Chuva intensa acompanhada de trovoada para os próximos dias em toda a região Alentejo, segundo Ângela Lourenço do IPMA (c/som)

Chuva intensa acompanhada de trovoada para os próximos dias em toda a região Alentejo, segundo Ângela Lourenço do IPMA (c/som) Foto: © iStock
Regional 30 Mar. 2020

Segundo a meteorologista Ângela Lourenço, do Instituto Português do Mar e da Terra (IPMA), hoje, dia 30 de março, em declarações aos microfones da Rádio Campanário, as previsões para o Alentejo são de “chuva, por vezes intensa, acompanhada de trovoada” e estas condições meteorológicas mantém-se até dia 1 de abril.

A partir do dia 1, o tempo “gradualmente vai melhorando” não sendo esperada chuva nos dias 2 e 3, no entanto, dia 4 de abril prevê-se um regresso da chuva.

“O vento tem tendência para ser em geral fraco, por vezes, mais intenso em terras altas”, diz Ângela Lourenço, dando o exemplo da Serra de São Mamede e das serras Algarvias, a sul do Alentejo.

A meteorologista relativamente a temperaturas refere que hoje, dia 30 de março e amanhã, dia 31, apresentam-se mais baixas, sendo que, é esperado no dia 1 um aumento desta. Atualmente os termómetros registam 15 Cº e 16 Cº de máxima e de mínimos os valores variam entre 5 Cº e 8 Cº. A partir de dia 2 abril espera-se que as temperaturas alcancem valores próximos de 20 Cº de máxima, apesar da subida não ser "significativa" é esperado desta forma um aumento ligeiro.

No domínio das trovoadas, Ângela Lourenço revela que iremos ter “uma situação com alguma instabilidade”, sendo que as circunstâncias climatéricas na região sul do país são propícias para que, com a ocorrência de chuva, esta possa ser acompanhada de trovoada.

Na noite de 30 para 31, “embora com uma probabilidade muito baixa, mas pode ocorrer”, no seguimento de uma descida de temperatura noturna e a ocorrência de precipitação poderão existir “alguns flocos de neve nos pontos mais altos da Serra de São Mamede”.

Questionada relativamente a comportamentos que as pessoas poderão ter de adotar perante as trovoadas que se avizinham, Ângela Lourenço referiu que estas não se revelam “de muita intensidade nem de descargas elétricas muito frequentes, no entanto estas situações serão sempre de alguma cautela”. A meteorologista aconselha para que, quando haja a perceção de que trovoadas estão a ocorrer, as pessoas devem adotar as precauções habituais, com o intuito de prevenir qualquer eventualidade.

 

 

  

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30