25 Jul. 2021
Augusta Serrano;
Firmamento da Noite
22:00-04:00
×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 63
JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 68

Aljustrel

Falta de diálogo direto leva trabalhadores mineiros a avançar para grave no Alentejo (c/som)

Regional 21 Nov. 2017

Os trabalhadores das minas de Aljustrel iniciam esta quarta-feira, 22 de Novembro, uma greve até domingo, 26 de Novembro, por forma a reivindicarem melhores salários, horários e condições de segurança no trabalho, disse à RC fonte sindical.

A greve nas minas de Aljustrel, no distrito de Beja abrange trabalhadores de três empresas concessionárias das minas, a Almina - Minas do Alentejo, e das outras duas empresas que prestam serviços no complexo mineiro, a EPDM - Empresa de Perfuração e Desenvolvimento Mineiro e Urmáquinas.

À RC, Luís Cavaco, coordenador do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria Mineira (STIM), diz que os trabalhadores “demonstraram que as condições, os salários e uma quantidade de coisas são legítimas para que entrassem em greve”.

Para além das condições de trabalho, o coordenador refere que os trabalhadores “querem que a Administração se sente à mesa com o Sindicato”, algo que não acontece, porque a empresa alega que o sindicato “não tem legitimidade de representar os trabalhadores”, acrescentou.

Segundo o sindicalista, é intencionado “sentar à mesa para que os problemas fossem discutidos e entrasse em negociação”, algo feito “por duas ou três vezes no gabinete de resolução de conflitos” através do Ministério do Trabalho em que “as empresas não adiantaram nada” e os trabalhadores “continuam a não ver os seus problemas resolvidos”.

Foi transmitido ao sindicato, tal como refere Luís Cavaco, que “se desmarcarem a greve, poderá haver a possibilidade de se sentarem à mesa” para uma negociação direta, algo que, através do plenário realizado a 17 de Novembro, “os trabalhadores concluíram que dali (através do gabinete de resolução de conflitos do Ministério do Trabalho) não sai nada”, e decidiram avançar para a greve.

Na tentativa de obter mais algum esclarecimento, não foi possível entrar em contacto com a administração da Almina.

Últimas notícias

Histórico de Notícias

« Julho 2021 »
Seg Ter Qua Qui Sex Sab Dom
      1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 31