Redondo

“Estamos a apoiar a população mais vulnerável entregando bens e serviços porta a porta, para a semana começamos a desinfeção de ruas”, afirma o autarca de Redondo (c/som)

Regional 21 Mar. 2020

Em declarações à RC, António Recto, Presidente do Município de Redondo, afirma que têm tido uma grande preocupação para com todos os habitantes do concelho, sobretudo com os idosos, pois são um grupo de risco no que toca à COVID-19.

O Presidente redondense afirma que “a Câmara tem mantido uma estreita ligação com as IPSS’s e com outros lares de caráter particular instalados no concelho, para colaborarem em conjunto, sempre que haja dúvidas ou situações que tenham de ser resolvidas de imediato”.

Uma das medidas adotadas para monitorizar e ajudar a população idosa, são os contactos telefónicos ou presenciais que têm feito aos “portadores do Cartão do Idoso e aos frequentadores da Universidade Popular Túlio Espanca”.

Para os idosos, mas também para a todo a população em geral, “a Câmara criou um serviço que vai buscar e levar a casa das pessoas que o solicitarem, alimentos, medicamentos e outros apoios que se tornem necessários neste período, de forma a contribuir para que a população, principalmente os mais idosos, se mantenham nas suas casa e que nada lhes falte”.

Na Câmara Municipal já alguns funcionários se encontravam em teletrabalho, mas o autarca garante que “na próxima semana teremos, aproximadamente, mais de duas dezenas de funcionários a trabalhar a partir dos seus domicílios”. Relativamente aos serviços que não são possíveis de realizar em teletrabalho, aponta que “irá haver uma redução de 50% na atividade alternada. Ou seja, enquanto uns estão nos seus postos a trabalhar, outros estarão no abrigo da disponibilidade e vice-versa. Isto para termos o mínimo de concentração de funcionários nos locais de trabalho”.

Também a desinfeção de ruas é uma medida que irá ser posta em prática no município. O Presidente afirma que, apesar das dificuldades que houve em adquirir os equipamentos que estavam esgotados, “a Câmara de Redondo já adquiriu o desinfetante e está prevista a entrega na segunda feira para começarmos a desinfetar as ruas na sede do concelho, que é onde há a maior concentração de pessoas e também nalguns locais específicos, como as farmácias e o centro de saúde, porque de resto a vila parou, a atividade parou e as pessoas acataram as sugestões da DGS e têm-se mantido dentro dos seus domicílios”.

Todas estas medidas da Câmara Municipal de Redondo foram tomadas em articulação com outras entidades do concelho, como IPSS’s e as juntas de freguesia. António Recto refere que nas reuniões feitas sobre o plano de contingência e as medidas a tomar, “foi decidido não criarmos comissões restritas e todos nos mostrámos disponíveis para partilhar tudo o que fosse surgindo ou que venha a surgir e encontrar soluções para dar respostas rápidas e eficazes. Em relação ao plano de contingência da Câmara, tal como as directrizes assim o definiam, tudo está definido, como as salas de isolamento em todos os edifícios”.

Reforça o papel importante da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC) na articulação entre todos os municípios.

O autarca termina dizendo que “todos os órgãos de comunicação social são de extrema importância para transmitirem e informarem todas estas preocupações porque este é um problema de todos”.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Maio 2020 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
        1 2 3
4 5 6 7 8 9 10
11 12 13 14 15 16 17
18 19 20 21 22 23 24
25 26 27 28 29 30 31