Evora

Difusão de notícias falsas está “muito facilitada” pela “rapidez das tecnologias”, alerta o arcebispo de Évora (c/som e fotos)

Regional 09 maio 2018

O Arcebispo de Évora, D. José Alves, apresentou esta terça-feira (8 de maio) a reflexão sobre o Dia Mundial das Comunicações Sociais da Igreja, numa conferência onde reforçou que os jornalistas, “por deontologia profissional, estão obrigados a ser responsáveis no modo de agir”, pois no centro das notícias “não estão as estratégias e não devem estar as tecnologias; no centro das notícias estão as pessoas”, sublinhou.

Em conversa com os jornalistas na sede do jornal diocesano ‘A Defesa’, o arcebispo alertou para a questão das ‘fake news’ estar “muito facilitada”, pois são usadas em “discursos evasivos e subtis”, que dificultam o seu reconhecimento, e pela “rapidez das tecnologias da comunicação”, motivo pelo qual afirma que ao promoverem “o ódio e conduzirem à falsidade”, estão a tornar-se numa “praga comunicacional”.

Para D. José Alves o “antidoto” para combater as falsas notícias passa por “conhecer os interesses que as justificam”, para qual é necessário um “eficaz processo educativo” a começar nas escolas e na formação de jornalistas.

“«A verdade vos tornará livres (Jo 8,32)». Fake news e jornalismo de paz”, é o tema da mensagem do Papa Francisco para a celebração do próximo dia 13 de maio.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Fevereiro 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29