Moura

Encerramento de fábrica no Alentejo atira mais de uma centena de trabalhadores para o desemprego

Regional 08 Jan. 2019

Mais de uma centena de trabalhadores vão para o desemprego, depois da empresa Moura Fábrica Solar, propriedade da espanhola Acciona, ter comunicado o fecho de portas, esta segunda-feira, 7 de janeiro.

Ao que a RC conseguiu apurar, a empresa, que dedica a sua laboração ao fabrico de motores, geradores e transformadores elétricos, informou os trabalhadores que irá avançar com o processo de despedimento coletivo dos 105 trabalhadores afetos a esta unidade.

A Moura Fábrica Solar passou por um layoff que durou mais de dois anos, entre 2012 e 2015, um período conturbado que terminou quando a empresa chinesa JinkoSolar, líder mundial no sector fotovoltaico, chegou a acordo com a Acciona para explorar a Moura Fabrica Solar.

No decorrer do ano passado a empresa chinesa anunciou que não tinha intenção de renovar o contrato de exploração, um dos motivos pelo qual a Acciona decidiu agora avançar para o despedimento coletivo, somando a ausência de um investidor e o fim da obrigatoriedade em manter a unidade a laborar, findada a obrigatoriedade de 10 anos.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Dezembro 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31