Alentejo

Entre Estremoz e Sousel resiste a espécie de cigarra mais ameaçada do país

Publicado em Regional 20 maio, 2019

A espécie mais ameaçada de cigarras que existe em Portugal, pode ser encontrada em 3 lugares do Alentejo, entre Estremoz e Sousel, perto de Beringel e em alguns pontos do concelho de Ferreira do Alentejo.

A espécie Euryphara contentei deve o seu nome ao técnico da Estação Agronómica Nacional, José Contente, que wm 1978 a capturou na beira de uma estrada, perto de Ferreira do Alentejo.

Desde então, esta que surge como a mais ameaçada das 13 espécies de cigarras que existem no país, foi encontrada numa vala perdida à beira da estrada, entre Estremoz (Évora) e Sousel (Portalegre); num olival perto de Beringel (Beja), na mesma zona, dois ou três pontos dispersos, e muito restritos, no concelho de Ferreira do Alentejo (Beja).

A espécie não tem nome comum definido, sendo vulgarmente denominada de cigarrinha ou cigarrinha-verde, mas este, sendo nome de outra espécie, facilmente gera equívocos.

O entomólogo José Alberto Quartau investigador do Ce3c (Centro de Ecologia, Evolução e Alterações Ambientais, da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa) que desde o final da década de 80 se tem dedicado ao estudo da cigarra, defende a criação de microrreservas para proteção desta espécie que resiste apenas em alguns locais exíguos da planície alentejana. E não tem dúvidas: "Esta cigarra tem distribuição ibérica, mas está à beira da extinção em Portugal".

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Junho 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
          1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30