Religiao

Arcebispo de Évora deixa mensagem de Páscoa através dos microfones da Rádio Campanário (c/som)

Publicado em Regional 16 abril, 2019

D. Francisco Senra Coelho, Arcebispo de Évora, esteve aos microfones da Campanário onde falou sobre a importância da Páscoa e dirigiu uma mensagem de esperança a todos  nesta época festiva.

O Arcebispo de Évora afirma que a Páscoa “é a grande festa” do calendário cristão, uma vez que a ressurreição de Jesus Cristo representa “a vitória da vida sobre a morte”, e surge como “comprovação da sua divindade, e a confirmação de todas as suas promessas”.

Ressurreição de Cristo “é o milagre que confirma todos os milagres”

A sua ressurreição “é absolutamente misteriosa, ele ressuscita para além do tempo e do espaço”, declara.

Questionado sobre a identificação das 15h de sexta-feira como a data e hora de morte de Jesus Cristo na cruz, o Arcebispo de Évora explica que esta ocorreu “na celebração da Páscoa Judaica, quando se estavam a abater os cordeiros para a ceia pascal”, naquela que é referida como “a hora de Noa” (15h).

“Foi conjuntamente com os cordeiros abatidos que Jesus morreu na cruz”

Sobre as mudanças sentidas e observadas na celebração da Páscoa atualmente, e da atitude dos cristãos perante estas celebrações, D. Francisco Senra Coelho afirma que “o nosso tempo tem muitas incertezas, há pessoas que vivem grandes angústias e grandes desalentos”, e a Páscoa surge como “um grito de otimismo” para estes cristãos.

Atualmente, face às alterações sociais e ambientais, é difícil um pai ou avó afirmar que trabalha para assegurar um futuro melhor aos seus filhos e netos, aponta, e “muita gente vai ter medo do que vai ser o futuro das suas crianças”. Neste contexto, a Páscoa é “a proclamação de que a história da humanidade acabará bem”, representando “a vitória da luz sobre as trevas”

“A Páscoa é um grito de otimismo, da vitória da vida sobre a morte, do amor sobre o egoísmo”

Como tragédias da atualidade, destaca o povo da Venezuela, país que vive atualmente uma crise humanitária e Moçambique que foi recentemente devastado por um ciclone, duas situações para as quais a Arquidiocese dirige este ano a renúncia quaresmal.

“A Páscoa é acreditar que com aquelas sementes de amor, que persistem no coração dos homens e das mulheres fiéis aos projetos de amor, Deus salvará”

Aos microfones da RC, D. Francisco Senra Coelho deixa “um abraço com muito carinho e muita amizade”, afirmando que nesta altura de Páscoa quer estar “próximo dos que sofrem com uma palavra de profunda comunhão”.

O Arcebispo “saúda todas as famílias alentejanas e ribatejanas que compõe a Arquidiocese de Évora”, “as pessoas de boa vontade que não têm fé”, e aquelas “que andam à busca de um sentido para a vida”, e lembra nesta quadra os doentes, as pessoas de idade, com deficiência, com liberdade reduzida, que vivem a solidão e o abandono.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Maio 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31