Barrancos

Autarca de Barrancos diz que internacionalização do porco alentejano "gera emprego" ainda que "a câmara se mantenha como maior empregador" (c/som)

Publicado em Regional 10 abril, 2019

Depois de no dia 30 de janeiro de 2019 ter sido expedida a primeira carne de porco alentejana com destino à República Popular da China, a Rádio Campanário procurou saber junto de João Serranito Nunes (autarca barranquenho) se já se verifica algum impacto nas empresas do concelho.

João Serranito Nunes refere aos nossos microfones que embora “as empresas não forneçam diretamente a carne” o trabalho nas exportações tem avançado a bom ritmo, registando-se um “avanço significativo na internacionalização do produto”, bem como nas “vendas para exportação”, o que segundo o autarca “é extramente importante” para o concelho pois “quanto mais trabalho a empresas tiverem mais pessoas vão empregar”.

Questionado pela Rádio Campanário sobre a dimensão em termos de empregabilidade do setor da carne de porco no concelho, o edil refere que “infelizmente o maior empregador é a câmara municipal”, surgindo logo depois a “Barrancarnes como segundo, contando com meia centena de trabalhadores, o que já tem alguma importância para nós”. João Serranito Nunes refere ainda que no concelho de Barrancos “existem outras empresas na área da carne de porco alentejano”, no entanto “fruto da sua dimensão mais reduzida, empregam menos pessoas”.

            

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Maio 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31