PRAGAS

Évora: União de Freguesias preocupada com proliferação de pragas no Centro Histórico da cidade

Évora: União de Freguesias preocupada com proliferação de pragas no Centro Histórico da cidade Foto: União Freguesias de Évora
Regional Escrito por  Nota de Imprensa 05 Ago. 2022

O Centro Histórico de Évora, distinguido como Património Mundial pela UNESCO, tem vindo a ser palco da proliferação descontrolada de pragas de ratazanas, baratas, pombos e outros animais que habitam o espaço público atualmente.

Francisco Branco de Brito, presidente da Junta de Freguesia, refere que “este é um problema de saúde pública que está a tomar graves proporções e que tende a piorar se não existir uma rotina de desinfestação do espaço público por parte do município. Este problema afeta os nossos moradores e a nossa economia. Não é agradável para ninguém estar numa esplanada, na entrada de uma loja ou simplesmente estar a passar na rua e cruzar-se com uma ratazana ou ter que levantar os pés para as baratas passarem, para não falar no problema dos pombos, que continua sem solução”, destacando que compete à Câmara Municipal de Évora agir para conter esta proliferação. Refere ainda que “as ações de desinfestação não resolvem permanentemente o problema, mas são uma ajuda, porque é necessário que seja implementado um sistema separativo de saneamento, ou seja, as sarjetas não podem estar ligadas às mesmas condutas para onde vai o nosso esgoto doméstico”.

Recentemente o município investiu 126.583,25 € na renovação das redes de abastecimento de água e de saneamento, na Rua do Muro e na Rua do Cano, sem criar uma rede separativa de esgoto. De acordo com Francisco Branco de Brito “o município investiu vários milhares de euros numa obra que afetou durante várias semanas os moradores e manteve o problema da ligação das sarjetas e do esgoto doméstico ao mesmo coletor”.

O autarca refere ainda que “isto é falta de estratégia, as máquinas estavam aqui, os trabalhadores estavam aqui, as valas foram abertas, o custo do segundo coletor era o mínimo no meio deste investimento todo, mesmo assim a CDU, que gere o município, fez perpetuar este problema que nos mantém o problema de saúde pública existente.”

Importa referir que a intervenção na Rua do Muro e na Rua do Cano obrigou ao levantamento da calçada que voltou a ser colocada, mantendo o mesmo problema de irregularidade e impossibilitando a mobilidade inclusiva. A Junta de Freguesia já manifestou à Câmara Municipal de Évora a sua preocupação com o problema de saúde pública existente, a quem solicitou uma intervenção urgente de desinfestação. As ações de desinfestação são comuns e regulares noutros municípios, contudo, em Évora não há notícia da sua existência há vários anos. A Junta de Freguesia acompanha diariamente os problemas do Centro Histórico e dos seus moradores, sempre com uma postura colaborante com as entidades, tal como com o Município de Évora, a quem tem por várias vezes demonstrado a sua disponibilidade para receber novas competências e assim melhorar a vida dos seus fregueses.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Agosto 2022 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31