Estremoz

Estremoz vai ser capital da “arte contemporânea de artistas de reconhecido valor” durante três meses (c/som)

Publicado em Regional 16 abril, 2019

Pela primeira vez no Alentejo a terceira edição da Bienal Internacional de Gaia vai inaugurar a 25 de abril três exposições sensivelmente à mesma hora na cidade que acolhe este certame dedicado às artes plásticas, Estremoz.

A sul do país cabe a Estremoz acolher “cerca de 50 peças de 33 artistas de fora do Alentejo e mais 9 representativos desta área geográfica”, explicou a esta estação emissora o curador Carlos Godinho.

A Bienal, promovida pela cooperativa cultural Artistas de Gaia, inaugura “um coletivo de exposições” a 25 de abril às 11 horas no Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte, que vai ser o centro da arte que o certame deslocará até ao Alentejo, e sensivelmente à mesma hora irá inaugurar mais duas salas. Uma exposição temática alusiva aos 45 anos da Revolução dos Cravos no Museu Municipal e uma exposição individual na galeria D. Dinis.

Na chegada ao Alentejo, o certame “primou pela qualidade” e não apresenta qualquer tema específico explicou Carlos Godinho. Em Estremoz apresenta essencialmente “escultura e pintura, que vai desde o naturalismo, realismo, peças mais contemporâneas e passando pelo abstrato”, portanto pode dizer-se que “será uma mostra completamente transversal” e terá a mão de artistas “naturais ou residentes” no Alentejo, acrescentou.

As obras estarão patentes ao público “cerca de 3 meses” no Palácio dos Marqueses de Praia e Monforte (até 20 de julho), e nele os visitantes poderão apreciar uma “mostra de arte contemporânea de artistas de reconhecido valor, tanto a nível nacional como internacional”, explicou Carlos Godinho.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2019 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31