“É inédito uma região conquistar dois selos seguidos pela Unesco, deve ser de orgulho para todos nós”, diz Ceia da Silva sobre classificação da arte chocalheira Património da Unesco (c/som)

Regional 01 Dez. 2015

O Fabrico de Chocalhos conquistou hoje, dia 1 de dezembro, o título de Património da Humanidade, na 10.ª reunião do Comité Intergovernamental para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial da Unesco, que está a decorrer em Windhoek, na Namíbia, até à próxima sexta-feira, dia 4 de dezembro.

A candidatura, liderada pela Turismo do Alentejo / Ribatejo em estreita parceria com a Câmara Municipal de Viana do Alentejo e a Junta de Freguesia de Alcáçovas, pretendeu e conseguiu alcançar o reconhecimento universal de uma arte identitária da região, mas também a sua valorização e salvaguarda.

Em declarações à Rádio Campanário o presidente da Entidade Regional de Turismo do Alentejo / Ribatejo, António Ceia da Silva, mostrou-se emocionado com o momento que se estava a viver em Windhoek, na Namíbia, dizendo que “é um sentimento misto de enorme orgulho, de alegria, mas também de lágrimas de alegria porque foi um momento único (…) foi uma grande vitória para Portugal, uma vitória para o Alentejo, uma candidatura apresentada pela Entidade Regional de Turismo, sendo realizada nas Alcáçovas em Viana do Alentejo e foi único”.

Ceia da Silva conta que a candidatura portuguesa foi “considerada modelo” quando outras foram chumbadas, “foi aprovada em dois minutos e depois fizemos uma pequena brincadeira com os chocalhos, foi um êxito total na sala e até aí nós marcamos pontos do ponto de vista do marketing de Portugal e do Alentejo”.

O presidente da ERT refere que houve membros do Comité e de Comissões Diplomáticas “que nos vieram pedir porta-chaves de chocalho, é um enorme orgulho para todos nós, é um grande dia para Portugal e para o Alentejo, é inédito, uma região, um destino conquistar dois selos seguidos pela Unesco e deve ser de orgulho para todos nós”.

António Ceia da Silva salienta que agora há que cumprir “o plano nos próximos anos como estamos a fazer com o Cante e vamos executar esse plano de salvaguarda no sentido de que aquilo que é essencial, que é o fabrico de chocalhos possa continuar a ser feita, mas tem que haver inovação (…) provou-se aqui que é possível ligar o turismo com a cultura com o património, com a preservação e com os valores e isso hoje é perfeitamente visível”.

Recorde-se que é no Alentejo que o Fabrico de Chocalhos, uma arte iniciada há mais de dois mil anos na região, tem a maior expressão a nível nacional, uma vez que abrange três municípios, ou seja Estremoz, Reguengos de Monsaraz e Viana do Alentejo, mais concretamente a freguesia de Alcáçovas.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
    1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30 31