Saude

ARS convoca utentes de Vila Viçosa, Alandroal e Redondo para rastreio do cancro do colon e reto (c/som)

Publicado em Regional 14 junho, 2018

No segundo semestre de 2018 e no primeiro semestre de 2019, decorrerá um Rastreio do Cancro do Cólon e Reto, nos Centros de Saúde de Vila Viçosa, Redondo e Alandroal, promovido pela ARS (Administração Regional de Saúde) Alentejo, em parceria com o Hospital do Espírito Santo de Évora e o Agrupamento de Centros de Saúde do Alentejo Central.

O rastreio visa a população com idades compreendidas entre os 50 e os 74 anos, que ao longo deste período, serão contactados, explica Jorge Rosa, Coordenador do Centro de Saúde de Vila Viçosa, em declarações à RC.

O objetivo é a deteção precoce desta doença assintomática, evitando lesões graves, explica.

O dirigente aponta que é uma doença com grande taxa de mortalidade e sofrimento, urgindo uma aposta na sua deteção precoce, para “acrescentamos anos à nossa vida e mais qualidade”.

Apelando à participação no rastreio, recorda a importância de a estes aliar uma alimentação regrada e visitas regulares ao médio.

Tereza Sequeira Lopes, representante da ARS Alentejo, avança que no Alentejo central, já foram convidados “cerca de 32 mil utentes”, sob o mote “Pela sua saúde, participe neste rastreio”.

Homens e mulheres nascidos entre 1944 e 1968, receberão uma carta informativo, sendo considerados utentes “elegíveis”, ou seja, que não estão a ser seguidos em nenhuma consulta de doenças dos intestinos.

Considerando que afeta s dois géneros, surge como o tumor “de maior incidência”, seguido pelo cancro da mama feminino e pelo cancro da próstata, sendo a sul do Tejo, Évora é o distrito que apresenta níveis de incidência superiores.

“Cerca de 30 a 40 dias depois de receberem a primeira carta”, os utentes recebem uma segunda com o equipamento e instruções para a realização da recolha da amostra.

Este contém um tubinho com um palito que será esfregado nas fezes do utente, e colocado num saco em local fresco, até ser entregue no Centro de Saúde. Deve ser colocada a data da recolha da amostra.

No Centro de Saúde serão disponibilizadas caixas, para colocação dos tubinhos de amostra.

Neste semestre, serão rastreadas as pessoas nascidas em anos pares entre 1944 e 1968, sendo que os restantes serão rastreados no primeiro semestre de 2019.

Depois de entregue no Centro de Saúde, serão rapidamente direcionados para o laboratório, aponta, sendo que caso o resultado seja positivo, a ARS contacta a unidade de saúde do utente para marcação da consulta com o médico de família. Após esta consulta, se necessário, segue-se uma colonoscopia no Hospital de Évora. De salientar, que os rastreios de base populacional são gratuitos.

Tereza Sequeira Lopes deixa um apelo para os que não estão ainda nesta faixa etária, para fazerem uma prevenção primária, evitando o consumo de carnes vermelhas, gordura, hidratos de carbono e açucares refinados; e diminuindo ou evitando o consumo de tabaco e de álcool.

Por outro lado, defende o aumento do consumo de peixe, carne de aves, vegetais, frutas; assim como manter atividade física regular.

Avançando que “as nossas crianças estão a ficar um bocadinho fortes”, aponta a prevenção da obesidade para evitar vários tipos de tumor.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2018 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31