Imprimir esta página

Crato

Crato recebe Torneio de Armas a Cavalo Flor da Rosa Medieval

Regional 06 Ago. 2021

Nos próximos dias 13, 14 e 15 de agosto, o Município do Crato organiza a recriação histórica do “Torneio de Armas a Cavalo – Flor da Rosa Medieval”, com um programa vasto integrado na “Cultura em Rede”, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo e cofinanciado por fundos europeus, na zona exterior do Mosteiro de Flor da Rosa, no Crato.

Esta iniciativa, com recriações teatrais de ambientes medievais pretende celebrar a relevância que o Mosteiro teve e tem na história do nosso país assim como as personalidades ligadas à região, que marcaram profundamente o património e a cultura do concelho do Crato. Este tipo de eventos permite ainda ensinar história às gerações mais novas de forma lúdica e participada, conforme nota de imprensa enviada à RC.

As festividades terão início na sexta-feira, dia 13 (pelas 18h00) com uma arruada de arautos e menestréis e terminará pelas 24h00 com a ronda dos aguazis.

Já no sábado (dia 14), o programa terá início pelas 16h00 com formações ministradas pelos mesteirais no acampamento castrense. Durante o dia, várias recriações estão programadas: desde um torneio de armas a cavalo (20h00), passando por um teatro de fogo que antecederá o fecho diário.

Para domingo, dia 15 de agosto, o cartaz disponibilizará atividades entre as 16 e as 22 horas. O Auto de abertura do arraial e cortejo régio abrirá as hostilidades, que se concluirão com a despedida de El-Rei dos amigos em Flor da Rosa, rumo à capital do reino.

Do ponto de vista turístico, são três dias de eventos pensados para as famílias, que pretendem atrair visitantes que procuram o Alto Alentejo para um fim de semana ou para as suas férias, que, como sabemos, têm sido muito dirigidas para destinos alternativos ao Algarve e ao estrangeiro.

O Crato, e toda a região do Alto-Alentejo tem condições de excelência e de segurança para acolher estes visitantes e proporcionar férias com interesse cultural, além de toda a oferta de património natural e gastronómico a ter em conta nestas escolhas”, refere Joaquim Diogo, presidente da Câmara Municipal do Crato.