias para o desenvolvimento dos seus processos produtivos, sendo de referir a colaboração com vários outros centros tecnológicos, como os de Castelo Branco e Abrantes. Desta forma, o CETAA estará ao serviço de todas as empresas que pretenderem usufruir das valências disponibilizadas, de novos projetos empresariais e do desenvolvimento do território e vai dar resposta a uma lacuna existente no que respeita a serviços especializados nesta área, como é o caso da gestão e controle de todo o processo produtivo e da qualidade de novos produtos, do apoio técnico à internacionalização dos negócios, da concretização de sistemas de controlo de gestão de qualidade, do apoio a novas soluções logísticas e de embalamento ou da inovação de marketing.

Estão previstas, numa primeira fase, três linhas piloto semi-industriais, (produtos hortofrutícolas, produtos lácteos e produtos de pastelaria e panificação), um laboratório para apoio a ensaios e experimentação, uma cozinha para ensaios, confeção e prova, uma sala de provas, cafetaria, salas de reuniões e áreas técnicas e de serviços. Todos estes espaços vão estar totalmente equipados para responder às diferentes necessidades e o CETAA vai ter recursos humanos especializados no âmbito do processo produtivo e no apoio ao desenvolvimento das empresas e comercialização do produto.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Novembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30