Imprimir esta página

Ponte de Sor

“Cobrança indevida” de portagens impede Bombeiros de Ponte de Sor de aceder às suas receitas

Regional 03 Jul. 2018

Os Bombeiros Voluntários de Ponte de Sor encontram-se impedidos de aceder às suas receitas pela Autoridade Tributária, por dívidas relacionadas com o pagamento de portagens de um veículo de combate a incêndios.

Este, terá sido enviado a pedido da Autoridade Nacional de Proteção Civil para combater fogos na zona de Viana do Castelo em agosto de 2013, cujo trajeto pela A28 teria um custo de 6,5 euros.

Através das redes sociais, a corporação explica que a sua reclamação se prende com “cobranças indevidas” efetuadas pelas concessionárias, visando aumentar as suas receitas.

Os Bombeiros de Ponte de Sor destacam que se trata de um veículo isento, o que pode ser verificado pelo registo fotográfico, ainda assim, a concessionária Via Livre enviou para cobrança o valor de 6,5 euros, que atualmente correspondem a um pagamento de 156,89€.

“Só queremos justiça e a aplicação da lei”, explicam, que até outubro de 2015 não obrigava à “existência de identificados eletrónico”. Neste sentido, afirmam que a reclamação visa combater “o risco” em que incorrem “de até ao limite das prescrições, de cobrança de portagens, relacionadas com este período, até setembro de 2020 continuarmos a possuir processos idênticos”.