Evora

Cromeleque dos Almendres “devia ser alvo de pagamento de bilhete, gerando receita para a sua conservação”, defende Ana Paula Amendoeira (c/som)

Publicado em Regional 22 junho, 2019

O Cromeleque dos Almendres viu recentemente ser inaugurado o seu Centro Interpretativo, bem como o anúncio do acordo entre o município de Évora e os proprietários dos terrenos com vista a melhoramentos nos acessos e na conservação do monumento.

A Rádio Campanário questionou Ana Paula Amendoeira, Diretora Regional de Cultura, sobre qual a melhor forma de se efetuar uma gestão do monumento.

Ana Paula Amendoeira começa por referir que no caso dos Almendres “é um monumento privado, logo tem de ser tudo acordado com os proprietários”. No entanto a Diretora Regional de Cultura afirma que “sempre tenho defendido que este monumento seja alvo de pagamento de bilhete”, referindo que é uma situação que “acontece em toda a Europa”.

Na opinião da Diretora, a receita gerada por eventuais bilhetes “é importante para a própria sustentabilidade do monumento”, Ana Paula Amendoeira afirma que “uma parte da receita tem de reverter para a conservação do património”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31